Dicas de como proteger a pele no frio

03/06/2018 0 Por cliquefarma

Existem épocas do ano, onde nossa pele pode requer um cuidado mais específico com a finalidade de a proteger e garantir uma boa hidratação. O frio, somado às mudanças bruscas de temperatura que passamos por alguns períodos do outono e, principalmente no inverno, afeta nossa pele provocando o aparecimento de secura, rachaduras, vermelhidão, pele enrugada, etc. Se queremos minimizar esses efeitos é necessário seguir uma rotina de cuidados básicos que a mantenham com bom aspecto. Descubra a seguir como proteger a pele do frio.

Beba água

Esta é uma mudança forçada pelo inverno: bebemos menos água. Para evitar a desidratação da pele, manter a velha e boa regra dos dois litros diários é essencial.

Acelere no banho

Quando esfria, as pessoas passam mais tempo no chuveiro e deixam a temperatura da água bem mais quente. Isso afeta o manto hidrolipídico, uma proteção natural da pele, e causa ressecamento. “Os pacientes dão risada. Vou tomar banho frio?! Realmente é difícil, mas evitar demorar muito no banho ajuda”, diz Alexandre Fabris, dermatologista e gerente médico da Profuse, marca de dermocosméticos do laboratório Aché.

Vá com calma com a bucha

Sabe aquela sensação de limpeza que dá esfregar a bucha no corpo com força? Bobagem. A consequência de tanta empolgação é uma pele menos protegida. Vale o mesmo para produtos esfoliantes. Há secreções naturais da pele que não são sujeira e que devem continuar nela.

Use sabonetes mais suaves

“Em vez de usar sabonetes comuns, que têm uma ação mais detergente, é melhor usar os que têm o que a gente chama de tensoativo. Eles removem a sujeira, mas não geram perda da gordura transepidérmica”, sugere Fabris. No supermercado, esses sabonetes são descritos como “para peles suaves”. Dê uma lida nas embalagens antes de comprar. Sabonetes líquidos, com um pH mais neutro e próximo da pele, é outra boa dica neste quesito.

Use hidratantes logo depois do banho

O banho quente é inegociável, certo? No máximo, dá para reduzí-lo. Então use-o em seu favor. Conforme a água quente e o vapor abrem os polos da pele, é legal passar um hidratante logo depois da chuveirada. Homens não gostam de usar hidratantes, fato. Mas este não é o caso de usar o produto da sua mulher. “Há hidratantes mais suaves, feitos para homens, que não são tão oleosos e não deixam aquela impressão pegajosa”, recomenda o dermatologista.

Passe protetor solar diariamente

Sim, protetor solar. Não é porque o sol não arde como no Verão que ele não está lá. “Hoje é obrigatório usar esse tipo de produto. Ele deve ser usado o ano todo”, conta Luciane Gomes Faria, professora do curso de farmácia da Universidade Cruzeiro do Sul. Luzes artificiais, lembra ela, também emitem raios ultravioleta, ainda que em menor intensidade. “Alguns homens dizem que, por não trabalharem na rua, não precisam passar protetor. Não é assim”.

Proteja os lábios

Há partes do corpo que são mais sensíveis ao frio, e o lábio é uma delas. Aquele vento gelado do Inverno pode queimá-lo, de acordo com Luciane. “Tem homem que diz que não vai usar batom, mas uma manteiga de cacau ou um protetor sem cheiro, sem sabor, podem proteger os lábios, principalmente para quem anda de moto e leva muito vento”, diz a professora.

Considere usar condicionador

O cabelo também reage de um jeito diferente no Inverno. Há pessoas que usam bonés, gorros, entre outras proteções contra o frio, fora as mudanças geradas pelo clima. “Tem homem que acha que xampu é tudo igual: passou, saiu espuma, está bom. Mas tem que reforçar a hidratação do cabelo, porque ele sofre mais agressão nessa fase do ano”, afirma Luciane. Uma ideia é usar condicionador sem enxague. Existem produtos com filtro solar e hidratante disponíveis no mercado que vão cuidar, de um jeito prático, do couro cabeludo de uma vez só.

Fique atento à caspa

Esta dica ainda tem a ver com cabelo, mas o problema e a solução são outros. No Inverno, cresce a ocorrência de dermatite seborreica, a famosa caspa. Tem a ver com o aumento do banho quente. Xampus anti-caspa multifuncionais são recomendados para prevenção e casos mais leves, mas se o problema se agravar é melhor procurar por medicamentos prescritos.

Fonte: gq.globo.com