Álcool Gel – Proteção para além do coronavírus!

01/03/2021 0 Por cliquefarma

Em meio a pandemia do coronavírus prestes a completar um ano, muito se falou e ainda se fala do álcool gel. Hoje vamos abordar esse assunto no blog e explicar seus diversos outros benefícios desinfetantes, ensinar como utilizá-lo corretamente e também onde comprar. Confira o artigo completo para não perder nenhum detalhe!

Álcool gel: O que é?

O álcool gel é uma solução sanitizante, ou seja, desenvolvida especialmente para higienizar e matar germes, bactérias, fungos, parasitas e é claro, vírus como o da gripe e o da Covid-19. Pode ser que estes fiquem grudados em nossas mãos ou pulsos, portanto, agora que tanto têm-se falado em manter as mãos lavadas mais vezes com água e sabão, vamos entender melhor da importância e eficácia do álcool gel.

Também devemos entender neste artigo que por mais importante e eficiente a utilização do álcool para desinfetar, ele não substitui lavar as mãos com água e sabão em água corrente, devendo ser utilizado mais como um adicional auxiliar, sendo um excelente recurso contra os germes que causam as doenças!

Sabemos que apenas o álcool, em qualquer porcentagem, tem o potencial de ressecar a pele, é por isso que algumas marcas de álcool gel costumam fabricar seus produtos inserindo ingredientes com potenciais hidratantes e até mesmo fragrâncias mais agradáveis, tais como aloe vera e óleos essenciais, por exemplo. 

Para adquirir a consistência de gel, são adicionadas partes em água e emulsificantes e a concentração recomendada a fim de eliminar, principalmente o coronavírus é de 70%, porém, iremos falar mais sobre isso a seguir.

Utilidade do álcool gel

Desde quando crianças somos ensinados a lavar as mãos depois de usar o banheiro e antes de comer, por exemplo. A importância de lavar as mãos e mantê-las limpas é algo que nos acompanha durante a vida.

Como já mencionado, o álcool gel foi desenvolvido para eliminar os germes que podem fazer mal à nossa saúde e estarem armazenados em nossas mãos, que estão constantemente em contato com agentes contaminantes. 

Nós vamos ao supermercado, podemos andar de transporte público, cumprimentar outras pessoas, ir ao banco, mexer em dinheiro, todos locais onde podemos tocar em vírus, fungos, parasitas e bactérias prejudiciais. E é verdade também que nem sempre teremos acesso à uma pia com sabão e água para lavarmos as mãos em água corrente, então aí poderemos contar com a ajuda amiga do álcool gel para desinfetar nossas mãos e pulsos, inclusive das crianças, que podem ser expostas à doenças sérias!

Quais os benefícios do álcool em gel?

Ainda não mencionamos aqui, mas a solução do álcool tanto em gel quanto líquido mesmo, estando em concentração 70% tem uma eficácia de matar 99,9% dos germes encontrados em nossas mãos. E isso se deve porque eles dissolvem as camadas de proteção desses germes, principalmente dos vírus, o que os mata em questão de segundos.

É por isso que mesmo fora da época de pandemia, os especialistas recomendam que você inclua esse produto nos seus hábitos de higiene sempre que precisar. Pode utilizá-lo tranquilamente da mesma forma como você já toma banho, escova os dentes e lava as mãos automaticamente.

Não apenas a Covid-19, mas outras doenças de contágio imediato também podem ser evitadas por medidas de higienização das com o álcool gel, tais como mão-pé-boca, gripes, resfriados, dor de garganta, H1N1, gastroenterite, entre outras.

E o que dizer das concentrações abaixo de 70%?

Os especialistas afirmam que para o combate aos germes, soluções abaixo dessa concentração já não tem eficácia contra os germes. Porém, alcoóis acima de 80%, por exemplo, evaporam rápido demais e talvez não dê tempo suficiente das camadas protetoras dos vírus se desfazerem, por isso, também não são recomendados. 

E o que dizer das embalagens?

Logo no começo da pandemia, com a ampla divulgação da mídia a respeito do uso do álcool gel, visando evitar a contaminação através das mãos, o mercado ficou saturado e apresentou uma demanda excessivamente alta para pouca oferta, com isso, houve até mesmo problemas relacionados à falsificação do produto. E também, problemas com preços abusivos das poucas unidades que se encontravam sendo denunciados ao PROCON até as empresas adquirirem insumos suficientes para atender toda a procura da população.

Mas atualmente, prestes a completar um ano de tudo isso, as empresas adaptaram-se ao mercado e encontram-se os mais diversos tipos e versões do produto. Com uma portabilidade muito boa e sem necessitar de água para fazer efeito, como é o caso do sabão e ainda secando em poucos segundos, você pode levá-lo para onde for.

Agora é possível encontrar em qualquer embalagem, em vários tamanhos diferentes, pequenas para levar na bolsa, como chaveiros e de uso individual, médios que vem com aqueles dosadores para uso coletivo da família ou da empresa, por exemplo, e até grandes para uso público ou de limpeza naquelas embalagens industriais.

Um equívoco muito comum

Muitas pessoas confundem a função do álcool gel com a de limpadores desinfetantes e é importante ressaltar que essa não é sua função! Ele é uma solução antisséptica com o único objetivo de matar germes que estejam em objetos, mãos e pulsos. Ao usá-lo, você precisa ter em mente que é isso que ele irá fazer, mas se houverem outras sujidades presentes, tais como terra, graxa ou óleo, elas não serão eliminadas.

A própria OMS recomenda água e sabão para higienizar as mãos e utilizar o álcool gel apenas como auxiliar e, quanto aos ambientes, utilizar desinfetantes que sejam bactericidas. Já locais de uso rápido e coletivo, tais como corrimões de escada, celular, teclados e mouse e botões de elevador também pode não ser possível limpar com esses desinfetantes, então utilizar também panos ou lenços de papel embebidos em álcool gel.

Durante a pandemia, onde estão sendo tomadas as medidas de isolamento social necessárias, alguns estabelecimentos comerciais estão tendo de se adaptar também, por isso, é recomendado o uso do álcool gel disponibilizado para os clientes antes de adentrarem e manterem superfícies onde são sempre tocadas, principalmente em locais como hospitais, clínicas médicas, restaurantes e lanchonetes, higienizadas com o produto.

Como e quando utilizá-lo?

Todas as vezes em que não for possível lavar suas mãos, se estiver na rua e precisar comer, tocar em dinheiro ou cartão de crédito, for ao supermercado, se for tocar em objetos de uso coletivo como carrinhos, maçanetas de porta, mesas e cadeiras de restaurantes, botões de elevador, mouses e teclados de computador e até seu próprio celular.

A maneira de utilizá-lo é a mais simples possível, basta aplicar uma dose pequena, de cerca de 3 ml em uma das mãos e espalhá-la com as duas em toda a pele, tanto na palma quanto nas costas, dedos, pulsos e até embaixo das unhas. Depois, espere secar sozinho para que faça efeito. Pode ser utilizado normalmente em crianças, mas mantenha sempre um adulto supervisionando por perto, tanto para evitar uso incorreto que pode ocasionar acidentes como ingestão e queda nos olhos, provocando ardência, quanto desperdício de produto.

O modo correto de usar álcool gel em superfícies é aplicar uma pequena quantidade no pano ou papel limpo e espalhar por tudo. Daí então, é só esperar secar naturalmente.

O que podemos esperar da sua eficácia?

Como mencionado rapidamente, o álcool gel age desnaturando camadas que formam as membranas que protegem os micro-organismos, sejam eles vírus, bactérias, parasitas, ou fungos. Elas são como que capas lipídicas e de proteínas que são desintegradas em poucos segundos, matando o germe.

O que é importante levar em consideração nesses casos é a porcentagem da concentração de álcool puro, que tem de ser aproximadamente 70%. Aqui no Brasil, por exemplo, a ANVISA estabeleceu o padrão de 70% mesmo a OMS recomendando que os álcoois géis de mão tenham entre 60 e 80%, só por precaução.

Diferença entre o álcool gel e o álcool líquido

Se formos considerar apenas o fator assepsia das mãos ou de qualquer superfície, qualquer solução alcoólica, seja ela líquida ou em gel, desde que seja 70% irá cumprir a função corretamente. Porém, são necessários alguns cuidados quando for utilizar a versão em gel, que costuma ter melhores resultados, visto que a fixação na pele é mais eficiente que a versão líquida, que costuma escorrer. Veja:

Cuidados 

Como citado, o álcool em si costuma causar ressecamento da pele e até alergia, portanto, o uso em excesso da substância pode prejudicar sua pele, causando fissuras, o que abre portas até mesmo para infecções.

Outro cuidado também é com a redução da proteção do manto hidrolipídico, que é a gordura natural do organismo, utilizar álcool gel muito frequentemente pode acabar fazendo isso, o que deixa a pele muito sensível mais ainda em crianças e idosos com a pele fininha e também predisposta a infecções e alergias. 

Se quiser optar por marcas que utilizam extratos hidratantes em suas fórmulas, prefiram composições de álcool gel que leva leite, óleo de argan, extrato de rosas, aloe vera, dentre outras que possam amenizar os efeitos de ressecamento que o álcool causa.

Agora a versão líquida não é indicada para ser usada na pele, pois é comercializada só em sua forma pura ou no máximo adicionado de fragrância para higienizar ambientes, sem contar que é muito mais sujeita a expor as pessoas a risco de acidentes como incêndios que podem se multiplicar, queimaduras e até intoxicação.

Por que não usar álcool gel caseiro?

Na época da falta do produto nas farmácias por conta da ampla divulgação da mídia sobre a eficácia contra o coronavírus, esteve circulando na internet algumas receitas simples e caseiras para que você fizesse o seu próprio álcool gel. 

Diversas pessoas aderiram a isso, tentando se proteger e fabricando seus litros, seguindo as receitas à risca. Muitos até mesmo aproveitaram para vender a receita. Mas, por que não se deve fazer uso de álcool gel caseiro?

Primeiro por causa do controle de qualidade, ou melhor, da falta dele. Por mais exatas que sejam as quantidades, é impossível calcular a porcentagem do álcool encontrado nessas misturas e se ela preenche os requisitos recomendados pela ANVISA.

E o segundo motivo é o risco que outros ingredientes associados podem acarretar, por exemplo, o de desenvolver alergias severas ou hipersensibilidade. 

Por isso, continua sendo recomendado utilizar somente as versões industrializadas do álcool gel e caso não encontre para comprar (o que atualmente já não acontece mais!), continue utilizando o bom e velho hábito de lavar as mãos em água corrente com sabão. 

O que aprendemos da pandemia até aqui

Apesar de já estarmos encaminhando para um ano de pandemia e muito ter-se falado de álcool gel e coronavírus, é importante que se esclareça alguns pontos. Por exemplo:

1 – A COVID-19 é uma doença derivada do coronavírus, uma mutação variante dos vírus já conhecidos desde 1960 e ela foi diagnosticada inicialmente em dezembro de 2019 na China, mais precisamente na cidade de Wuhan.

2 – Por terem uma forma parecida com uma coroa em sua superfície, essa família de vírus foi denominada corona, que deriva do latim.

3 – A doença é nova e não tem estudos suficientes ainda, o que se sabe é que ela pode gerar sintomas leves como resfriados comuns, até mesmo síndromes respiratórias graves, como a SARS e a síndrome respiratória do Oriente Médio. 

4 – Mesmo ela sendo menos contagiosa que o sarampo, por exemplo (um infectado por coronavírus pode infectar entre 1,4 a 2,5 novas pessoas, enquanto um infectado por sarampo pode gerar de 12 até 18 novos casos), é importante que se cumpra as medidas de isolamento social e higiene para prevenção:

  • Não mantenha contato próximo com pessoas que estejam apresentando sintomas gripais;
  • Mantenha as mãos sempre limpas, lavando frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, principalmente antes de se alimentar;
  • Na falta de pia e sabão para lavar as mãos, use o álcool gel 70%;
  • Cubra com o antebraço o nariz e a boca ao tossir e espirrar;
  • Em nenhuma hipótese toque mucosas como olhos, nariz e boca sem ter higienizado as mãos;
  • Procure deixar os ambientes bem ventilados;
  • Evite aglomerações

O que considerar para escolher meu álcool gel?

Tenha alguns cuidados na hora de escolher seu álcool gel, pois certos detalhes podem fazer a diferença. Confira o que prestar atenção:

Lembre-se da concentração 70%!

Existem alcoóis com o percentual desde os 46%, mas como vimos, os sanitizantes para proteção contra germes devem ser a partir de 60%, devendo ser escolhidos como normas da ANVISA, os com 70%. Desconfie de comércio lhe oferecendo algum tipo de álcool gel acima de 70%, pois além desse tipo de graduação alcoólica não ser eficaz no combate aos germes, sua venda é restrita apenas para clínicas de saúde ou hospitais. 

Existem opções com fragrâncias agradáveis

Não há nenhuma diferença no poder de desinfecção do álcool gel com fragrância, no entanto, algumas pessoas se sentem incomodadas com o cheiro que ele pode deixar tanto nas mãos como nas superfícies. Pensando nisso, alguns fabricantes já disponibilizam diversos produtos com adição de aromas mais agradáveis para acabar com esse problema.

Uma opção que talvez poderia ser interessante se for do seu agrado é a citronela, que além do cheirinho característico da planta, ela atua como um repelente natural de insetos. Só não se esqueça de optar pelos produtos sem cheiro caso seja alérgico a perfumes, hein?!

Álcool gel com ativos hidratantes

Pelo fato do álcool já ser um agente que resseca por si só, pessoas com a pele mais sensível podem sofrer ao usá-lo mesmo que poucas vezes durante o dia. Além de propensão a alergias, irritações e vermelhidão, a tendência ao ressecamento pode abrir fissuras que causam outros problemas maiores com o passar do tempo.

Haja visto, você pode optar pelas versões com substâncias hidratantes em suas composições, elas vão ajudar a sua pele a não ressecar tanto ao fazer uso do álcool gel com segurança e se manter protegido da influência de germes e bactérias. Mas também fique atento se apenas essas medidas resolvem o problema, senão o ideal seria procurar um médico.

Compre de acordo com a necessidade de uso

Essa opção é bem importante, principalmente se você estiver fazendo compras online, leia atentamente a descrição dos produtos ao invés de apenas se deixar guiar por fotos. Visualize qual será a sua necessidade, por exemplo, se deseja um álcool gel para levar na bolsa com você, compre alguma embalagem com boa vedação e que seja de no máximo 100 ml. Hoje em dia tem algumas em formato de chaveiros que são refis, ideais para você ir repondo cada vez que for sair de casa, super prático, barato e bonito!

Se você precisa de álcool gel para repor embalagens, talvez a economia seria melhor comprar galões industriais a partir de 1 L. E ainda se precisa deixar frascos de uso coletivo para sua família em casa, no seu comércio para os clientes ou no seu escritório para os colaboradores, escolha as embalagens com bico dosadores de apertar que vão de 200 ml até 500 ml. Essa pode ser a opção mais interessante para a sua necessidade. 

Você pode comprar álcool gel em uma das farmácias ou drogarias disponíveis em sua região. Aqui no Cliquefarma, nós buscamos e comparamos o melhor preço e condição de entrega do seu produto. Muito mais vantajoso e no conforto do seu lar! Comente abaixo o que achou do uso de álcool gel. Sua opinião é importante para nós!