Bomba para tirar leite – Para que serve e onde comprar

18/01/2021 0 Por cliquefarma

Hoje o nosso blog vai falar de um equipamento bem importante para a amamentação e que pode ser uma super aliada das mamães no momento de extrair o leite, pelos mais diversos motivos. Agora vamos te explicar tudo sobre as bombas extratoras de leite materno, quais os modelos disponíveis, como utilizar e limpar corretamente e ainda onde comprar. Confira agora mesmo o artigo completo!  

A importância do leite materno

Já no período de gestação, a futura mamãe começa a notar as mudanças acontecendo em todo o seu corpo, mas sem dúvida a maior mudança é nos seios que começam a se preparar para fornecer o leite materno que é o alimento mais completo para os bebês. 

 

Composição do Leite Materno

A composição do leite materno é ideal para um bom crescimento e desenvolvimento do bebê durante os primeiros 6 meses de idade, sem a necessidade de complementar a alimentação do bebê com nenhum outro alimento ou água.

 

O leite materno além de alimentar o bebê e ser rico em todos os nutrientes de que o bebê necessita para crescer forte e saudável, também tem células de defesa do organismo, chamadas de anticorpos, que passam da mãe para o bebê, o que aumenta as defesas do bebê evitando que fique doente facilmente.

De que é formado o leite materno

A composição do leite materno varia de acordo com a necessidade do bebê, apresentando concentrações diferentes dos seus constituintes de acordo com a fase de desenvolvimento do recém-nascido. Alguns dos principais componentes do leite materno são:

 

Glóbulos brancos e anticorpos, que atuam no sistema imunológico do bebê, protegendo contra possíveis infecções, e ajudando no processo de desenvolvimento dos órgãos;

Proteínas, que são responsáveis por ativar o sistema imunológico e proteger os neurônios em desenvolvimento;

Carboidratos, que ajudam no processo de formação da microbiota intestinal;

Enzimas, que são importantes para diversos processos metabólicos essenciais para o funcionamento do corpo;

Vitaminas e minerais, que são fundamentais para o crescimento saudável do bebê.

 

De acordo com a quantidade de leite produzido, composição e dias após o nascimento do bebê, o leite materno pode ser classificado em:

 

  • Colostro: É o primeiro leite produzido após o nascimento do bebê e normalmente é produzido em menor quantidade. É mais espesso e amarelado e é constituído principalmente por proteínas e anticorpos, já que tem como objetivo principal conferir proteção contra infecções ao bebê logo após o nascimento;
  • Leite de transição: Começa a ser produzido em maiores volumes entre o 7º e 21º dia após o nascimento e possui maior quantidade de carboidratos e gorduras, favorecendo o crescimento saudável do bebê;
  • Leite maduro: É produzido a partir do 21º dia após o nascimento do bebê e possui composição mais estável, havendo concentrações ideais de proteínas, vitaminas, minerais, gorduras e carboidratos.

 

​​Além destas variações na composição, o leite materno também sofre modificações ao longo da mamada, sendo primeiro liberado um componente mais fluido para a hidratação e no final mais espesso para alimentação.

Composição nutricional do leite materno

Componentes Quantidade em 100 ml de leite materno
Energia 6,7 calorias
Proteínas 1,17 g
Gorduras 4 g
Carboidratos 7,4 g
Vitamina A 48,5 mcg
Vitamina D 0,065 mcg
Vitamina E 0,49 mg
Vitamina K 0,25 mcg
Vitamina B1 0,021 mg
Vitamina B2 0,035 mg
Vitamina B3 0,18 mg
Vitamina B6 13 mcg
Vitamina B12 0,042 mcg
Ácido Fólico 8,5 mcg
Vitamina C 5 mg
Cálcio 26,6 mg
Fósforo 12,4 mg
Magnésio 3,4 mg
Ferro 0,035 mg
Selênio 1,8 mcg
Zinco 0,25 mg
Potássio 52,5 mg

 

Dados animadores sobre a amamentação no Brasil em 2020

 

De acordo com resultados preliminares do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Ernani) do Ministério da Saúde, os índices de aleitamento materno estão aumentando no Brasil. Ao comparar os dados com inquéritos nacionais anteriores, com base em indicadores de amamentação propostos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os indicadores melhoraram no Brasil.

 

Após avaliação de 14.505 crianças menores de cinco anos entre fevereiro de 2019 e março de 2020, foi constatado que mais da metade (53%) das crianças brasileiras continua sendo amamentada no primeiro ano de vida. Entre as menores de seis meses o índice de amamentação exclusiva é de 45,7%. Já nas menores de quatro meses, de 60%.

 

Na comparação com os últimos 34 anos, houve aumento de quase 13 vezes no índice de amamentação exclusiva em crianças menores de 4 meses e de cerca de 16 vezes entre crianças menores de 6 meses. Em relação ao indicador de aleitamento materno continuado, ou seja, até 24 meses da criança, o aumento registrado foi de 22,7 vezes no primeiro ano de vida e de 23,5 em menores de dois anos, em comparação com os dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS) de 1986.

 

Os benefícios da amamentação extrapolam a relação mãe e filho e beneficiam todo planeta. A amamentação é capaz de reduzir até 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos e, a cada ano que a mulher amamenta, o risco de desenvolver câncer de mama reduz em 6%.

Amamentação na pandemia

A recomendação do Ministério da Saúde é que a amamentação continue durante a pandemia. A orientação leva em consideração os benefícios para a saúde da criança e da mulher; a ausência de constatações científicas significativas sobre a transmissão do coronavírus por meio do leite materno; e por não ter recomendação para a suspensão do aleitamento materno na transmissão de outros vírus respiratórios. Nestes casos, a amamentação deve ocorrer desde que a mãe deseje e esteja em condições clínicas adequadas para fazê-lo.

 

No caso das mães que tenham confirmação ou estejam com suspeita de Covid-19 que não puderem ou não quiserem amamentar, devem ser orientadas por profissionais de saúde a realizarem a extração do leite materno manualmente ou por bomba.

 

Antes de qualquer decisão, a mulher deve procurar profissionais de saúde para obter orientações sobre os cuidados necessários para manter a amamentação no período da infecção pelo vírus.

 

Enfim, uma outra questão a também ser levada em conta é que, quando a criança nasce o alimento já está lá pronto para ser consumido, mas algumas mamães acabam produzindo muito leite e isso pode se tornar um problema se não for tratado da forma correta.

 

Para as mamães que produzem muito leite, a bomba para leite materno se torna um grande aliado.

Para que serve a bomba tira-leite?

As bombas extratoras de leite são úteis em vários momentos da vida da nova mamãe. Muita gente pensa que ela serve apenas para tirar e guardar o leite quando a mãe volta ao trabalho após a licença maternidade. Sim, para isso ela é essencial, mas existem outros motivos que fazem com que essa bombinha seja ótima para seu período de amamentação.

 

A Bomba tira-leite ou bomba extratora de leite pode lhe ajudar em diversos casos como:

 

  • Estimulando a produção do leite. Quanto mais a mulher tirar seu leite, mais ele será produzido. Nesse caso, a bombinha é de grande ajuda para aquelas mulheres que estão com pouco leite.

 

  • Tirando o excesso de leite, caso a produção seja muito grande. Quando a mãe produz muito leite, esse excesso pode empedrar e o uso da bomba auxilia no esvaziamento da mama.

 

  • Ajudando quem possui mamilo invertido. Utilizar a bombinha para tirar um pouco do leite antes da amamentação amolece a aréola e facilita a pega para quem possui mamilo invertido.

 

  • Evitando dor quando o mamilo está machucado. Caso a mãe precise de um “tempo de descanso” para a cicatrização do mamilo, ela pode utilizar a bomba para continuar oferecendo leite materno ao bebê.

 

  • No nascimento de bebês prematuros que ainda não podem mamar no peito. Alguns bebês prematuros ainda não podem mamar no seio e por isso é importante que a mãe estimule a produção do leite para que ele não seque.

 

  • Ajudando a mãe que precisa se ausentar. Muitas vezes a mamãe precisa voltar ao trabalho, viajar, ou precisa sair por uma quantidade grande de horas e quer continuar oferecendo leite materno ao bebê. Com a bomba tira-leite, a mulher consegue fazer um grande estoque de leite e deixar com a pessoa que será responsável por cuidar do bebê em seu período de ausência.

 

  • Doando leite para quem precisa. Sim, é possível doar leite materno, pois tem muitas crianças que precisam. Converse com algumas instituições e veja suas recomendações.

 

Agora que você já sabe para que servem as bombas tira-leite, vamos analisar alguns pontos para escolher a melhor opção e a que se encaixa melhor em seu dia a dia e bolso 

Quando preciso comprar uma bomba tira-leite?

Você pode incluir esse item na sua lista de enxoval durante a gravidez, especialmente se for viajar para o exterior, onde claro, os produtos são sempre mais em conta. Porém, se você não quer investir esse dinheiro logo no início, espere para ver realmente a sua necessidade. 

 

Como logo após o parto, a amamentação é feita no peito, você pode esperar um pouquinho para ver se realmente irá fazer bom uso de uma bombinha. Por exemplo, pode ser que nas semanas seguintes ao parto, você já precise de uma bomba para estimular a produção do leite. Ou pode ser que você precise de uma bombinha só quando for voltar ao trabalho e precisar estocar o leite. Tudo depende…

 

De qualquer modo, é sempre bom já ir pesquisando sobre as marcas de bombas tira-leite, quais as suas amigas usam/indicam, qual o valor que você está disposta a pagar, etc.

Qual bomba tira-leite comprar?

Você pesquisou, pensou e decidiu que sim, uma bomba tira-leite será muito útil na sua vida de mamãe. Agora, qual bomba tira-leite comprar? A resposta para essa pergunta irá depender de diversos fatores, mas a principal escolha que você deve fazer é decidir se você quer uma bomba manual ou elétrica. Vamos dar uma resumidinha nesses dois tipos para mostrar os prós e contras de cada uma.

Bomba Tira-Leite Manual

Prós: Começando pelos pontos positivos, as bombas extratoras de leite manuais possuem um preço bem mais em conta que as elétricas. Elas são relativamente fáceis de usar: Você posiciona a bombinha no seio e aciona uma alavanca com a mão, fazendo esse movimento repetidamente, até que se tenha atingido a quantidade de leite desejado. 

 

Outro ponto positivo é que ela é mais prática para levar em viagens e passeios, pois são mais leves e não exigem tomada ou pilha/bateria. Também são mais silenciosas e possuem a vantagem de ser a própria mãe que controla a força da sucção.

 

Contras: A principal desvantagem da bombinha para tirar leite manual é que ela demora bem mais para tirar o leite desejado e exige um pouco de coordenação. Algumas mulheres não conseguem pegar o jeito e podem reclamar de dor nas mãos devido à repetição dos movimentos.

Bomba Tira-Leite Elétrica

Prós: São mais rápidas e deixam o processo de extração do leite mais eficiente. Sem que a mulher precise fazer qualquer movimento com as mãos, elas são mais confortáveis e funcionam através de eletricidade ou com pilhas e baterias. Hoje em dia existem bombas com diversos tipos de intensidade, permitindo que a mulher ajuste a sucção que melhor lhe atende, sem lhe causar dor.

 

Contras: A desvantagem desse tipo de bomba extratora é que ela é cara. Se você leu os motivos para usar uma bomba tira-leite acima e acha que ela será realmente útil para você, pense em fazer um esforço e investir em uma bomba elétrica. Acredite, isso vai te facilitar muito a vida! Outro contra desse modelo é que ela é normalmente maior que a manual, sendo um pouco mais complicado para transportá-la (mas também não é nada exagerado).

 

A bomba elétrica pode ser encontrada no modelo simples ou single (que extrai o leite de apenas uma mama e depois se passa para a outra) ou a Bomba Tira-Leite Elétrica Dupla, onde é possível extrair o leite das duas mamas ao mesmo tempo. O segundo modelo, claro, é mais caro, mas é mais eficiente.

Qual marca comprar?

Essa pergunta é muito pessoal, pois cada marca possui diferentes qualidades e especificações. Existem bombas manuais simples que custam pouco (tipo R$60,00), mas que podem ser mais difíceis de utilizar, menos eficientes e de marcas que não são tão conhecidas no mercado. 

 

Já as marcas mais conhecidas, custam um pouco mais, mas possuem garantia e já são famosas no mundo da amamentação como: Medela, Philips Avent, Lansinoh, NUK e Chicco. Essas marcas oferecem modelos a partir de R$200,00 e podem chegar a mais de R$1.000,00.

Uma dica é trocar ideias com suas amigas que já utilizaram as bombinhas, procurar em fóruns na internet, ver vídeos que as marcas/lojas fornecem e decidir.

Como tirar leite materno manualmente e com a bombinha

Como vimos até o momento, existem várias formas de extrair, podendo ser feito com as mãos ou com uma bombinha manual ou elétrica simples ou dupla, dependendo da frequência com que se deseja extrair o leite e da preferência de cada mulher. Para qualquer método, deve-se sempre manter uma boa higiene e seguir dicas que assegurem a qualidade do leite para o bebê e o melhor conforto para a mãe.

Como tirar leite materno com bombinha

A escolha da bombinha de leite está relacionada com a frequência com que a mãe planeja alimentar o seu bebê com o leite materno através da mamadeira. Assim, se a mãe pretender dar o seu leite com a mamadeira uma a duas vezes por semana, basta usar uma bombinha manual, no entanto, caso pretenda dar mais vezes, a melhor opção é usar uma bombinha elétrica com extrator de leite duplo, em que o leite é extraído com mais eficiência.

1. Bombinha manual

Existem no mercado diversas bombinhas manuais, cujo método de utilização pode variar ligeiramente. No entanto, o que é necessário fazer na maior parte delas é colocar o funil sobre a mama de modo a que o mamilo fique adequadamente centrado no túnel, segurar o funil contra a mama com a ajuda do polegar e do indicador e suportar a mama com a palma da mão e depois basta iniciar o processo de extração de acordo com as instruções da bomba.

2. Bombinha elétrica

As bombinhas elétricas são mais fáceis de usar, porque fazem o trabalho pela mulher e podem ser simples, se extraírem o leite de uma mama de cada vez ou duplas, se a extração ocorrer nas duas mamas ao mesmo tempo. Existem várias bombas elétricas diferentes para venda, que podem ter várias modalidades disponíveis, como o ajuste de velocidade ou der pressão, por exemplo.

 

A bombinha elétrica dupla tem mais vantagens que a bombinha simples porque é possível obter uma maior quantidade de leite em menos tempo, o leite obtido tem um teor energético mais elevado, o que é especialmente benéfico para bebês prematuros e além disso, faz-se também um melhor esvaziamento da mama, o que promove a manutenção do aleitamento.

Como usar a bombinha passo a passo

Para usar corretamente a bombinha, deve-se:

 

  1. Lavar bem as mãos antes de começar a extrair o leite;
  2. Escolher um funil com o tamanho certo para o peito, que se deve ajustar bem ao mamilo, deixando espaço suficiente para que não roce contra a parede do funil e possa movimentar-se livremente para a frente e para trás;
  3. Extrair o vácuo máximo confortável, que é o vácuo mais forte que a mãe pode tolerar com uma sensação de conforto;
  4. Massagear o peito antes ou durante a extração, fazendo movimentos circulares à volta da auréola, para estimular a descida do fluxo de leite;
  5. Caso se opte por tirar o leite de uma mama de cada vez, deve-se alternar várias vezes entre ambas as mamas;

 

A retirada do leite nunca deve ser dolorosa e caso a mulher sinta dores, deve interromper imediatamente o processo.

Como lavar a bombinha

As bombas de leite devem ser sempre lavadas antes e depois da utilização, mediante as indicações do fabricante.

 

Geralmente, deve ser feita uma lavagem por dia mais profunda e para isso deve-se desmontar o kit de extração em peças individuais e ferver os componentes não elétricos durante cerca de 5 minutos em água e os componentes elétricos devem ser limpos com um pano seco.

 

De qualquer forma, antes de proceder à limpeza deve-se sempre ler primeiro as instruções do fabricante, para evitar qualquer dano na bomba.

Como tirar leite materno com as mãos

Embora possa ser mais difícil, o leite materno também pode ser extraído com as mãos. Para isso, devem-se adotar as mesmas medidas que para o uso de bombinha, como lavar bem as mãos e massagear os seios, e depois, deve-se colocar o dedo polegar cerca de 2 a 3 centímetros acima do mamilo e o indicador e o dedo médio cerca de 2 a 3 cm ligeiramente abaixo, diretamente alinhados com o polegar e fazer pressão leve e firme em direção ao peitoral, comprimindo os seios com um movimento giratório.

 

De início pode ser difícil, mas depois a mulher normalmente consegue encontrar um ritmo, o que ajudará a extrair o leite mais facilmente. O leite deve ser coletado em um recipiente com uma abertura larga. 

Quando é recomendado tirar o leite materno?

Já conseguimos entender que o leite materno é o melhor alimento que pode ser dado para o bebê e a melhor forma de o fazer é através da amamentação. No entanto, há situações em que isso não é possível, como quando o bebê é muito pequeno ou prematuro e ainda não consegue sugar na mama, quando a mãe precisa de se ausentar, quando está doente ou precisa de tomar algum medicamento. Em todas essas situações, é possível ser feita a extração do leite com a ajuda das bombinhas para tirar leite que apresentamos neste artigo para você.

Onde comprar bomba para tirar leite?

Agora que você conhece um pouco mais sobre bombas para leite materno e o processo de armazenagem, limpeza e como utilizá-las corretamente,  você pode conferir os preços de bombas para leite aqui no Cliquefarma. Nosso buscador e comparador de preços vai ajudar você a decidir pela melhor oferta e condição de entrega na sua região. Confira agora mesmo e depois deixe no box abaixo como foi sua experiência fazendo uso do equipamento. Sua opinião é importante para nós!