Chocolate Diet – Coma sem culpa!

09/11/2021 Off Por cliquefarma

É muito difícil encontrar uma pessoa no mundo todo que não goste de comer chocolate. O chocolate é um alimento que percorreu um longo caminho na história para se tornar o alimento de grande sucesso que é hoje. Mas afinal, de onde vem o chocolate? Quais os tipos de chocolates disponíveis no mercado atual? O que é o chocolate Diet? O que é o chocolate Light? O que é o chocolate Zero? Qual a diferença entre o chocolate diet, light e o chocolate zero? Existem pessoas que não podem comer chocolate? O chocolate desencadeia alguma doença no corpo? O chocolate engorda? Quais são os chocolates indicados para as pessoas que querem emagrecer? Quais são os benefícios do chocolate?

Se você, assim como a gente, quer descobrir agora mesmo as respostas para essas perguntas, vem com a gente que no artigo de hoje responderemos cada uma dessas questões.

Índice:

Mas afinal, de onde vem o chocolate? Quais são as suas origens?

O chocolate tem o começo da sua fabulosa história marcado na américa latina. Esse alimento tem mais de quatro mil anos de história, que se iniciaram na Mesoamérica antiga, que atualmente é conhecido como o país do México.

Nessa região, a história destaca que foram encontradas as primeiras plantas de cacau (matéria prima do chocolate). 

Os antigos Olmecas de San Lorenzo, que são conhecidos como uma das primeiras grandes civilizações da América Latina, foram as primeiras pessoas humanas que transformaram a planta de cacau em um tipo de chocolate.  

Com a descoberta, eles usavam o chocolate como bebida durante os seus rituais religiosos e mesmo como um remédio para doenças.

Alguns séculos depois, já na civilização Maia, o chocolate passou a ser conhecido como a bebida dos deuses. O chocolate dessa civilização era uma espessa bebida espumosa e sagrada elaborada com sementes de cacau moídas misturadas com água, milho e malaguetas, era conhecida como “xocolatl”, que tem o mesmo significado de água mais amarga. 

Mais alguns séculos até, em meados do século XV, a grande e poderosa civilização Asteca usava os grãos de cacau como uma valiosa moeda da época, acreditando que o chocolate era um presente dos deuses para os homens. Além de ter as suas sementes usadas como moeda de troca, os astecas também bebiam o chocolate como um afrodisíaco ou até mesmo antes de irem para as guerras. 

O chocolate sai das américas e chega no país da Espanha

Depois de muitos séculos estando presente apenas nas américas, o chocolate finalmente chega na Espanha em meados de 1500.  

Os navegadores europeus finalmente haviam descoberto o chocolate em alguma das suas expedições nas américas. Enquanto os espanhóis estavam em busca de ouros e riquezas nesta região do mundo, eles encontraram o cacau e o chocolate que foram oferecidos pela civilização Asteca. 

Quando voltaram para casa, alguns espanhóis já introduziram as sementes de cacau no seu país de origem. Nessa época e mesmo na Espanha, o chocolate ainda era comercializado apenas como bebida, mas o chocolate espanhol ganha a mistura do mel e também do açúcar, isso para que ele não seja tão amargo na hora de ser consumido. 

De maneira muito rápida, o chocolate havia se tornado muito popular entre a classe alta espanhola, estando presente até mesmo nas igrejas, onde os padres católicos bebiam o chocolate antes das suas práticas religiosas. 

O chocolate ganha a atenção, a mesa e o amor de toda a Europa

A verdade é que os espanhóis guardaram para si as graças do chocolate por muito tempo, sem dividir com o resto da Europa a sua descoberta. Depois de um século que o chocolate havia estado na Espanha, ele chega para adocicar a vida dos franceses e de todo o resto da Europa. 

No ano de 1615, o rei da França Luís XIII se junta em matrimônio com Ana de Áustria, filha do rei da Espanha Filipe III. Na grande festa de casamento, houve a degustação de amostras de chocolate para toda a corte francesa. 

Depois desse evento, não houve mais como segurar o sucesso do chocolate. Ele chegou à Grã-Bretanha, que montou em seu território algumas casas de chocolate para a comercialização deste produto. Depois que todas as pessoas mais abastadas da Europa tiveram acesso ao alimento, os países europeus começaram a fazer as suas próprias plantações de cacau, em diversos países ao longo da região do Equador.

A revolução mundial do chocolate, da Europa para todo o mundo

E da grande Europa o chocolate foi para o mundo! Toda a nobreza da Europa consumia o chocolate visando os seus benefícios para a saúde em geral, bem como pelo prazer de consumir um alimento tão gostoso.

Nessa época, mesmo crescendo de maneira tão rápida, o chocolate ainda tinha a sua produção feita de maneira manual, contando com um processo bem lento de produção, que ainda era feito em pequena escala. 

Mas, em meados de 1760, com a entrada da Revolução Industrial, esse cenário estava prestes a melhorar. E no ano de 1828 foi inventada a máquina de prensar, que revolucionou todo o processo produtivo do chocolate. Pronto! A potente máquina podia espremer a manteiga do cacau dos seus grãos torrados, transformando o cacau em um pó muito fino. Esse pó foi misturado com diversos líquidos e alocado em um molde da máquina, e nesse momento nasce oficialmente a barra de chocolate comestível que é comercializada em todo o mundo nos dias atuais. Nasce nesse momento, toda uma era moderna e revolucionária para o chocolate a nível mundial. 

Quais são os tipos de chocolates disponíveis no mercado atual?

Agora que conhecemos resumidamente e com mais detalhes sobre a história do chocolate a nível mundial, vamos conhecer quais são os tipos de chocolates disponíveis no mercado atual. E depois iremos analisar o chocolate diet, que é o principal foco do artigo de hoje. 

Os diferentes tipos de chocolates existentes nos dias de hoje

No vasto mundo dos chocolates, existe uma variedade imensa de produtos disponíveis para os mais diversos gostos, bolsos e até mesmo necessidades especiais. Mas, o leitor sabe como diferenciar essas opções? Nos tópicos a seguir, traremos uma lista com os tipos de chocolates mais conhecidos no mundo todo. 

O chocolate amargo

Também conhecido mundialmente como o chocolate dark, o chocolate amargo contém em sua composição uma grande composição de cacau, que é rico em flavonoides (substâncias bioativas que contém propriedades antioxidantes, antivirais, antibacterianas e anti-inflamatórias).

No chocolate amargo, o percentual de cacau é muito alto, chegando acima dos 70% de cacau. Esse chocolate é desenvolvido com muito pouco açúcar e sem traços de leite e gorduras na sua fórmula. 

É considerado como o chocolate que oferece os melhores benefícios para a saúde dos seus consumidores, o sabor bem amargo desse chocolate se dá por conta da grande quantidade de cacau puro. 

Para as pessoas que buscam consumir um chocolate que não seja muito doce e que possua uma maior concentração de nutrientes provenientes do cacau, o chocolate amargo certamente é a melhor escolha de produto para consumo.

O chocolate meio amargo

Não é um chocolate com um gosto tão amargo e tão radical quanto o chocolate amargo, concentrando em sua fórmula cerca de 40% a 60% de cacau. Ele ainda possui pouco açúcar na fórmula, mas menos cacau na massa, por isso não tem o gosto tão amargo. 

O chocolate ao leite

De modo geral, o chocolate ao leite é o mais consumido e encontrado nas farmácias e mercados de todo o Brasil. Esse chocolate tem o acréscimo do leite em pó em sua fórmula, então a concentração de cacau cai bastante, variando em torno de 35% a 45% de cacau. Ele também conta com o acréscimo de licor e de manteiga de cacau na composição. Esse chocolate é bem mais cremoso e fica com um sabor muito mais adocicado. 

Todo chocolate ao leite deve conter, ao menos, 25% de cacau.

O chocolate branco

Segundo estudiosos, o chocolate branco não deveria ser considerado como um chocolate, isso porque ele é elaborado apenas com a manteiga do cacau, e não com a sua massa (que é a usada para a elaboração do chocolate preto). 

O chocolate branco conta em sua fórmula com leite, açúcar e também lecitina. Esse chocolate é o mais doce e cremoso do mercado. Além disso, ele não possui antioxidantes em sua fórmula, sendo considerado muito mais calórico que os demais por possuir uma grande concentração de gorduras na sua elaboração. 

Mesmo possuindo alguns malefícios, o chocolate branco também possui alguns benefícios para o corpo, que são: não possui cafeína na sua composição e também oferece uma maior energia para o corpo.

O chocolate quente cremoso

O chocolate quente é comercializado em pó, tendo o mesmo processo de produção dos demais. Ele é formulado com amêndoas de cacau moídas, mas não leva a manteiga de cacau no seu desenvolvimento. Esse produto pode ser encontrado nas farmácias com diversas no teor de cacau.

O achocolatado em pó

Esse produto não é considerado como um verdadeiro chocolate, isso porque a sua composição é formulada com a mistura de açúcar, pó e uma grande quantidade de leite. O achocolatado em pó sempre é muito utilizado pelas crianças de todo o mundo para dar um sabor mais gostoso ao leite (seja ele quente ou frio). 

O chocolate para coberturas de doces

O chocolate para coberturas é um produto que é muito usado nas padarias e nas panificadoras para a produção final dos mais diversos bolos e doces. Esse produto conta com uma textura com brilho, que derrete facilmente devido a alta concentração da manteiga de cacau na composição. 

O chocolate orgânico

O chocolate orgânico conta com uma produção exclusivamente natural, com todos os cacaus cultivados sem o uso de agrotóxicos ou quaisquer fertilizantes químicos.

O chocolate derivado da soja

O chocolate à base de soja é um chocolate 100% vegetal, feito exclusivamente com extrato de soja. Ele não contém lactose e também não contém glúten. Algumas poucas opções desse chocolate também são sem adição de açúcar, podendo até mesmo ser consumido pelos diabéticos.

O chocolate a base de alfarroba

A alfarroba nada mais é do que uma vagem que contém poucas calorias e que, após ser torrada e também moída, se transforma em um tipo de farinha que pode ser usada como substituta do cacau para a elaboração do chocolate.  

O chocolate caramélisé

Esse novo tipo de chocolate conta com uma grande inovação na sua massa na hora da elaboração, com o caramelo sendo introduzido nela e criando um sabor único e exclusivo. 

O chocolate diet

E por último e mais importante, temos o chocolate Diet, que não leva açúcar na sua composição (sendo a opção perfeita para os diabéticos). Ele é formulado com massa de cacau e também com manteiga de cacau, e o açúcar é substituído pelo sorbitol, pela sacarina e pela vanilina. No tópico a seguir, falaremos com mais detalhes sobre esse chocolate em específico. 

O que é o chocolate Diet? 

O chocolate Diet é o chocolate que foi elaborado sem o ingrediente açúcar. Por conta de não possuir açúcar, é considerado como a escolha ideal para as pessoas acometidas pela diabetes. 

Mas vale ressaltar que o consumo do chocolate Diet requer atenção, dado que ele não serve necessariamente para as pessoas que estão focadas em dietas para a perda de peso, e vamos te explicar o porquê.

Como o chocolate Diet não possui açúcar, para que o seu gosto fique atraente, são adicionadas maiores quantidades de gorduras nesse tipo de chocolate.

Em resumo, a ingestão calórica de um chocolate diet pode ser igual ou mesmo maior do que a de um chocolate normal ao leite. Então, o chocolate diet não serve de maneira alguma para ajudar nas dietas de emagrecimento. 

Análise de um chocolate Diet da marca Nestlé

Abaixo, faremos uma análise mais detalhada dos ingredientes que compõem uma barra de chocolate do Classic Diet Chocolate da Nestlé.

Ingredientes da barra de chocolate Nestlé Classic Diet Chocolate 

  • Leite em pó;
  • Manteiga de cacau;
  • Liquor de cacau;
  • Gordura anidra de leite;
  • Edulcorante maltitol;
  • Emulsificantes lecitina de soja;
  • Poliglicerol poliricinoleato;
  • Aromatizante.
  • CONTÉM GLÚTEN;
  • ALÉRGICOS: CONTÉM LEITE E DERIVADOS DE LEITE, DE SOJA E DE TRIGO;
  • PODE CONTER AMENDOIM, AVEIA, CEVADA, AMÊNDOA, CASTANHA-DE-CAJU, AVELÃ, CASTANHA-DO-PARÁ.

O consumo de chocolates por pessoas com diabetes é proibido de ser feito?

Não, mas as pessoas diabéticas devem optar por comer pequenas porções de chocolates Diet. Segundo a própria organização da Sociedade Brasileira de Diabetes, os doces e também os chocolates podem ser consumidos por essas pessoas desde que sejam ministrados corretamente dentro do plano alimentar. Esse consumo também deve ser acompanhado pelo nutricionista e pelo médico da pessoa. 

O ovo de páscoa das pessoas diabéticas precisa necessariamente ser diet?

Não em todos os casos, é importante que seja analisado que o chocolate diet realmente não possui o açúcar refinado na sua composição. Mas, ele possui outros carboidratos, como é o caso da frutose, que também pode aumentar os níveis de açúcar no sangue. Além disso, esse chocolate também apresenta um maior teor de gordura na sua elaboração.

O ovo da páscoa para diabéticos, em alguns casos e com a permissão do médico ou do nutricionista, pode ser trocado do Diet para o chocolate amargo. 

Quais são os tipos de chocolates que são mais indicados para quem tem diabetes?

Os chocolates mais indicados para as pessoas acometidas pela diabetes são o chocolate Diet, chocolate amargo ou o chocolate meio amargo (os chocolates amargos e meio amargos são ainda mais ricos em antioxidantes). Vale lembrar que a pessoa até pode comer outros tipos de chocolate, desde que eles estejam discriminados no plano alimentar da pessoa. Para essas pessoas é indicado que seja evitado o consumo de chocolate ao leite e de chocolate branco, pois eles possuem um maior teor de gordura. 

Chocolate Diet

Faz algum mal para o corpo comer o chocolate Diet?

Não, mas ele deve ser consumido com moderação. O seu consumo é mais indicado para os diabéticos, dado que ele não tem nenhuma adição de açúcar na sua composição. Para as pessoas que não são diabéticas, o seu consumo deve ser evitado por conta dos altos índices de gordura existentes para substituir os açúcares. 

O que é o chocolate Light?

Os chocolates Light foram desenvolvidos com a redução de, ao menos, 25% do teor de calorias dos chocolates normais. 

Para alcançar essa redução, os desenvolvedores precisam diminuir a quantidade de alguma substância mais energética. Essa substância pode ser açúcar ou mesmo alguma outra gordura. 

Dado o seu processo, os produtos light não podem ser consumidos pelos diabéticos, pois possuem uma grande quantidade de açúcar na sua fórmula (que apenas é reduzido, mas ainda está presente no chocolate). 

Quando uma pessoa vai comprar um chocolate light (ou mesmo qualquer outro produto light), ela deve sempre consultar a tabela nutricional na embalagem do produto. Nessa consulta, ela vai saber exatamente qual foi a substância energética que foi reduzida naquele produto, podendo analisar a porcentagem dessa redução. 

Para as pessoas que querem emagrecer mas mesmo assim querem comer um chocolate no seu dia a dia, os chocolates light com a redução de calorias em, no mínimo, 25% é a escolha ideal. 

Esse chocolate vai saciar a vontade da pessoa e vai ajudar na perda de peso. Mas lembrando que ele deve ser consumido, preferencialmente, sempre após o almoço e em pequenas porções.

Se for consumido em exagero e sem moderação, o açúcar ali disponível irá fazer com que a pessoa continue ganhando peso, não adiantando em nada na ajuda da redução de calorias.

O que é o chocolate Zero?

Os chocolates Zero seguem a mesma linha de raciocínio do chocolate Light. Em suma, ele não contém alguma substância específica na sua formulação. Ele pode ser zero açúcares, zero gorduras ou até mesmo zero lactose.  

São chocolates que são especificamente indicados para as pessoas que estão fazendo uma dieta especial, seja por necessidade (intolerância à lactose) ou mesmo por conta própria.

As pessoas que são intolerantes à lactose, por exemplo, devem sempre optar por um chocolate zero lactose, mas que contém os demais ingredientes disponíveis.

É muito importante que as pessoas entendam que o zero de modo algum significa zero calorias no produto. De modo geral, os produtos zero não são recomendados para as pessoas que desejam perder peso.   

Qual a diferença entre o chocolate diet, light e o chocolate zero?

Para resumir mais detalhadamente, segue abaixo uma tabela indicando o melhor chocolate para cada perfil de pessoa e suas reais necessidades:

Tipo de chocolateIndicado para asNão indicado para as

Chocolate Diet

Pessoas diabéticas
Pessoas que querem emagrecer, pois contém muitas gorduras


Chocolate Light
Pessoas que querem emagrecer, pois conta com a redução de, ao menos, 25% do teor de calorias dos chocolates normaisDiabéticos, pois mesmo que haja 25% da redução de açúcar, ainda haverá uma boa quantidade de açúcar presente nesse chocolate

Chocolate Zero
Pessoas em dietas especiais, como as pessoas intolerantes à lactosePessoas que querem emagrecer, pois contém muitas gorduras

Observação importante – as reduções de substâncias feitas nos chocolates light e zero podem ser de substâncias distintas dependendo exclusivamente do produto, por isso que a embalagem do produto deve sempre ser lida e analisada antes da compra. 

Existem pessoas que não podem comer chocolate?

Sim, crianças com menos de dois anos de idade, no cenário ideal, não devem comer nenhum tipo de doce, incluindo os chocolates. 

Pessoas com problemas mais graves no fígado, como a cirrose ou a gordura no fígado, devem evitar o consumo de alimentos, em geral, que sejam ricos em gorduras saturadas e trans, como é o caso dos chocolates e diversos outros alimentos. Para esse público, é recomendado moderação na hora de consumir chocolate. 

Para as demais pessoas, o consumo exagerado e sem moderação do chocolate pode ocasionar em quadros de refluxos, dores estomacais, diarréias, dores de cabeça, náuseas e até mesmo causar um processo alérgico no corpo.

Esses sintomas são raros, mas podem ocorrer devido o chocolate ser rico em açúcares e demais gorduras, que podem facilmente sobrecarregar o organismo quando consumidos com muito excesso.

Chocolate Diet

O chocolate desencadeia alguma doença no corpo?

Somente se consumido sem moderação e em excesso (depois de muito abuso ao longo dos anos). Como visto nos tópicos anteriores, o chocolate contém grandes quantidades de açúcar e também de gordura na sua composição. Isso faz com que ele possa desencadear um alto índice glicêmico no sangue, que pode trazer malefícios para a saúde da pessoa. Os riscos de saúde são do acometimento pela diabetes e também relacionados ao aumento de colesterol no sangue. Na pele, também pode haver o surgimento de mais acne e também de quadros de inflamação.  

O chocolate engorda?

Depende! Se o chocolate for consumido com moderação, ele não irá engordar. O recomendado é que a pessoa sempre opte pelo chocolate mais amargo para evitar ganhar peso.

Se o chocolate amargo for consumido em pequenas porções e por apenas algumas vezes na semana, ele não irá interferir negativamente na dieta e nem causar um aumento de peso no corpo da pessoa. 

Já o chocolate branco e o chocolate ao leite, devem ser consumidos com ainda mais moderação que o chocolate amargo, dado que eles são ricos em açúcares, mais calóricos e não trazem nenhum benefício para a saúde. 

Se esses cuidados não forem devidamente tomados, o excesso de chocolate pode fazer com que as pessoas engordem até 4kg em apenas uma semana de consumo exagerado de chocolate. 

Para as pessoas que desejam perder peso rapidamente, o chocolate consumido deve ter muito pouco açúcar e muito pouco leite, sendo mais concentrado no cacau. 

Quanto mais cacau tiver o chocolate, e menos açúcar e leite ele tiver, melhor será para a saúde da pessoa que o estiver consumindo. 

Para as pessoas que estão em uma dieta de restrição de calorias, mas não conseguem resistir àquele chocolate extremamente açucarado pelo menos uma vez ao dia, é indicado que ela coma apenas metade de um quadradinho da barra do chocolate, sempre depois do almoço, só para que a vontade do doce passe sem trazer prejuízos para a dieta.

No cenário ideal, as pessoas não devem consumir mais do que 10g diárias de chocolate ao leite ou mesmo de chocolate branco.

Quais são os chocolates indicados para as pessoas que querem emagrecer?

Temos uma ótima notícia para os leitores por aqui! Comer um quadradinho de chocolate por dia de um chocolate light, amargo ou meio amargo pode até mesmo ajudar as pessoas na hora de emagrecer. 

As propriedades do cacau ajudam sim as pessoas nas dietas focadas em emagrecimento, mas claro que quando são feitas de uma maneira bem reduzida e sem nenhum tipo de exagero. A regra é quanto mais cacau o chocolate tiver, mais antioxidantes e menos gorduras estarão presentes na sua composição. 

Algumas curiosidades relacionados ao consumo de chocolate

Abaixo, trazemos algumas curiosidades relacionadas ao consumo de chocolate que poucas pessoas em geral sabem:

  • O consumo moderado de chocolate ajuda as mulheres na redução dos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM) que as atinge mensalmente. Ajudando também na diminuição da ansiedade e do mau humor nesse período tão delicado na vida das mulheres;
  • O hormônio da endorfina é liberado após o consumo do chocolate, estimulando nas pessoas o seu apetite sexual e também trazendo para ela diversas sensações de bem-estar;
  • Quanto mais escuro o chocolate for, mais saudável para a saúde ele é (não é a toa que o chocolate branco é o menos recomendado);
  • As pessoas podem sim, comer um quadradinho de chocolate por dia, desde que seja depois do almoço e sem que haja qualquer tipo de exagero;
  • Além de aumentar o peso da pessoa quando consumido exageradamente, o consumo de chocolate sem moderação pode provocar uma leve taquicardia na pessoa.
Chocolate Diet

Mitos sobre o chocolate

Abaixo, trazemos alguns mitos relacionados ao consumo de chocolate que poucas pessoas em geral sabem:

  • O consumo de chocolate não causa dependência no organismo;
  • Comer moderadamente chocolate não chega a causar o aumento de colesterol ruim no sangue;
  • Chocolate não causa dores de cabeça.

Quais são os benefícios do chocolate?

O consumo moderado de chocolate traz diversos benefícios para o corpo humano. Em suma, esses benefícios estão presentes mais ativamente na opção de chocolate amargo ou no chocolate meio amargo (devido a sua maior concentração de cacau na massa). Alguns dos benefícios do chocolate para o corpo humano são:

  • Ajuda a melhorar a saúde do coração, promovendo um fluxo regular de sangue devido as suas poderosas substâncias antioxidantes presentes no cacau;
  • Ajuda a estimular o sistema nervoso central e também a musculatura cardíaca do corpo;
  • Proporciona uma incrível sensação de prazer e bem estar para a pessoa, pois ajuda na liberação do hormônio da serotonina (hormônio do prazer);
  • Diminui a pressão arterial;
  • Melhora a circulação de todo o sangue;
  • Melhora todas as funções cerebrais; 
  • Diminui a sensação de fome, promovendo saciedade para o organismo;
  • Ajuda na redução do estresse e mesmo de dores pelo corpo que a pessoa possa estar sentindo.. 

Considerações finais

Como vimos no artigo de hoje, o chocolate, seja de qual tipo for, pode ser um grande aliado para as pessoas quando consumido de maneira moderada.

Até mesmo as pessoas que são acometidas pela diabetes e pela intolerância a lactose não precisam deixar de consumir com moderação esse maravilhoso alimento, dado que existem chocolates especiais para os seus devidos casos que foram apresentados nos tópicos anteriores.

O consumo de chocolate, desde os primórdios da sua descoberta nas américas, foi pensado como um presente divino dos deuses para a humanidade, dado todos os benefícios que ele traz.

Com a descoberta e elaboração do chocolate Diet e dos demais outros tipos de chocolates especiais (Light, Zero, de Soja), nenhuma pessoa precisa ficar sem consumir esse maravilhoso alimento, que certamente, é um presente divino para toda a humanidade. 

Acesse o site da cliquefarma, você vai encontrar os melhores resultados para todos os medicamentos e acessórios. Confira