Algumas pessoas exageram no consumo de bebidas alcoólicas, principalmente em festas de fim de ano. Sendo assim, é comum sofrer com os desprazeres da indesejada ressaca do dia seguinte. Os sinais são clássicos: a cabeça parece que vai explodir, o enjoo, a tontura, a fraqueza e muita sede. Não é à toa que seu corpo fica debilitado! Funciona assim: o organismo gasta glicose para metabolizar o álcool. Glicose é açúcar, açúcar é energia.

Por que isso acontece?

Ressaca é um tipo de crise de abstinência. Beber faz com que seu fígado trabalhe em dobro. Quando o trabalho acaba, ele demora a voltar ao normal e desorganiza o metabolismo. O mesmo acontece com o sistema nervoso. Sendo assim, quando você bebe, seu corpo fica cheio de etanal – toxina gerada pela reação do álcool no corpo. É ela que causa a dor de cabeça e as náuseas.

Depois de ingerido, o álcool passa pelo sistema digestivo e vai para o fígado O órgão é capaz de metabolizar 10 gramas de álcool por hora, o equivalente a uma lata de cerveja ou uma taça de vinho. Para se livrar do álcool em excesso, o fígado produz ácidos e deixa de produzir glicose Dependendo da quantidade de álcool, o volume de ácido produzido acaba caindo na corrente sanguínea. Quando chega ao estômago, ele causa lentidão no sistema digestivo e enjoo. O sangue mais ácido irrita as mucosas da boca, garganta, do estômago e intestino.

No cérebro, o excesso de ácido e a falta de glicose causam dor de cabeça, lentidão de raciocínio, queda nas habilidades motoras, sono repentino e euforia misturada a mau humor (o álcool confunde a parte do órgão relacionada ao bem-estar). Também ocorre a morte irreversível de neurônios. Nos músculos, a dupla causa fraqueza, fadiga e dores.

O álcool inibe a produção do hormônio antidiurético e faz com que você não saia do banheiro. Isso aumenta a desidratação e a sensação de boca seca, dor de cabeça e fraqueza

O sangue ácido que circulou por horas pelo seu corpo causa vômito, diarreia, tontura, náusea, boca seca e falta de apetite.

Confira 7 dicas para diminuir os sintomas da ressaca:

  1. Tomar 2 xícaras de café preto sem açúcar: O café reduz o inchaço dos vasos sanguíneos que causam a dor de cabeça e ajuda o fígado a metabolizar suas toxinas;
  2. Tomar 1 remédio para ressaca como o Engov: Estes medicamentos ajudam a diminuir os sintomas da ressaca como dor de cabeça e enjoos. Saiba mais em: Remédio para ressaca;
  3. Beber bastante água: O álcool causa desidratação, por isso beba vários copos de água ao longo do dia;
  4. Beber um suco de frutas natural: Eles possuem um tipo de açúcar chamado frutose que ajuda o corpo a queimar o álcool mais depressa. Um copo grande de suco de laranja ou tomate ajudará a acelerar a remoção de álcool do organismo;
  5. Comer biscoitos de mel: O mel também possui uma forma concentrada de frutose, que ajuda a eliminar o álcool do organismo;
  6. Tomar uma sopa de legumes: Ela ajuda a repor o sal e o potássio que o corpo perdeu durante o consumo de álcool, combatendo a ressaca;
  7. Tomar 1 comprimido de aspirina quando acabar de beber e ir dormir, e quando acordar tomar uma xícara de café bem forte, sem açúcar. Os alimentos que atuam de forma semelhante a aspirina, e afinam o sangue, melhorando o mal-estar são maçã, melão, pêssego, uva, tangerina, limão, pepino, tomate, alho, cebola e gengibre.

Outra dica importante é descansar sempre a eliminação total do álcool pelo organismo pode levar até 12 horas, dependendo da quantidade de álcool ingerida, do peso, do sexo e da capacidade do metabolismo de cada um. Enquanto o organismo trabalha para eliminar o álcool o ideal, segundo especialistas, é descansar o corpo.

Fonte: tuasaude.com.br e gq.globo.com

Esse artigo pertence à categoria Cuidados com a Saúde, Geral.

Deixe uma resposta

Notice!

Favor ativar os widgets na barra inferior!