Cuidados com o uso da Mamadeira

Cuidados com o uso da Mamadeira- melhores dicas para sua conservação.

02/09/2021 0 Por cliquefarma

É uma verdade universal, com milhares de pessoas concordando em todo o mundo, que os filhos são bênçãos de Deus (para quem é cristão) ou mesmo um presente do universo para as demais pessoas. Mesmo sendo um grande presente, a criação saudável de um filho é um processo muito delicado e trabalhoso de ser feito pelos pais ou cuidadores do mesmo, dado que uma criança não sabe fazer absolutamente nada por conta própria, sendo completamente dependente dos seus pais ou dos seus cuidadores.  Atualmente, muitas ferramentas, objetos e utensílios estão disponíveis no mercado para ajudar os pais, cuidadores e as mães na criação dos seus filhos, ferramentas essas que se mostram fundamentais e facilitadoras no dia a dia da criação. Um desses objetos facilitadores certamente é a mamadeira, que nada mais é do que um recipiente (podendo ser de vidro ou plástico, mas é melhor que seja de vidro) que contém um bico de borracha na ponta e é usado para amamentar de forma artificial os bebês.

Pensando nesse utensílio que é tão importante, no artigo de hoje falaremos sobre os cuidados com o uso da mamadeira, entendendo com mais detalhes esse universo infantil e a importância da amamentação para os bebês, principalmente para os bebês recém-nascidos.

A importância do leite materno para os bebês recém-nascidos

Quando os bebês nascem, de uma maneira geral, o processo natural gira em torno da criança ser cuidada pela sua mãe, que principalmente nos primeiros seis meses de vida, acaba sendo a figura principal no cuidado com o bebê. Quando uma mãe amamenta o seu filho, o vínculo que ali é criado vai muito além da afeição, dado que a amamentação é o vínculo mais puro que pode existir entre dois seres humanos.

Por regra geral do Ministério da Saúde e segundo especialistas, nos seis primeiros meses de vida a criança só deve ser alimentada com leite materno ou fórmulas infantis, dado que, principalmente o leite materno, contém todos os nutrientes, água, gorduras, vitaminas, açúcar, sais minerais e demais substâncias que o bebê precisa para ter o seu desenvolvimento completo, seu sistema imunológico fortalecido e muito mais saudável.

O leite materno e a fórmula infantil são de extrema importância nesse período da vida dos pequenos, e uma dúvida comum que surge para muitas mães é: será que o leite materno tem mais nutrientes do que a fórmula infantil? E vamos analisar com mais detalhes esse tópico abaixo.

Cuidados com o uso da Mamadeira

É verdade que o leite materno contém mais nutrientes do que os nutrientes contidos nas fórmulas infantis? 

Sim, essa afirmação é verdadeira, segundo todos os especialistas nutricionais que entendem do assunto, somente o verdadeiro leite materno possui em sua composição a totalidade de nutrientes que um bebê precisa para se desenvolver da forma mais saudável possível nos seus seis primeiros meses. 

O leite materno contém as proteínas, carboidratos, o cálcio, a água, as vitaminas, dentre demais outras substâncias (com propriedades imunológicas) que são essenciais para esse bom desenvolvimento do bebê e não estão disponíveis nas fórmulas infantis. 

As diversas fórmulas infantis são elaboradas com proteínas, gorduras, ácidos, carboidratos (lactose), ferro, e algumas outras substâncias, mas que não contém em sua composição as vitaminas que estão no leite materno. A gordura presente no leite materno também possui ômega 3 e colesterol bom, que age diretamente para ajudar na digestão do bebê e não está presente na fórmula infantil. Esse colesterol presente no leite materno é absorvido de forma positiva pelo corpo da criança, já o da fórmula não, podendo levar a criança a ter alguns problemas de saúde na sua fase adulta. 

O fato da mãe do bebê fornecer o leite materno para ele influencia todo o desenvolvimento e vida da criança, por isso não é à toa que o leite materno é considerado como o alimento mais rico do mundo.

Benefícios do leite materno

O leite materno, oferecido tanto no peito, quanto na mamadeira, possui diversos benefícios para o bebê, vamos agora conhecer alguns deles:

  • A composição do leite materno contém absolutamente tudo o que a criança precisa para se desenvolver com saúde, isso na quantidade correta, sem faltar absolutamente nenhuma vitamina ou nutriente. Até mesmo a água está presente no leite materno para garantir a boa hidratação do bebê;
  • Os bebês que recebem o leite materno apresentam uma baixa tendência de obesidade e de alergias, principalmente nos seus primeiros meses de vida;
  • Um processo de amamentação correto ajuda no fortalecimento da musculatura do rosto, da boca e da língua do bebê, ajudando para que essas regiões se desenvolvam bem e o bebê não tenha problemas de fala e em seus dentes no futuro;
  • O leite materno é muito acessível, dado que não tem absolutamente nenhum custo! O único gasto necessário será com a alimentação da mãe do bebê, mas a produção de leite é feita exclusivamente pela mãe. Talvez o único gasto futuro seja de uma boa mamadeira para quando o leite materno for oferecido nesse recipiente para o bebê;
  • A amamentação fortalece o vínculo de afeição entre uma mãe e o seu bebê, vínculo esse que é um dos mais fortes que existem!

Dado os motivos explicados pelos tópicos anteriores, é que a Organização Mundial da Saúde faz a recomendação de que o leite materno seja o alimento exclusivo da criança nos seus seis primeiros meses de vida e seja oferecido para ela até, no mínimo, dois anos de vida (podendo esse tempo se exceder até quando a mãe produzir leite e a criança o pedir).

É importante ressaltarmos que é normal que algumas mães encontrem no caminho muitos obstáculos na hora de amamentar os seus bebês.

Se isso ocorrer, essa mãe deve procurar uma ajuda na maternidade em que teve a criança ou em algum posto de saúde especializado na área, os profissionais ali presentes irão ensinar para a mãe a forma correta de amamentar os seus bebês e também como essas mulheres podem cuidar das suas mamas, ensinando métodos que irão estimular a produção do leite materno de forma eficaz e sem dores para a mãe. 

Se a mãe estiver impossibilitada, por algum outro motivo, existem no Brasil diversos bancos de leite materno, onde o bebê pode contar com leite materno que foi doado por outras mães de todo o Brasil.

Pode dar o leite materno na mamadeira para o bebê?

Pode sim! Muitas mães, pais e cuidadores se fazem essa pergunta e a resposta é afirmativa, é mais viável e benéfico oferecer o leite materno na mamadeira do que oferecer a fórmula infantil. Apenas um ponto deve ser considerado, se o bebê estiver bem saudável e o processo da amamentação estiver ocorrendo de uma forma positiva, não é necessário pressa para tirar o bebê do peito e colocá-lo na mamadeira. 

Nas primeiras semanas de vida do bebê o processo é realmente mais duro, dado que a produção do leite está recém desenvolvida e o bebê ainda está aprendendo a mamar da forma correta. No primeiro mês, é mais indicado que a mãe ofereça para o bebê apenas o seu peito, assim ele aprende a mamar no bico e a mãe produz o leite suficiente para o pequeno.

Mas claro que existem os casos a parte, em que o bebê pode apresentar alguma dificuldade ou mesmo a mãe esteja com problemas para amamentar, nesses casos, é recomendado que a mãe comece o quanto antes a induzir a extração do leite, para que ele seja oferecido na mamadeira para o bebê.

Como oferecer leite materno na mamadeira para o bebê?

É importante que o leite materno na mamadeira seja oferecido para o bebê com muita calma e paciência. É recomendado que os pais escolham uma boa mamadeira para oferecer o leite materno para os seus filhos. 

As mamadeiras de vidro são as mais indicadas, dado que elas não possuem BPA (substância presente no plástico que pode ser nociva para a saúde), duram por muito mais tempo, não têm o perigo de riscar e não ficam com cheiros característicos como ocorre no plástico. O único ponto negativo delas é que são muito mais frágeis e podem ocasionar em algum acidente, por isso se os pais optarem por uma mamadeira de vidro, em hipótese alguma podem deixar a criança mamando sozinha.  

O próximo ponto importante a ser analisado é o bico da mamadeira que será oferecida para o bebê, hoje no mercado existem bicos específicos que permitem fluxos de leite somente quando o bebê sugar a mamadeira. Esses bicos facilitam muito a adequação do bebê na mamadeira, dado que o bebê vai usar a língua e face da mesma forma que usaria quando mamava nas mamas da mãe. 

É importante que os pais invistam em um bico que permita que o bebê sugue o leite, o engula, possa fazer uma pequena pausa e respire adequadamente, como ele fazia ao mamar no peito da sua mãe.

Qual a melhor maneira para a mamadeira com leite materno ser dada para o bebê?

Antes da mãe optar em introduzir a mamadeira para a alimentação e progresso do bebê, é importante que ela converse com o médico da criança para que eles pensem juntos se esse realmente é o melhor momento. Como vimos no tópico anterior, é muito importante que a mãe tente, ao menos, oferecer o peito para a criança no seu primeiro mês de vida, pois isso irá ajudar a criança a aprender a mamar e a mãe a estimular corretamente a produção de leite para o pequeno.

Depois que o médico e a mãe entenderam com clareza qual o melhor momento da mamadeira ser incluída, algumas dicas que serão dadas abaixo podem ajudar a mãe na hora de incluir a mamadeira na rotina do seu bebê. Vamos à elas:

A paciência é a amiga mais poderosa nesse momento de oferecer a mamadeira para o bebê

Nada de ter pressa mamãe, papai ou cuidador! O leite materno na mamadeira deve ser oferecido em um dia bem calmo e sem compromissos para a mãe ou para o bebê. Em um primeiro momento, é recomendado que seja feito um teste com uma quantidade bem pequena de leite materno na mamadeira, sendo oferecido para o bebê de uma forma bem calma e com muita paciência.  

Durante algumas semanas, é importante que o leite materno seja oferecido na mamadeira em pequenas quantidades, sendo aumentada essa quantidade de forma gradual e tranquila, assim que a mãe perceber que o bebê está pronto, ela já pode oferecer toda a amamentação para o bebê no recipiente da mamadeira. 

Escolha o momento certo para oferecer a primeira mamadeira para o bebê

Nada de dar a mamadeira pela primeira vez para o bebê quando ele estiver com muita fome, viu? É recomendado que nesse primeiro teste o bebê esteja bem acordado e alerta (brinque um pouco com ele antes de oferecer a mamadeira com o leite materno). Ele deve estar sem muita fome, para que o processo ocorra de forma natural e não o deixe muito nervoso e irritado. Afinal, quem gosta de ficar com fome?

Peça ajuda para o pai ou para outro cuidador do bebê na hora de oferecer a primeira mamadeira

O pequeno certamente não entende que a mãe dele quer oferecer um recipiente ao invés das conhecidas mamas que ele está acostumado. Quando o bebê vê a sua mãe, ele já associa que está na hora de amamentar, por conta disso, nos primeiros dias em que a mamadeira for oferecida para o pequeno, é importante que ela seja oferecida pelo pai ou por outro cuidador responsável pelo bebê, evitando assim que o pequeno fique confuso ou bravo na hora que a mamadeira for oferecida (ele certamente queria as mamas). 

Outra pessoa oferecendo a mamadeira torna o processo muito mais fácil, é recomendado também que a mãe até mesmo saia do quarto em que a mamadeira será oferecida, isso ajuda, pois o bebê não verá a sua mãe e nem sentirá o seu cheiro natural e característico. 

Cuidados com o uso da Mamadeira

Oferece a mamadeira para o bebê na temperatura ideal

O leite materno na mamadeira deve ser oferecido para o bebê de uma forma que não esteja muito quente e nem muito gelado. A chance de sucesso em o bebê aceitar o leite materno na mamadeira é muito maior quando o leite se apresenta para ele em uma temperatura perto da do leite que vêm diretamente das mamas, que é de 37 °C.

Molhando o bico da mamadeira

É importante que a pessoa que for oferecer o leite materno na mamadeira para o pequeno molhe o bico no leite extraído antes de ofertá-lo para o pequeno. Dessa forma, o bebê sentirá o sabor e o cheiro do seu comumente alimento de todo dia.

Assim que ele sentir a familiaridade, o seu lábio já pode também ser estimulado, até que o pequeno entenda com clareza o recado e já abra a boca.

A hora correta de deixar o bebê para ele ser alimento com o leite materno na mamadeira

Nos primeiros meses de vida, é muito importante que todos os bebês sejam alimentados por livre demanda (na hora que eles quiserem, sempre que estiverem com fome, independente do horário que seja).

Um bebê não nasce sabendo como funcionam as horas normais que os adultos estão acostumados, e em um primeiro momento, elas não devem de forma alguma serem impostas para eles. Depois dos três primeiros meses de vida, a criança já irá possuir o seu próprio horário (mesmo que ainda seja um pouco bagunçado e que envolva a madrugada).

De uma forma geral, os bebês que acabaram de nascer costumam dormir até 17 horas por dia (quase o dia todo, eles realmente só acordam para mamar). A partir dos 3 anos de vida, uma criança saudável dorme em torno de 12 horas, que não necessariamente são seguidas.

A posição correta de deixar o bebê para ele ser alimento com o leite materno na mamadeira

A posição correta para amamentar o bebê com a mamadeira com leite materno é a posição semi vertical, dado que essa é a posição que garante maior conforto e segurança para o pequeno. Nessa posição, o bebê é pego no colo e é colocada uma pequena almofada embaixo do braço da mãe, pai ou cuidador, garantindo que a posição seja confortável para o bebê e para a pessoa que o segura.

A mamadeira com o leite materno nunca deve ser oferecida para o bebê enquanto ele estiver deitado, pois isso causa um grande risco de engasgamento no pequeno.

É importante que o tempo e o ritmo do bebê sejam seguidos, dando as pausas que ele achar necessárias.

Respeite o tempo do bebê

É muito importante que o cuidador entenda que o bebê não entende os processos e que para ele a palavra pressa e agilidade não existem. Respeite o pequeno se ele não quiser a mamadeira logo de cara, mas é claro, não desista! Talvez sejam necessárias muitas tentativas para que o pequeno aceite o seu tão amado leite materno sendo oferecido em um outro local que não sejam as mamas da sua mãe.

Nas primeiras tentativas, é natural que ele empurre a mamadeira ou fique mais nervoso, se isso ocorrer, basta acalmá-lo e esperar algum tempo antes de fazer a tentativa novamente. Tente não deixá-lo muito cansado com muitas tentativas no dia, pois isso pode fazer com que ele crie aversão a mamadeira. A principal dica aqui é a de não desistir, mesmo que esse processo dure alguns dias, ou mesmo semanas. 

Qual a quantidade correta de leite materno que deve ser dada para o bebê na mamadeira?

Como vimos nos tópicos anteriores, o bebê, principalmente nos três primeiros meses de vida, deve mamar por livre demanda (toda hora que sentir fome) e também vale lembrar que todos os bebês são diferentes entre si, então essa resposta é muito relativa.

De uma forma geral, pesquisas e estudiosos da área dizem que, em média, os bebês de um a seis meses ingerem em torno de 50ml de leite materno durante cada mamada, enquanto os mais esfomeados podem ingerir até 230ml (que seria quatro vezes mais). 

A dica aqui é que a mãe e os cuidadores devem conhecer bem o seu bebê, mas em um primeiro momento, pode ser preparada uma mamadeira com leite materno de 60 a 70 ml, e enquanto o pequeno se alimenta, o cuidador vai poder medir se será necessária ou menor ou maior quantidade de leite.  

Em poucas sessões os pais já irão conseguir identificar a necessidade real de leite que o pequeno precisa normalmente. Lembre-se que o bebê jamais deve ser pressionado a tomar mais leite do que está pedindo. 

Cuidados com o uso da Mamadeira

Como garantir que a alimentação com mamadeira é segura para o bebê?

Para garantir uma maior segurança ao oferecer o leite materno na mamadeira para o bebê, é importante que a mãe sempre limpe e desinfete muito bem o equipamento que ela usa para extrair o leite das suas mamas. Os recipientes que armazenam esse leite também deve ser limpo e desinfetado, sempre de acordo com as instruções que são passadas nas embalagens. 

Os bicos das mamadeiras também devem ser trocados regularmente, de três em três meses ou quando o bico já estiver muito usado, o que pode acontecer também de seis em seis semanas. 

Antes de extrair o leite das mamas, a mãe deve lavar as suas mãos e ficar em um ambiente calmo e tranquilo para fazer essa extração, de preferência longe do bebê nesse momento. As mãos da mãe também devem estar limpas para o manuseio do leite e posterior alimentação do pequeno.

Como aquecer o leite materno para dar ao bebê?

Para aquecer o leite materno para oferecer para o bebê é feito um processo muito simples. Basta que o cuidador aloque a mamadeira ou o recipiente de armazenamento em um recipiente com água quente ou mesmo no aquecedor de mamadeiras, vale também colocar embaixo de uma torneira com a água mais quente (no máximo com 37 °C). Em hipótese alguma o leite materno deve ser aquecido no fogão ou no micro-ondas. 

O bebê vai aceitar bem a mudança do peito para a mamadeira?

Essa é a maior preocupação das mães em um contexto geral, que é se os bebês vão aceitar bem essa mudança. O maior receio das mães gira em torno de que se elas derem a mamadeira muito cedo, o bebê se acostume com o bico artificial e depois não queiram mais mamar no peito. 

Outras já pensam de forma contrária, dado que se não derem o quanto antes a mamadeira para os pequenos, eles podem mostrar mais resistência em querer mamar na mamadeira quando estiverem com mais meses de vida. Essas questões estão relacionadas com o medo da confusão de bicos (do bico artificial com o bico verdadeiro do peito da mulher). 

Grande parte dos especialistas afirmam que a confusão de mamilos não é algo tão alarmante quanto parece. 

É claro que o bico da mamadeira permite uma sucção com um pouco menos de esforço do que a necessária para a sucção dos mamilos da mãe, dado que o leite flui de forma livre e a questão gravitacional ajuda. 

Mas a verdade é que isso vai de cada bebê, pois alguns realmente mostram a sua aptidão mais para o peito ou para a mamadeira, e em alguns casos, nunca se adaptam 100% na outra opção. Muitos bebês nascem apenas para a mamadeira, muitos nascem apenas para o bico das suas mães, mas a grande maioria alterna sem grandes problemas entre as duas opções.

O que a mãe deve fazer se tiver com dificuldades para amamentar o seu bebê?

Se a mãe do bebê encontrar qualquer dificuldade na hora da amamentação do pequeno ou na hora de extrair o leite materno do peito, é recomendado que ela procure um médico, clínico geral ou mesmo o pediatra do bebê, um especialista em amamentação ou um consultor especializado em aleitamento materno. 

Quanto tempo posso manter o leite materno na mamadeira fora da geladeira?

O leite materno pode ficar no máximo 2 horas, isso estando em um ambiente com boa temperatura, no recipiente de vidro utilizado para alimentar o pequeno. Esse é o tempo seguro para garantir que o leite materno não seja atacado por micróbios, se tornando assim um alimento prejudicial para o pequeno. 

Pode armazenar leite materno na mamadeira para guardar na geladeira?

Pode sim, desde que as mamadeiras estejam esterilizadas, vedadas e possuam tampa, claro! Os recipientes de vidros também podem ajudar nessa missão, estando sempre esterilizados, eles podem ser utilizados. O importante é que qualquer um desses recipientes estejam devidamente tampados e muito limpos. Lembrando que o leite congelado, se armazenado da forma correta, não perde os seus nutrientes, viu?

E se o bebê não tiver leite materno disponível, o que fazer?

Infelizmente podem ocorrer casos em que a criança não tenha o leite materno disponível. Se for impossível oferecer o leite materno para o pequeno, é importante ressaltar que em hipótese alguma deve ser oferecido o famoso leite de caixinha, o leite de vaca, dado que esse leite nesse momento da vida pode prejudicar, e muito, o bom desenvolvimento de uma criança, além de causar alergias para a mesma. 

O mais indicado nesses casos é que seja usada a fórmula infantil, que mesmo que não contenha todos os nutrientes presentes no leite materno, não irá interferir negativamente no bom desenvolvimento do bebê.

Grande parte das fórmulas infantis que existem no mercado não contém todos os benefícios do leite materno, mas elas são elaboradas visando garantir o que puderem de benefícios para o pequeno e são feitas de uma forma que a digestão dos bebês ocorra corretamente. 

Antes do uso da fórmula infantil, é importante que os responsáveis pelo bebe conversem com um nutricionista ou com o médico da criança. Em hipótese alguma a fórmula infantil deve ser oferecida sem acompanhamento de um médico responsável. 

Considerações finais a respeito do uso e cuidados da mamadeira 

Como vimos no artigo de hoje, a mamadeira é um utensílio fundamental e muito indispensável para ajudar no bom desenvolvimento do bebê, claro que quando oferecida da forma certa e no tempo certo para o pequeno. O uso da mamadeira ajuda, e muito, a mãe a conseguir ter mais descanso e um tempo para si, dado que a mamadeira pode ser oferecida para o bebê por meio de algum outro cuidador sem causar nenhum dano no desenvolvimento do pequeno.

Ela também ajuda aquelas mães que possuem dificuldades para amamentar, como dores no peito ou problemas na produção do leite, diversos problemas específicos podem acarretar as mães na hora da amamentação.

A mamadeira também é a aliada perfeita para quando o bebê não se adapta bem ao bico da mãe, o que ocorre com muito mais frequência do que o imaginado pelas pessoas. 

O mais importante de tudo é que seja oferecido leite materno para o pequeno, seja por meio da mamadeira ou por meio do bico da mãe, pois esse alimento é que irá garantir o bom e completo desenvolvimento do bebê.

Vale lembrar também que todas as possibilidades de escolha devem ser analisadas junto ao médico responsável pela criança, que irá verificar com detalhes as suas necessidades e indicar para os pais e cuidadores os profissionais que podem ser consultados para ajudar no momento da amamentação ou ele mesmo irá indicar a hora certa da introdução da mamadeira na rotina da criança. 

Uma última dica que damos aqui é, nunca julgue uma mãe pela escolha que ela faz na hora de cuidar do seu filho, porque vendo de fora é muito mais fácil do que viver a situação em si, muitas mães não podem amamentar os seus filhos por diversos motivos, e não cabe a ninguém julgar uma mãe pelas escolhas ou necessidades que são próprias dela e da criança. 

O que pode ser feito para a mãe é acolher, orientar e escutar, mas jamais julgar! Pois quem cuida da criança é a mãe, e só ela sabe de verdade toda a situação que envolve as escolhas e vida dos seus bebês.

Para te ajudar a encontrar os melhores preços, para todos os produtos farmacêuticos que você precisa, a cliquefarma desenvolveu uma ferramenta que pode ser muito útil na sua busca pelo melhor preço.

Com essa ferramenta comparativa de preços, você encontra tudo o que precisa de forma prática, segura e com preços que cabem no seu bolso! Experimente agora mesmo o buscador de preços da cliquefarma!

Se você gostou do nosso artigo, curta, comente e compartilhe essas informações com outras pessoas!