Bula

Composição - VERAPAMIL

cada comprimido contém: cloridrato deverapamila 40 mg ou 80 mg. Excipientes: amido de milho, manitol, dióxido de titânio, povidona e estearato de magnésio. Cada ampola de 2 ml de solução injetável contém: cloridrato de verapamila 5 mg. Excipientes: cloreto de sódio e água para injeção; ácido cítrico ou hidróxido de sódio para ajuste de pH.

Posologia e Administração - VERAPAMIL

comprimidos (uso adulto): como anti- hipertensivo: 80 a 120 mg, 3 vezes ao dia; como antiarrítmico ou antianginoso: 240 a 480 mg/dia em doses divididas em 3 ou 4 vezes; em cardiomiopatia hipertrófica: inicialmente 20 a 40 mg, 3 vezes ao dia podendo ser aumentada gradualmente até 80 mg, 3 vezes ao dia. Injetável: via intravenosa, como antiarrítmico: (uso adulto): 5 a 10 mg infundidos durante 2 minutos (idosos em 3 minutos); se necessário, após 30 minutos pode-se dar uma dose adicional de 10 mg. (Uso pediátrico): lactentes até 1 ano: de 0,1 a 0,2 mg/kg durante 2 minutos podendo ser repetida após 30 minutos, se necessário; de 1 a 15 anos: de 0,1 a 0,3 mg/kg durante dois minutos podendo ser repetida após 30 minutos, se necessário. Recomenda-se a aplicação de Verapamil Injetável com simultâneo controle pressórico e eletrocardiográfico. Verapamil Comprimidos deve ser administrado de preferência às refeições com um pouco de água e sem serem mastigados. - Superdosagem: nestes casos devem ser tomadas medidas de suporte como estimulação beta-adrenérgica ou administração de solução parenteral de cálcio.

Precauções - VERAPAMIL

o medicamento atravessa a barreira placentária e aparece no leite materno, portanto o uso em mulheres grávidas ou em fase de lactação deve ser precedido de uma rigorosa avaliação médica dos fatores riscos/benefícios. Pacientes portadores de disfunção hepática devem ter as doses ajustadas (diminuída cerca de 70%) pelo médico, pois nestes casos o efeito de Verapamil se intensifica. Os estudos do uso em crianças abaixo de 12 meses de idade, principalmente com a aplicação intravenosa, demonstrou efeitos colaterais graves e, portanto, a indicação nestes casos só deve ser feita se não houver outra alternativa. Pacientes idosos (acima de 65 anos) só devem fazer uso do medicamento sob rigoroso controle médico; quando portadores de fibrilação atrial, as doses devem ser reajustadas, pois nestes casos a meia- vida da droga é reduzida. Durante o tratamento com Verapamil os pacientes devem evitar bebidas alcoólicas. - Interações medicamentosas: aumenta os níveis séricos das ciclosporinas e da carbamazepina; diminui os níveis séricos do lítio: tem a sua biodisponibilidade reduzida quando administrada simultaneamente com rifampicina; com amiodarona pode causar bradicardia sintomática ou parada sinusal; com fenobarbital pode ter sua depuração aumentada; potencializa a atividade dos agentes bloqueadores neuromusculares; com outros agentes anti-hipertensivos pode provocar hipotensão grave.

Reações adversas - VERAPAMIL

geralmente é bem tolerado, porém alguns pacientes podem apresentar constipação intestinal, distúrbios gástricos, vertigem, fraqueza, nervosismo, hipotensão ortostática e cefaléia. Raramente tem ocorrido hipotensão grave e bradicardia, geralmente relacionadas com a injeção intravenosa.

Contra-Indicações - VERAPAMIL

pacientes em choque cardiogênico, insuficiência ventricular esquerda, hipotensão arterial grave, insuficiência cardíaca congestiva, síndrome do nódulo sinusal, bloqueio AV de segundo e terceiro graus, flutter ou fibrilação atrial (síndrome de Wolff- Parkinson-White) e hipersensibilidade ao cloridrato de verapamila.

Indicações - VERAPAMIL

profilaxia e tratamento de taquiarritmias supraventriculares; tratamento de hipertensão essencial; adjuvante no tratamento de cardiomiopatia hipertrófica; tratamento de angina clássica e vasoespástica; profilaxia da enxaqueca.

Apresentação - VERAPAMIL

caixa com 20 comprimidos (2 blister de 10). Caixa com 5 ampolas.


- Laboratório

NEO QUIMICA
Rua VPR 1, Quadra 2-A, Mód. 4
Anápolis/GO - CEP: 75133600
Tel: (62 )316-1055
Fax: (62 )316-1022