O que é Caseum? – Como tirar bolinhas brancas da garganta?

30/10/2020 0 Por Redação CliqueFarma

Hoje vamos falar de uma condição chamada Caseum. Você já ouviu falar? Sabe o que é? Como eliminar? Cliquefarma te conta tudo! Acompanhe o artigo até o final para não perder nada! 

O que é Caseum/Cáseos?

O caseum, palavra que vem do latim e que significa queijo, é também conhecido como tonsiólito. São aquelas substâncias amarelo esbranquiçadas que se formam nas tonsilas (amígdalas), mais precisamente nas cavitações chamadas de criptas.

 

Muitas vezes a presença deles faz com que se confunda com o diagnóstico de uma tonsilite (amigdalite) infecciosa, sendo desta forma erroneamente tratado com antibióticos.

 

Na maioria das vezes o paciente nos procura apenas com o relato da saída de uma secreção endurecida e fétida da garganta. Outras vezes, menos frequentemente, queixam da sensação de um corpo estranho, como que uma casquinha de pipoca enroscada.

 

Apesar de, por ocasião da liberação deste, o paciente relatar um gosto desagradável fugaz na boca, a sua participação como causa de mau hálito é muito questionável, reservando-se quando muito em situações em há uma formação abundante de caseum.

 

Não sabemos muito a respeito da característica do seu comportamento, isto é, quando e porque aparece e por que fica por uns tempos sumido.

 

O que sabemos, sem dúvida, é que não causa o mal que algum dia pensou-se que podia, sendo inclusive indicação indiscriminada de cirurgia (amigdalectomia).

 

Com relação ao tratamento ele pode ser conservador, com limpeza mecânica na tentativa de remoção das concreções ou mesmo a cirurgia com a retirada das tonsilas.

Como se forma as “bolinhas” de caseum?

A formação de cáseos ou caseum nas criptas das amígdalas é muito comum, principalmente na idade adulta. Os cáseos são bolinhas amarelas ou brancas, com mau cheiro, que se formam nas amígdalas devido ao acúmulo de restos de alimentos, saliva e células da boca, que podem sair facilmente através da tosse ou espirro.

 

Uma boa forma de eliminar os cáseos e reduzir a sua formação é através da realização de gargarejos com soluções salinas ou enxaguantes bucais, que não devem conter álcool na composição, já que esta substância aumenta o ressecamento e desidratação na mucosa bucal, aumentando a descamação de células e, consequentemente, aumentando a formação de saburra lingual e de cáseos.

 

Em alternativa a estas soluções, podem ser preparados em casa soluções naturais com ingredientes com propriedades antissépticas, que ajudam a prevenir a formação de cáseos, não só por conterem essas substâncias, mas também pelo efeito de turbilhonamento conseguido pelos gargarejos.

 

Algumas formas de eliminar o Caseum de forma prática e rápida

Utilizando hastes de algodão

 

  1. Além das hastes flexíveis com pontas de algodão, você vai precisar de:

 

  • Um espelho
  • Uma escova de dentes
  • Uma lanterna
  • Água corrente

 

  1. Abra a boca, ligue a lanterna e direcione a luz para dentro da garganta. Faça isso em frente a um espelho para ver melhor os cáseos.

 

  1. Coloque a língua para fora e diga “Ahh!” para contrair os músculos presentes no fundo da garganta. Isso deve ajudar a “empurrar” as amígdalas para frente, facilitando sua visualização.

 

  1. Coloque a haste com ponta de algodão sob água corrente para deixar o algodão mais macio e evitar irritar a garganta. Não encoste a haste na pia. Do contrário, você correrá o risco de sofrer com alguma contaminação.

 

  1. Encoste nos cáseos suavemente usando a ponta de algodão, pressionando-os até retirá-los do lugar. Em seguida, puxe-o para fora da boca também usando a haste.

 

  1. Seja muito cuidadoso, pois pode ocorrer algum sangramento. Caso isso aconteça, não se assuste, pois um pequeno sangramento é normal nesses casos. No entanto, é preciso minimizá-lo. Lembre-se, cortes e feridas podem acabar sendo infectados pelas mesmas bactérias que causaram os cáseos.

 

  1. Enxágue a boca com água para garantir a retirada de todos os caseums, sobretudo se perceber que a saliva está pegajosa. Depois, bastará beber água para que a saliva volte ao normal.

Usando irrigador oral

Você pode ainda usar irrigadores orais para se livrar do caseum. Os jatos de água forçam as “pedrinhas” da amígdala para fora de suas cavidades. Mas para isso, o aparelho precisa estar em sua intensidade mais baixa.

 

Mas antes de comprar um irrigador, teste-o primeiro nas amígdalas para ver se o jato é muito forte. Caso a utilização cause dor, evite o irrigador com intuito de remover os cáseos.

 

Coloque o irrigador dentro da boca sem tocar no caseum, e ligue o aparelho na menor intensidade. Em seguida, direcione o fluxo de água para uma “pedra” que esteja visível e mantenha-o firme até que o cáseo seja removido.

Gargarejo para remover e prevenir os cáseos

Fazer gargarejo com enxaguante bucal após as refeições é outra dica muito útil, já que os cáseos podem se formar a partir de resíduos de alimentos presos nas depressões do fundo da garganta.

 

O mais recomendado é gargarejar com enxaguante sem álcool depois de comer.Os movimentos da garganta em contato com o líquido não apenas serão úteis para conservar a saúde de dentes e gengivas, como também deslocarão os minúsculos restos de alimentos.

 

Além disso, uma mistura de água morna e sal também é boa para gargarejos, pois ajuda a remover restos de comida das depressões das amígdalas. Você deve misturar uma colher de chá de sal em 150 ml de água, mexendo até misturar bem.

 

Gargareje a água salgada com a cabeça inclinada para trás. A água com sal tende a aliviar os desconfortos causados pela amigdalite.

 

Outra opção é investir em enxaguantes bucais oxigenantes, pois eles contêm dióxido de cloro e compostos naturais à base de zinco, que ajudam a impedir a proliferação bacteriana por conta da presença de oxigênio.

 

No entanto, os enxaguantes bucais oxigenantes são muito fortes, por isso devem ser usados apenas uma ou duas vezes por semana. Você também pode complementar sua lavagem bucal oxigenante fazendo um gargarejo comum.

Gargarejo usando vinagre de sidra de maçã

O vinagre tem a capacidade de equilibrar a saúde das amígdalas devido a sua composição ácida. Em um copo, dilua um pouco de vinagre de sidra de maçã em água e gargareje. Comece misturando uma colher de sopa de vinagre e um copo de água morna para o gargarejo. Experimente fazer isso 3 vezes ao dia para ajudar a soltar os cáseos mais rapidamente.

 

Contudo, vale a pena frisar que existem riscos no uso de vinagre de sidra de maçã, incluindo a possibilidade de sofrer com problemas digestivos e cáries.

Usando óleos essenciais

Óleos essenciais como o de capim-limão e de mirra também podem ajudar a combater os cáseos amigdalianos por conta de seus poderes anti-inflamatórios e bactericidas.

 

Comece diluindo o óleo essencial em um óleo condutor e aplique 1 ou 2 gotas na escova de dentes que será usada para “varrer” os cáseos. Recomendamos que você não utilize a mesma escova usada para limpar os dentes, diante do grande número de bactérias envolvidas.

Usando uma escova de dentes comum

Usando a parte de trás da escova, tente cuidadosamente pressionar o tecido das amígdalas em busca dos cáseos endurecidos. Depois, faça um gargarejo com água salgada para evitar infecções bacterianas.

 

Escovando regularmente a língua, assim como os dentes, podemos reduzir consideravelmente a concentração de bactérias na boca e impedir a formação de futuras “pedras” nas amígdalas.

Consumindo iogurte

Iogurtes são ótimas maneiras de evitar caseums amigdalianos por conterem lactobacillus acidophilus e ainda outros probióticos benéficos, cada um com propriedades específicas para a saúde.

Os probióticos ajudam no combate às bactérias que causam a formação das “bolinhas” no fundo da garganta.

Mastigando cenouras

Comer cenouras estimula a produção de saliva, o que por sua vez leva à redução e eliminação das “bolinhas” amigdalianas.

Procurando ajuda médica

Por mais que os tratamentos por conta própria ajudem, é sempre importante conversar com um médico. Esses profissionais podem utilizar uma amigdalectomia, um procedimento simples para a remoção das amígdalas, levando à redução significativa no surgimento dos cáseos. 

 

É de risco relativamente baixo, exige curto período para a recuperação e, nos primeiros dias, pode provocar um pouco de dor e sangramento. Mas a decisão entre retirar ou não as amígdalas deve ser tomada sempre com o apoio de um otorrinolaringologista, que levará em conta prós e contras da intervenção.

Tomar certos antibióticos

Além disso, você pode considerar o uso de antibióticos, sempre após consultar seu médico, para combater caseums persistentes ou graves. Diversos antibióticos, como a penicilina, podem ser usados em tais casos. No entanto, nem sempre eles são eficazes para tratar a principal causa do problema, que é o acúmulo de restos de alimentos nas amígdalas.

Tratamento a laser

Se possível, questione seu médico sobre as opções envolvendo tratamento a laser, já que os tecidos que sustentam as depressões profundas das amígdalas podem ser removidos com laser. O procedimento uniformiza a superfície da região para acabar com as bolsas que acumulam restos de alimentos. E não esqueça de que este tipo de tratamento traz riscos e deve ser feito por um profissional qualificado.

 

Uma boa higiene bucal pode prevenir o aparecimento de cáseos amigdalianos. Escove os dentes e use fio dental e enxaguante regularmente.

 

Como eliminar caseum da garganta de forma natural?

Em alternativa a estas soluções, podem ser preparados em casa soluções naturais com ingredientes com propriedades antissépticas, que ajudam a prevenir a formação de cáseos, não só por conterem essas substâncias, mas também pelo efeito de turbilhonamento conseguido pelos gargarejos.

1. Enxaguante de romã e própolis

Uma solução com romã e própolis é uma ótima opção para ajudar no tratamento dos cáseos, pois a romã possui propriedades anti-inflamatórias e anti-sépticas e o própolis é um antibiótico natural.

Ingredientes

  • 20 g de folhas e flores de romã;
  • 3 gotas de própolis;
  • 2 xícaras de água.

Modo de preparo

Colocar a água para ferver e depois de fervida, adicionar a romã e o própolis e deixar esfriar. Pode-se fazer gargarejos durante cerca de 30 segundos até 5 vezes por dia.

2. Chá de tanchagem

Um bom remédio caseiro para caseum é fazer um chá ou gargarejos com uma solução com tanchagem, pois esta planta medicinal contém propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e adstringentes que ajudam no tratamento dos cáseos. 

Ingredientes

  • 10 g de folhas de tanchagem;
  • 500 mL de água.

Modo de preparo

Colocar a água e a tanchagem para ferver e, assim que iniciar a fervura, esperar 3 minutos e desligar o fogo. Deixar repousar durante 15 minutos, filtrar e beber cerca de 3 xícaras do chá por dia. Em alternativa, pode-se deixar esfriar e usar como solução para fazer gargarejos várias vezes ao dia.

 

3. Chá de bicarbonato com limão

Ingredientes

  • 1 colher (chá ) de sal
  • Meia colher (sopa) de bicarbonato de sódio
  • Meio limão fresco
  • 1 copo de água

Modo de preparo

  1. Esprema o limão para extrair o suco.
  2. Aqueça levemente a água.
  3. Em seguida, adicione o suco de limão, o sal e o bicarbonato de sódio.
  4. Misture bem os ingredientes.
  5. Feito isso, faça um gargarejo com essa mistura.
  6. Repita o procedimento duas vezes por dia.

 

Isso vai expulsar todos os resíduos acumulados nas amígdalas, além de desinfetar a garganta, graças às propriedades dos ingredientes.

 

Esse tratamento natural é econômico, simples e extremamente eficaz.

Você já teve caseum alguma vez? Como foi sua experiência? Comente conosco no box de comentários. Sua opinião é muito importante para nós!