Bula

Composição - FUROSEMIDA ARISTON

cada comprimido contém 40 mg de furosemida.Cada ampola de solução injetável contém 20 mg de furosemida.

Posologia e Administração - FUROSEMIDA ARISTON

a posologia média recomendada é: via oral: adultos: hipertensão arterial moderada: 1/2 comprimido ao dia; mediana: 1 a 2 comprimidos ao dia. Edemas: moderados: 1/2 a 1 comprimido ao dia; graves: 2 a 3 comprimidos ao dia. Crianças: 1 a 2 mg/kg de peso ao dia. Via parenteral: adultos: edemas: dose inicial única de 20 a 40 mg (IM ou IV). Se necessário, repetir a dose inicial ou dose maior após 2 horas. Pode- se aumentar a dose de 20 mg e administrar de 2 em 2 horas até que o efeito diurético desejado tenha sido obtido. A dose de manutenção individualizada deve ser administrada 1 ou 2 vezes ao dia. Edema pulmonar agudo: dose inicial de 40 mg administrados lentamente por via IV (aproximadamente 2 minutos). Se não ocorrer uma resposta satisfatória em 1 hora, a dose pode ser aumentada para 80 mg injetados também por via IV. Se necessário, administrar concomitantemente digitálicos, oxigênio, etc. Crianças: dose inicial de 1 mg/kg de peso corporal (IV ou IM) lenta e cuidadosamente injetados. Se não ocorrer resposta satisfatória, a dosagem pode ser aumentada de 1 mg/kg, administrados de 2 em 2 horas até obter-se o efeito desejado. A dose máxima recomendada é de 6 mg/kg de peso corporal.

Precauções - FUROSEMIDA ARISTON

a diurese excessiva pode ocasionar desidratação e redução do volume sangüíneo com conseqüente colapso e possível trombose e embolia vascular, principalmente em pacientes geriátricos. Todo tratamento com diuréticos exige avaliação do equilíbrio hidroeletrolítico. Nos pacientes cirróticos, avaliar a calemia, natremia e função renal. A avaliação periódica da glicemia e glicosúria é recomendada nos diabéticos ou nos suspeitos de diabetes latente. Não se recomenda o uso do produto durante a gravidez.

Reações adversas - FUROSEMIDA ARISTON

muito raramente podem ocorrer reações cutâneas, leucopenia e trombopenia. Na insuficiência hepática pode ocorrer encefalopatia hepática. Pode ocorrer hipocalemia associada ou não à alcalose metabólica. As perturbações hidroeletrolíticas podem ser potencializadas com a utilização de álcool, barbitúricos e narcóticos.

Contra-Indicações - FUROSEMIDA ARISTON

na encefalopatia hepática; nos pacientes com hipersensibilidade à furosemida ou sulfonamidas; obstrução das vias urinárias de oligúria; na hipovolemia ou desidratação; nas associações com cefaloridinas; na insuficiência renal com anúria.

Indicações - FUROSEMIDA ARISTON

edema (adultos e crianças) associado à insuficiência cardíaca congestiva, cirrose hepática, disfunções renais incluindo síndrome nefrótica. Hipertensão em adultos (via oral).

Apresentação - FUROSEMIDA ARISTON

caixa com 20 e 100 comprimidos. Caixa com 50 ampolas de 2 ml.


- Laboratório

ARISTON
Rua Adherbal Stresser, 84
São Paulo/SP - CEP: 05566-000
Tel: (011 )810-1079
Fax: (011 )810-2894
Site: http://www.ariston.com.br/