O conjunto de reações químicas, catalisadas por enzimas, que ocorrem no nosso organismo se chama Metabolismo. Quando comemos, bebemos, dormimos, fazemos exercícios acontecem reações bioquímicas no nosso corpo em nível celular que transformam moléculas. Dependendo de como essas atividades são realizadas por nós, ela resultam em duas linhas gerais que apresentam resultados e objetivos opostos: são eles o Anabolismo e o Catabolismo.

O anabolismo (ou metabolismo construtivo) é um conjunto de reações que resultam na construção de moléculas a partir de outras, o que causa o crescimento, regeneração e manutenção dos nossos órgãos e tecidos. Isso ocorre sempre com a presença de substratos energéticos. Por exemplo: A síntese de proteínas a partir de aminoácidos dentro do tecido muscular e a formação de estoques de glicogênio através de moléculas de glicose.
No nosso dia-a-dia isso acontece quando, após a prática de exercícios físicos, consumimos nutrientes adequados para repor o que foi gasto durante o treinamento, como os carboidratos que são convertidos em glicose e as proteínas que fornecem aminoácidos essenciais ao crescimento muscular.

Os principais fatores que corroboram com a ocorrência do anabolismo são:

  •  Uma noite de sono bem dormida
  •  Treinamento focado em ganho de massa muscular (+ intensidade – volume)
  •  Alimentação adequada, especialmente no caso de alimentos ricos em proteína. O mais recomendável seria a ingestão de proteínas juntamente com carboidratos após o treinamento e também apenas a proteína no período da noite. Favorece a síntese protéica.

O catabolismo (ou metabolismo destrutivo) é o processo contrário. No lugar da construção ocorre a quebra de substâncias complexas em outras mais simples. Após as refeições, o nosso organismo realiza digestão, que é um ótimo exemplo de catabolismo. Os nutrientes presentes nos alimentos têm suas moléculas quebradas em outras mais simples que o corpo utilizará posteriormente para o anabolismo. Outro exemplo é o próprio exercício físico. Se malharmos sem nos alimentar, o organismo tentará suprir a falta de energia destruindo suas próprias reservas, em vez de usar proteínas e carboidratos, o corpo queima a glicose e os aminoácidos para compensar.

Os principais fatores que colaboram com a ocorrência do catabolismo são:

  •  Treinamentos de duração extensa e carga pesada
  •  Dormir pouco
  •  Ingerir álcool
  •  Alimentação inadequada. Não se recomenda treinar após duas horas da última refeição. Ingerir carboidratos é a maneira ideal para antecipar atividade física.

mbas as reações estão presentes no dia-a-dia do nosso organismo e estas se equilibram afim de atingir o Balanço Metabólico, o qual possui três variações:

  • Quantidade de anabolismo > catabolismo = Balanço metabólico positivo
  • Quantidade de anabolismo < catabolismo = Balanço metabólico negativo
  • Quantidade de anabolismo = catabolismo = Balanço metabólico nulo

Este balanceamento é importante. Se houver maior presença de reações anabólicas o corpo acumula reservas e cresce em tamanho, organização e complexidade. Se a predominância for catabólica, ocorre assim como acontece com o envelhecimento, o organismo se degenera até a sua total degradação. E se o balanceamento for nulo, as nossas condições externas permanecem as mesmas.

Logo não existe uma dicotomia de bom e mau entre essas reações. Elas estão intrinsecamente ligadas, uma depende da outra. O que determina os resultados, portanto, é a postura com que vivemos. Como pautamos nossos treinos, como nos alimentamos e como descansamos.

Esse artigo pertence à categoria Geral.

Deixe uma resposta

Notice!

Favor ativar os widgets na barra inferior!