Desodorante Pós Depilatório – Axilas bem cuidadas

09/03/2021 0 Por cliquefarma

Hoje o blog fala de Desodorante Pós Depilatório. Um cuidado importante que a pele da sua axila precisa após a depilação e muitas vezes acabamos deixando de lado. Confira agora mesmo todas as nossas dicas sobre ele, como utilizá-lo da maneira correta e ainda onde comprar!

O que é desodorante pós depilatório?

Logo após a depilação das axilas é comum que a pessoa utilize um desodorante comum e normalmente, esse tipo de produto leva álcool em sua formulação, componente que combate a ação perigosa de micro-organismos e dá consistência aos cosméticos destinados à higiene pessoal, mas que irrita ainda mais a pele já sensibilizada. “Além disso, produtos com álcool podem manchar a pele, principalmente se exposta ao sol”, alerta Silvia Takakuwa, dermatologista da Clínica Medical Laser, de São Paulo.

O ideal é procurar opções de desodorante pós depilatório que não contenham álcool e possuam ação casada, aliando diminuição do suor, cheiro agradável e hidratação, além de dar um descanso para as axilas. “Também é preciso respeitar o período mínimo de 12 horas após a depilação até aplicar algum antitranspirante. Essa ação é de suma importância, pois deixa a pele respirar”, completa a especialista. Mais à frente, vamos te ensinar como escolher o formato do seu antitranspirante.

Com a utilização do desodorante pós depilatório você não sofre com vermelhidão ou sensação de ardor. Em sua composição existem diversos elementos que acalmam e hidratam a pele, além de não conter álcool. 

Usando ele regularmente, você garante uma pele mais macia e com aspecto mais saudável na região das axilas. A maioria dos desodorantes pós depilatórios possuem Pantenol que ajuda a regenerar a pele. Outro componente muito benéfico para a pele nesse processo é o extrato de hamamelis, com ele a pele não fica irritada e aquele aspecto de vermelhidão não aparece.

Alguns cuidados com a depilação das axilas

Por mais que às vezes não pareça, a pele das axilas é muito sensível, característica que é acentuada ainda mais pela depilação frequente da região. Seja qual for o método, do laser à cera quente, a resposta à agressão vai se mostrar em formato de manchas, pelos encravados, mau cheiro, ressecamento, alergias, irritações e até assaduras. 

O problema é agravado ainda mais quando o clima esquenta e, mesmo com a pele mais irritada, você acaba depilando de novo. “A hidratação é fundamental para evitar que o problema fique ainda pior”, afirma o dermatologista Claudio Mutti, da Sociedade Internacional de Medicina Estética. Além deste cuidado, existem outros específicos para cada inconveniente, veja quais são eles nos tópicos a seguir e mantenha as axilas em dia.

Ressecamento

Como já mencionado, a depilação seja com cera ou lâmina provoca uma espécie de agressão na pele das axilas e pode deixar a região mais áspera e ressecada. Para evitar o problema, a hidratação precisa ser um ritual diário.

Como resolver?

Como nem sempre nos lembramos de passar hidratantes nas axilas, o ideal é procurar um desodorante pós depilatório que já ofereça este benefício – recentemente, fórmulas com ingredientes naturais menos agressivos, à base de minerais do mar Morto têm se destacado pelo poder hidratante que oferecem.

Se, mesmo assim, você ainda sentir um incômodo, aplique hidratantes com efeito calmante ou produtos para pele sensível. “O uso de água termal é uma opção para recuperar a hidratação da pele”, afirma a dermatologista Maria Paula Del Nero, diretora da clínica Healthy. Todo esse efeito também está associado à presença de minerais na fórmula, reunidos eles ajudam na recomposição das células.

Manchas

As manchas que aparecem após a depilação são causadas pelo aumento da produção de melanina, um processo conhecido por hipercromia pós-inflamatória. “A depilação com cera provoca uma tração que acaba agredindo a pele, quando isso é feito repetidamente, as manchas formadas no local são difíceis de remover”, afirma o dermatologista Claudio Mutti. Acontece a mesma coisa com as lâminas, que provocam um micro trauma ao retirar a camada natural de oleosidade que protege a pele.

Como resolver?

“Se as manchas já incomodam, é preciso consultar um dermatologista e pedir a recomendação de cremes clareadores sem ácidos agressivos, ou seja, sem estímulo à renovação celular”, afirma a Daniela Landim, especialista em Laser e Medicina Estética. 

Após a depilação, o ideal é só lavar com água e sabonete antisséptico, prevenindo a proliferação de bactérias e fungos nas dobras do corpo (regiões quentes e úmidas).

A depilação a laser é o método mais indicado para evitar manchas escuras. Mais uma vez, vale a pena ressaltar que, “é muito importante evitar o uso de desodorantes com álcool em sua formulação, antes e depois de passar pelo procedimento”, afirma a esteticista Ana Paula Mesquita Correa, da clínica A Nova, em Belo Horizonte.

Pelos encravados

O encravamento do pelo acontece quando o poro por onde ele sai fica obstruído, e o pelo não consegue romper a pele. No local, aparece uma lesão avermelhada, inflamada, chamada de foliculite.

Como resolver?

Para evitar os pelos encravados, a depilação a laser é unânime entre especialistas. Como o método ainda não é acessível para todos, em função do alto custo, a maioria indica a esfoliação como solução para o problema, mas com algumas ressalvas.

O dermatologista Cláudio adverte que a esfoliação só pode ser feita se não houver processo inflamatório local, do contrário outros micro-organismos podem surgir, a exemplo de bactérias e fungos. Pode-se usar uma mistura de aveia e mel para esfoliar, algo bem natural e hidratante e, também, hidratantes e desodorantes para peles sensíveis.

Mau cheiro

O dermatologista Cláudio Mutti explica que o cheiro ruim das axilas pode aparecer por conta dos processos inflamatórios ou infecciosos ocasionados após a depilação. Esses processos facilitam o aparecimento de micro-organismos que liberam as toxinas com mau cheiro – o odor é semelhante àquele provocado pelo suor excessivo.

Como resolver?

“Evite o uso de roupas sintéticas, elas retém a transpiração e colaboram para o aumento de bactérias que causam o mau cheiro”. A dermatologista Daniela Landim aconselha o uso de sabonete antisséptico à base de triclosan (2%) para uma higiene mais rigorosa. Além de manter a axila bem limpa e usar desodorante pós depilatório que não agride a pele, pomadas com antibiótico ajudam quem sofre com inflamações frequentes.

Alergias

Também conhecida como dermatite de contato, a alergia é resultado da reação da pele às substâncias químicas presentes em alguns cosméticos.

Como resolver?

Se o problema não for grave, desaparece apenas com o uso regular de produtos especiais para peles sensíveis e cuidados com a depilação, descartando a cera ou a lâmina logo após o uso, afirma o dermatologista Cláudio Mutti. Os perfumes também precisam ser evitados depois da depilação nas axilas.

Irritação

Já comentamos que é natural que a pele fique irritada e avermelhada após a depilação. Afinal, a pele da região sofreu traumas em decorrência das puxadas com a cera ou até mesmo do atrito com a lâmina.

Como resolver?

Fazer compressas geladas no local, por cerca de cinco minutos, ajudam a reverter o quadro. “Você pode colocar as pedras de gelo dentro de uma bexiga ou molhar algumas gazes na água gelada para diminuir a irritação”, afirma a dermatologista Daniela Landim. Produtos para pele sensível, como hidratantes, sabonetes e até desodorantes pós depilatórios com ativos naturais hidratantes também são bem-vindos. A aplicação de água termal é outra dica para recuperar a hidratação da pele a partir de agentes minerais.

Assaduras

As assaduras podem acontecer após a depilação, seja pela agressão do procedimento ou pelo atrito da própria pele ou da pele com as costuras de tecido.

Como resolver?

A dermatologista Daniela Landim garante que a proteção física é o melhor remédio para as assaduras. “As pomadas de assadura com óxido de zinco são ideais para o dano.” Cremes antialérgicos à base de corticoides são indicados nos casos mais graves, mas também é necessário dispensar roupas sintéticas e não usar duas vezes a mesma blusa, evitando a proliferação de bactérias e fungos na região das axilas.

Principais opções de desodorante pós depilatório

Creme

Indicado para pele sensível, a apresentação em creme deixa a axila bem hidratada após a depilação, mas no dia a dia, deixa a pele úmida e se mistura ao suor, além do risco de obstruir os poros. Para evitar a contaminação do produto, lave as mãos antes de aplicá-lo.

Roll-on

Com consistência levemente cremosa, também se mistura ao suor e pode impedir a pele de respirar. O atrito entre o frasco e as axilas pode contaminar o produto e eliminar sua função, portanto, tenha cuidado!

Spray

Por ser uma opção líquida, o spray é absorvido pela cútis com eficácia, além disso, não se mistura ao suor. É bom para o dia a dia, mas deve ser evitado se a pele estiver muito irritada, pois atua com rapidez nos poros e pode aumentar as microlesões.

Aerossol

Formato popular, o aerossol deve ser evitado após a depilação, pois apresenta um grande índice de irritação. O jato seco tem micropartículas de talco que podem obstruir os poros e causar inflamações. Apesar disso, no dia a dia é uma boa opção, pois controla ativamente a umidade das axilas, então você pode apostar.

Gel

Com absorção mais eficiente que as outras opções, o produto em gel não deixa a pele úmida como as versões líquidas e também não promove a obstrução dos poros como as alternativas cremosas. Outro fator relevante é sua rápida secagem debaixo do braço.

Cuidados para prevenir manchas nas axilas

Elas ficam a maior parte do tempo bem escondidas pela roupa, ninguém vê se a depilação está vencida, se a pele está ressecada ou escurecida. Mas basta um descuido e você acaba mostrando as axilas. “Por ser uma região do corpo que é chamada de área de dobra, a axila retém suor e micro-organismos, o que, além de deixá-la sensível, a torna um ambiente excelente para a proliferação de fungos e bactérias”, explica a dermatologista Daniela Landim, pós-graduada em medicina estética. 

“Pequenos traumas decorrentes da depilação e até mesmo do atrito da pele são os principais responsáveis pela pigmentação da área com o passar do tempo e a formação das manchas”. Confira agora os cuidados para evitar as temidas manchas causadas pela depilação:

Boa higiene em primeiro lugar

A dermatologista Daniela conta que uma boa higiene das axilas é fundamental para que a axila continue com sua cor original. “Costumo recomendar sabonetes à base de triclosan, que removem o excesso de bactérias”, conta. Esses micro-organismos deixam a pele mais sensível, propensa ao aparecimento de manchas. “Se o suor for excessivo, o ideal é lavar as axilas ao menos três vezes por dia com este produto”.

Pré-requisitos do desodorante pós depilatório

Primeiro passo: escolha um desodorante sem álcool na fórmula, que irrita e traumatiza a pele e predispõe o aparecimento de manchas. O dermatologista Cláudio Mutti ensina o segundo passo: “evite desodorantes pós depilatórios em spray, que em geral contêm alumínio, substância que vêm sendo associada a problemas de saúde, mas ainda sem comprovação científica”.

Escolha o melhor tipo de desodorante

A dermatologista Daniela Landim conta quais são os prós e contras de cada tipo de desodorante pós depilatório:

– Aerossol: este é o mais irritante para as peles sensíveis, ele contém micropartículas de talco e seu jato seco pode ocasionar obstrução das glândulas, causando inflamação.

– Cremoso: ele é indicado para peles muito sensíveis e para quem faz depilação com lâmina, as formulações costumam ser hipoalergênicas e hidratantes – a desvantagem é que se a mão estiver contaminada, pode levar micro-organismos ao pote e também às axilas.

– Roll-on: se a axila não estiver bem limpa, a contaminação inativa o produto, causando danos secundários à pele. Dentre as vantagens, forma uma película protetora na axila e tem duração prolongada.

– Spray: geralmente contém álcool em altas concentrações, por isso, é contraindicado para peles sensíveis.

Hidratação

A hidratação é fundamental para qualquer parte do corpo e ainda mais necessária às axilas, que tendem ao ressecamento mais facilmente. A recomendação da dermatologista Daniela é que a pele da região seja hidratada duas vezes por dia, depois da higienização, com um creme corporal. “Também é possível usar um desodorante pós depilatório que contenham hidratantes em suas fórmulas, como os cremosos, por exemplo”.

Esfolie

As axilas também merecem cuidados, por isso, quando for esfoliar o corpo, aproveite e esfolie estas dobrinhas. “As esfoliações podem ser realizadas, no máximo, duas vezes por semana, com produtos esfoliantes corporais e de maneira bem suave, já que a pele da região é sensível”, explica o dermatologista Cláudio Mutti. “A esfoliação renova a camada celular do local e previne a formação de pelos encravados e manchas”.

A roupa pode agredir a região

“O atrito constante do tecido artificial de uma roupa justa também pode traumatizar as axilas, mas para isso, essa roupa deve ser de uso rotineiro, usá-la uma única vez não causa problema”, explica o dermatologista Cláudio Mutti. Use roupas mais leves, menos coladas e cujas costuras não fiquem em constante fricção com as axilas.

A depilação

Não importa qual seja o método de depilação que você costuma fazer, a pele geralmente fica irritada com a retirada dos pelos. O dermatologista Cláudio Mutti explica que a lâmina e as loções depilatórias são os métodos que mais comprometem a pele das axilas. O método recomendado pelo especialista para quem tem axilas escuras é a depilação a laser. “Ela reduz uma grande quantidade de pelos em cerca de cinco sessões, reduzindo a necessidade de uso de outros métodos depilatórios”.

Evite o excesso de peso

Por mais incrível que pareça, além da depilação, o sobrepeso é um dos principais causadores do escurecimento das axilas. “O excesso de peso favorece o atrito e o traumatismo constante não apenas nelas, como em todas as regiões de dobras, o que faz com que a pele fique mais escura com o passar do tempo”, explica Cláudio. O excesso e a retenção de suor complicam ainda mais a situação. Se você está acima do peso, vale investir nos cuidados ditos anteriormente e voltar ao peso ideal.

Onde comprar desodorante pós depilatório?

Você pode comprar desodorante pós depilatório em uma das farmácias ou drogarias disponíveis em sua região. Aqui no Cliquefarma, nós buscamos e comparamos o melhor preço e condição de entrega do seu produto. Muito mais vantajoso e no conforto do seu lar! Comente abaixo o que achou dele. Sua opinião é importante para nós!