disfunção erétil

Disfunção Erétil conheça mais sobre esse problema.

27/07/2021 0 Por cliquefarma

Alguns casais ao longo da vida precisam lidar com muitos tipos de problemas diferentes. Podem surgir problemas financeiros, problemas de saúde, problemas com os filhos e algumas vezes também podem surgir problemas sexuais. Alguns homens podem ter problemas para ter uma ereção de vez em quando, mas nem sempre isso é considerado disfunção erétil. Talvez em um momento de preocupação ou estresse isso possa acontecer.

Mas se a dificuldade para ter uma ereção for frequente, é importante ficar atento, pois você pode estar com disfunção erétil.

A disfunção erétil afeta 1 em cada dez homens adultos a longo prazo. Embora seja um número considerável, a disfunção erétil não é algo normal e pode estar relacionada a algum problema de saúde mais grave.

As pessoas costumam considerar a disfunção erétil normal depois de uma certa idade, mas apesar de ser um problema comum, é importante buscar ajuda a fim de resolver o problema pois pode se tratar de algo mais grave.

Pelo fato de não ser um problema normal, é importante que quem sofre com esse problema procure um médico a fim de descobrir a causa do problema para que possa tratar a causa e consequentemente tratar a disfunção erétil.

Para te ajudar a ficar bem informado sobre a disfunção erétil preparamos esse artigo que vai abordar as causas da disfunção erétil, bem como os tratamentos disponíveis para cuidar do problema.

O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil e a dificuldade de manter o pênis firme o suficiente para ter a relação sexual, a disfunção erétil também é conhecida como impotência sexual e é mais comum que aconteça após os 40 anos de idade.

Após os 40 anos de idade 1 a cada 2 homens possuem dificuldade em manter uma ereção e 1 em cada 10 não conseguem ter uma ereção. 

A disfunção não é uma doença, ela é um sintoma de outro problema que pode ser tanto físico como psicológico, ou ambos.

É normal que mesmo depois de uma certa idade, um homem e sua parceira 

desejem ter relações sexuais. Mas à medida que o homem envelhece o tônus muscular ou a tensão muscular do pênis diminua e dessa forma os problemas para ter uma ereção se tornam mais comuns.

Mas é importante lembrar que independentemente da idade existe ajuda disponível para tratar o problema e as causas dele. Entender isso vai ajudar a evitar preocupação desnecessária e frustrações.

Quando a disfunção erétil é um problema frequentemente pode afetar a sua autoconfiança, causar estresse e também contribuir para problemas conjugais, mesmo assim a maioria dos homens preferem continuar com o problema ao invés de procurar ajuda de um profissional.

A recusa a procurar ajuda muitas vezes acontece por vergonha, mas continuar tentando lidar com o problema sozinho pode causar bem mais constrangimento.

Procurar ajuda para identificar e tratar as causas é a melhor decisão que se pode tomar em relação à disfunção erétil.

Quais as causas da disfunção erétil?

A pergunta mais frequente que os homens fazem quando experimentam qualquer forma de disfunção erétil é: “Por que isso está acontecendo comigo?”

Embora o seu médico ou profissional de saúde seja o único que pode realmente responder a essa pergunta depois de examiná-lo e fazer alguns testes, vamos te apresentar as causas mais comuns para a disfunção erétil na maioria dos homens.

Idade

Assim como acontece com muitos problemas de saúde, a disfunção erétil se torna mais comum com a idade. Enquanto cerca de 2% a 12% dos homens aos 40 anos experimentam alguma forma de disfunção erétil, essa porcentagem aumenta a cada década de vida. Na verdade, mais da metade dos homens com mais de 70 anos apresentam alguns sintomas de disfunção erétil.

Estilo de vida sedentário e obesidade

Você provavelmente já sabe que o excesso de peso faz mal à saúde. Mas, você sabia que o excesso de peso realmente faz com que seu corpo transforme testosterona em estrogênio? 

Esta é uma das razões pelas quais os cientistas acreditam que a obesidade e um estilo de vida sedentário podem levar a problemas de disfunção erétil.

Felizmente, esse é um problema reversível. Com o suporte certo, você pode perder peso e começar a se exercitar mais. Ao fazer isso, você provavelmente notará que suas ereções estão melhorando e durando mais. Sempre verifique com seu médico antes de iniciar qualquer dieta ou plano de exercícios.

Diabetes

O diabetes é um diagnóstico esmagador por muitas razões e, infelizmente, a disfunção erétil é um dos problemas médicos com que um homem com diabetes muitas vezes tem que conviver. Quanto mais tempo você tiver diabetes, seja do tipo 1 ou tipo 2, maior será a probabilidade de sofrer.

Mas, a boa notícia é que o quão bem você controla seus níveis de açúcar no sangue realmente afeta seu risco de disfunção erétil.

Estima-se que 2% a 12% de todos os homens de 40 anos sofrem de disfunção erétil, mas essa porcentagem aumenta para 50% se você olhar apenas para aqueles com alto nível de açúcar no sangue.

A disfunção erétil causada pelo diabetes nem sempre é um problema completamente reversível, mas você pode definitivamente torná-la muito melhor ou menos provável de acontecer, seguindo o conselho do seu médico para controlar o açúcar no sangue.

Doenças cardíacas, pressão alta e colesterol alto

A disfunção erétil, na verdade, tem uma relação interessante com a saúde cardíaca do homem. Já faz algum tempo que se sabe que fatores como pressão alta e colesterol alto podem causar disfunção erétil.

No entanto, pesquisas recentes mostraram que, quando homens saudáveis ​​desenvolvem disfunção erétil, muitos deles acabam sendo diagnosticados com doença cardíaca menos de 5 anos depois.

Portanto, se você está passando por disfunção erétil e não teve outros problemas de saúde, convém que o médico dê uma olhada em seu coração. Você pode evitar o desenvolvimento de doenças cardíacas detectando os sinais de alerta precocemente.

Fumar

O tabagismo e outros usos do tabaco estão relacionados a muitos problemas de saúde, incluindo disfunção erétil. O uso do tabaco diminui o fluxo sanguíneo por todo o corpo. Isso inclui os vasos sanguíneos do pênis do homem.

Se o suprimento de sangue diminuir, será muito mais difícil conseguir e manter uma ereção. Felizmente, isso é reversível. Se você parar de fumar, notará que suas ereções vão melhorar.

Parar de fumar pode ser difícil, mas nunca é tarde para tentar. Mesmo que você já tenha tentado parar de fumar antes, a ajuda está sempre disponível.

Efeitos colaterais de medicamentos

Existem vários medicamentos, prescritos ou não, que podem contribuir ou causar disfunção erétil. Isso inclui alguns antidepressivos, alguns medicamentos para pressão arterial, alguns anti-histamínicos, alguns medicamentos para refluxo ácido e analgésicos entorpecentes.

No entanto, esta lista não é exaustiva, portanto, se você está tendo dificuldade com ereções e recentemente começou um novo medicamento, pergunte ao seu farmacêutico ou médico se as duas coisas podem estar relacionadas.

Abuso de álcool

A longo prazo, o consumo moderado de álcool não aumenta o risco de disfunção erétil , mas o consumo excessivo de álcool crônico pode danificar o fígado, o coração e os nervos e reduzir a testosterona, tudo isso pode levar a disfunção erétil e problemas de desempenho sexual.

Inflamação da próstata e câncer de próstata

Não deve ser surpresa que uma próstata com problemas pode levar à disfunção erétil. A próstata é responsável pela criação de um dos componentes do sêmen. Embora a hiperplasia prostática benigna não cause disfunção erétil, os medicamentos usados ​​para tratá-la podem causar.

Por outro lado, a inflamação crônica da próstata ou o câncer de próstata podem causar ejaculação dolorosa e dificuldade em conseguir uma ereção. Certifique-se de falar com seu médico se você possui problemas de próstata e sofre de disfunção erétil.

disfunção erétil

Infecções sexualmente transmissíveis

Uma dúvida comum que os homens têm é se as infecções sexualmente transmissíveis (anteriormente conhecidas como DST) podem levar à disfunção erétil. A resposta curta é sim.

Certas DSTs, como clamídia, gonorreia, HIV não tratado e hepatite viral, às vezes podem causar infecções na próstata. Se isso acontecer, é possível que você tenha sintomas de disfunção erétil.

Na maioria das vezes, se você tratar a infecção da próstata e tomar medidas para controlar as doenças sexualmente transmissíveis, qualquer problema com a disfunção erétil também será resolvido.

No entanto, se uma infecção sexualmente transmissível não for tratada, pode causar danos permanentes, por isso é melhor consultar o seu médico sobre isso mais cedo ou mais tarde.

Baixa testosterona

Estima-se que 1 em cada 4 homens têm níveis de testosterona abaixo do normal. Baixos níveis de testosterona causa todos os tipos de problemas de saúde dos homens, incluindo queda de cabelo, insônia, baixo desejo sexual e disfunção erétil.

Quanto mais baixo for o nível de testosterona, mais sintomas podem ocorrer. Isso é muito fácil de identificar com um simples exame de sangue e pode ser controlado com medicamentos.

Uma vez que os níveis de testosterona voltem ao normal, a maioria dos homens notará que os sintomas da disfunção erétil estão melhorando ou desaparecendo completamente.

Ansiedade, depressão e insônia

A saúde mental pode ser um dos principais contribuintes para a disfunção erétil. A depressão costuma estar associada à disfunção sexual e alguns pesquisadores sugerem que, se você está passando por uma, deve fazer o rastreamento da outra.

Tanto a depressão quanto a ansiedade são comuns em homens com disfunção erétil. O mesmo ocorre com os distúrbios do sono, como a insônia.

Problemas de relacionamento

Se você e sua parceira têm divergido ultimamente quer tenham passado menos tempo juntos ou tendo discussões acaloradas é natural que a tensão geral transborde para o momento da relação sexual, afetando potencialmente sua capacidade de ter uma ereção.

Ansiedade de desempenho

Você pode estar preocupado por não estar à altura, seja fisicamente, em termos de habilidade ou de outra forma, levando à ansiedade de desempenho em relação ao sexo. É um fenômeno comum, com o efeito comum da disfunção erétil.

Dieta pobre

Uma dieta boa para o coração também é boa para a ereção. Alimentos gordurosos, fritos, processados ​​e com baixo teor de fibras podem causar doenças cardíacas porque causam níveis elevados de colesterol no sangue.

Com o tempo, isso pode danificar e estreitar as artérias, diminuindo o fluxo sanguíneo por todo o corpo. O pênis depende do fluxo sanguíneo para ficar ereto.

Uso de drogas

O uso de drogas recreativas tem sido implicado na disfunção erétil. Isso inclui:

  • Anfetaminas
  • Barbitúricos
  • Cocaína
  • Maconha
  • Metadona
  • Nicotina
  • Opiáceos

As drogas recreativas afetam o sistema nervoso central. Eles também podem causar sérios danos aos vasos sanguíneos e qualquer dano aos vasos sanguíneos ou ao fluxo sanguíneo normal acabará por causar disfunção erétil.

Se você suspeita que está usando drogas recreativas com muita frequência, converse com seu médico. Você pode assumir o controle da situação, melhorando sua vida sexual e saúde geral no processo.

Quais os fatores de risco para ter disfunção erétil?

Conforme você envelhece, as ereções podem demorar mais para serem induzidas e podem não ser tão firmes.

Os fatores de risco incluem:

  • Condições médicas – diabetes ou doenças cardíacas
  • Fumar ou produtos de tabaco que restringem o fluxo sanguíneo
  • Obesidade
  • Cirurgia de próstata ou radiação para próstata
  • Lesões traumáticas pélvicas, isso pode danificar os nervos ou artérias do pênis
  • Remédios
  • Condições psicológicas como depressão
  • Uso contínuo de drogas e álcool

Como tratar a disfunção erétil

Os medicamentos orais para disfunção erétil são altamente eficazes. Vários estão disponíveis, incluindo sildenafil, tadalafil e vardenafil.

Se a baixa testosterona for responsável por sua disfunção erétil, a terapia de reposição de testosterona pode aumentar seus níveis de testosterona por meio de injeção, um adesivo vestível ou gel aplicado na pele.

Para alguns homens com disfunção erétil, o uso de um dispositivo como uma bomba peniana, anel peniano ou, em casos graves, um implante peniano colocado cirurgicamente tem sido eficaz para restaurar a função sexual.

Alguns homens descobriram que os remédios naturais para a disfunção erétil são eficazes. Alguns estudos mostraram que certos suplementos como, ginseng e, L-carnitina podem ser úteis.

Suas ereções serão melhores quando você estiver saudável. Fazer mudanças simples no estilo de vida, como fazer exercícios regularmente, manter uma dieta saudável, parar de fumar e limitar o consumo de álcool, pode ser suficiente para melhorar a disfunção erétil.

Se você estiver enfrentando disfunção erétil, é uma boa ideia conversar com um profissional de saúde. Eles o ajudarão a encontrar a solução certa para você e a detectar outros problemas potenciais de saúde antes que se tornem graves.

Qual o melhor remédio para tratar a dificuldade de ereção?

Dependendo da causa existem muitos tratamentos para tratar problemas de ereção. Mas no geral alguns medicamentos podem ser prescritos pelo seu médico para te ajudar a resolver o problema.

Embora existam muitos medicamentos para ajudar na dificuldade de ereção, os mais comuns são: sildenafil (Viagra), tadalafil (Cialis) e vardenafil (Levitra). É bem provável que você já tenha ouvido falar de pelo menos algum deles, porém esses medicamentos não são eficazes para ativar a ereção, eles são eficazes apenas para fazer com que elas durem mais tempo.

Sildenafil, tadalafil e vardenafil pertencem a uma classe de medicamentos conhecidos como inibidores PDE 5. Para entender como eles funcionam, vamos precisar de um rápido estudo de base sobre ereções.

Para que uma ereção aconteça, uma substância química chamada óxido nítrico envia uma mensagem aos tecidos do pênis, que relaxam e se enchem de sangue. A ereção é encerrada por outro mensageiro, PDE 5 (fosfodiesterase-5).

Os inibidores PDE 5 retardam o “interruptor de desligamento” da ereção, ajudando a ereção a durar o tempo suficiente para um sexo satisfatório.

Para uso ocasional, a maioria das pessoas começa com sildenafil. Para uso regular, tadalafil pode ser um ajuste melhor. Algumas pessoas preferem alternar entre os medicamentos, dependendo de seu estilo de vida e status de relacionamento.

Viagra (sildenafil)

  • Como tomar: O Viagra não deve ser tomado com alimentos. Idealmente, você deve esperar 1 a 2 horas após comer antes de tomá-lo. Se você realmente não pode esperar, tente uma refeição leve e com baixo teor de gordura. Refeições gordurosas e álcool podem impedir que o Viagra funcione.
  • A rapidez com que funciona: pode começar a fazer efeito em apenas 11 minutos, mas normalmente você terá que esperar 1 hora antes de atingir o efeito máximo. Em seguida, ele continua trabalhando por 3 a 5 horas.
  • Dose típica: a dose inicial típica é de 50 mg. Se você estiver tendo efeitos colaterais, pode ser reduzido para 25 mg. Se não funcionar totalmente, pode ser aumentado para 100 mg.

Cialis (tadalafil)

  • Como tomar: Cialis não é afetado pelos alimentos. Pode ser tomado apenas quando necessário, ou regularmente, todos os dias.
  • Com que rapidez funciona: pode começar a funcionar em até 14 minutos, mas você terá que esperar 2 horas para chegar ao ponto em que for mais eficaz. Cialis permanece em seu corpo por cerca de 17 horas, ajudando você com ereções em qualquer ponto dessa janela de tempo.
  • Dose típica: A dose inicial típica de Cialis para uso ocasional é de 10 mg. Pode ser diminuído para 5 mg ou aumentado para 20 mg, dependendo de como você responde. A dose diária para uso regular é de 2,5 mg.

Levitra (vardenafil)

  • Como tomar: assim como o Viagra, o Levitra não deve ser tomado com alimentos. O ideal é esperar 1 a 2 horas após comer antes de tomá-lo, mas se isso não for possível, opte por uma refeição leve e com baixo teor de gordura.
  • Com que rapidez funciona: pode começar a funcionar em até 14 minutos e atinge o efeito máximo após cerca de 45 minutos. Então, ele continuará funcionando por 4 a 5 horas.
  • Dose típica: a dose inicial típica de Levitra é de 10 mg. Pode ser reduzido para 5 mg ou aumentado para um máximo de 20 mg.

Quais são os efeitos colaterais comuns do Viagra, Cialis e Levitra?

Os efeitos colaterais mais comuns de todos os inibidores PDE 5 são:

  • Dor de cabeça
  • Congestão nasal
  • Indigestão
  • Mudanças de visão
  • Dor muscular

Com o Viagra, há um risco maior de alterações na visão do que com o Cialis. Três por cento das pessoas que tomam Viagra ou sildenafil desenvolvem uma visão turva que dura algumas horas. 

Por outro lado, o Cialis apresenta um risco ligeiramente maior de dores musculares do que o Viagra e o Levitra. De modo geral, os usuários não se incomodam muito com os efeitos colaterais desses medicamentos, muitos dos quais não duram muito.

Um efeito colateral sério de todos os inibidores PDE 5 é que eles podem reduzir sua pressão arterial. Isso não afetará necessariamente você, mas se acontecer de você também estiver tomando um medicamento para pressão arterial, pode ser um problema.

Uma queda repentina da pressão arterial pode deixá-lo tonto, cair, desmaiar ou até mesmo causar um ataque cardíaco. O maior perigo é com medicamentos de nitrato, como nitroglicerina. Se você toma um medicamento à base de nitrato, para angina ou hipertensão, nunca deve usar sildenafil (Viagra), tadalafil (Cialis) ou qualquer medicamento semelhante.

É importante lembrar que esses medicamentos só devem ser usados caso o seu médico te indique a utilização de algum deles. Além disso, aumentar as doses prescritas com o objetivo de melhorar o desempenho, pode levar a grandes prejuízos.

Como a parceira pode ajudar o homem com disfunção erétil?

Muitas mulheres se sentem responsáveis pelo bem-estar da família. Por isso, quando o parceiro não consegue ter ou manter uma ereção, seu primeiro impulso é culpar a si mesma pelo ocorrido.

É importante saber que a disfunção erétil de um homem não é causada por algo que a mulher tenha feito, por isso ela não pode ser curada por uma lingerie sexy.

Como vimos, a dificuldade de ter uma ereção está relacionada a uma condição física frequentemente associada a problemas médicos como diabetes, pressão alta ou problemas cardíacos.

Embora essas causas sejam sérias, o lado positivo é que tratando as causas, o problema da disfunção erétil pode ser resolvido.

Uma lingerie sexy pode não ajudar a resolver as causas da disfunção, mas há outras coisas que a parceira pode fazer para ajudar o parceiro que está tendo dificuldades para ter uma ereção.

Comunicação é a chave

Lidar com a disfunção erétil é estressante para qualquer homem, mesmo quando ele não está nem perto do quarto. Uma vez que as ereções são frequentemente retratadas na cultura popular como um sinal de masculinidade, não é surpresa que a disfunção possa levar a sentimentos de depressão, baixa autoestima, ansiedade ou culpa.

Se você notou que seu companheiro hesitou em abraçar, beijar ou demonstrar qualquer afeto, ele provavelmente está preocupado com o que acontecerá se as coisas ficarem físicas e ele não puder satisfazê-la. Nenhum homem quer sentir que está decepcionando a parceira que ama.

Minimizar o problema pode parecer útil, mas dizer a seu parceiro que sua disfunção erétil não importa pode fazer parecer que você não sente falta da intimidade sexual. Essa mensagem é, em última análise, dolorosa e pode apenas fazer com que ele se retraia ainda mais.

Para mostrar seu apoio, combine um momento para conversar em que ambos se sintam relaxados. Você quer estar longe do quarto quando essa conversa ocorrer. Tente ter uma conversa depois de terem feito uma refeição ou assistido a um filme engraçado juntos. 

Compartilhe as informações sobre disfunção que você descobriu. Deixe-o saber que você se preocupa com sua saúde e felicidade e, gentilmente, incentive-o a consultar seu médico. 

Você pode se oferecer para acompanhá-lo na consulta, mas ele pode se sentir mais confortável tendo uma conversa particular com seu médico.

Como tratar disfunção erétil naturalmente

Tratar as causas da disfunção é a melhor solução para resolver o problema, mas há algumas outras coisas que você pode fazer para tratar a disfunção erétil sem precisar usar medicamentos estimulantes.

Alimentos e dieta

A saúde vascular, a circulação e o excesso de peso costumam contribuir significativamente para a impotência. Se você está acima do peso, perder peso pode ajudar muito a disfunção erétil.

Não é nenhuma surpresa, então, que muitas pessoas primeiro mudam sua dieta como um meio de aliviar os sintomas da disfunção erétil e alcançar ereções consistentes.

Mas quais alimentos ajudam a disfunção erétil? Experimente adicionar mais desses itens à sua dieta.

Suco de romã

Condições crônicas como doenças cardíacas e pressão alta costumam contribuir para a disfunção. Não há evidências sólidas de que o suco de romã alivie a impotência. No entanto, alguns estudos mostram que beber o suco rico em antioxidantes pode reduzir o risco dessas causas subjacentes, incluindo doenças cardíacas e pressão alta.

Não é incomum que os médicos recomendem que os pacientes bebam suco de romã para ajudar com a disfunção erétil. Mas mesmo que isso não aconteça, ele pode trazer outros benefícios à saúde. 

Chocolate amargo

O fluxo sanguíneo e a circulação insuficientes para o pênis podem contribuir para a disfunção erétil. Uma forma de aumentar ambos é consumir antioxidantes chamados flavonóides, como os encontrados no chocolate amargo.

Esses flavonóides também podem ajudar a reduzir a pressão arterial e o colesterol, dois fatores conhecidos por contribuir para a impotência masculina. É importante observar que você deve evitar o chocolate ao leite por causa do açúcar e da ausência de flavonoides benéficos. 

Ostras e Mariscos

A tradição popular diz que ostras são um afrodisíaco natural. Uma das razões pelas quais alcançaram essa reputação pode ser seus altos níveis de zinco. Também encontrado em crustáceos, o zinco desempenha um papel significativo na produção do hormônio masculino testosterona, essencial para a saúde sexual.

Melancia

A melancia está cheia de fitonutrientes (incluindo licopeno), que relaxam os vasos sanguíneos envolvidos nas ereções. Existem vários estudos que apoiam a conexão entre a melancia e a melhora da função sexual. 

Existem muitos alimentos que podem beneficiar sua saúde vascular e, portanto, ajudá-lo a evitar muitas das causas comuns de disfunção erétil. Alguns outros alimentos que você pode incluir em sua dieta para aliviar os sintomas de impotência incluem castanhas, maçãs, amendoins, cebolas, chá e vinho tinto.

Mudanças no estilo de vida

Abaixo está uma lista de mudanças no estilo de vida que você pode fazer e que costumam ser incentivadas para tratar a disfunção erétil.

  • Pare de fumar
  • Reduza o consumo de álcool
  • Faça mais exercícios
  • Durma melhor
  • Medite

Fumar estreita os vasos sanguíneos e diminui a circulação – além de suas ligações com o câncer de pulmão e outros problemas de saúde. O álcool é um depressor do sistema nervoso central, o que pode dificultar a obtenção da excitação.

Aumentar o exercício tem o efeito oposto. Pode aumentar a testosterona e melhorar o fluxo sanguíneo por vários mecanismos, incluindo o aumento natural do óxido nítrico.

Ter um sono de qualidade suficiente ativa a liberação de testosterona e outros hormônios que melhoram a função sexual. Dormir o suficiente também acelera o metabolismo, tornando mais fácil alcançar e manter um peso saudável.

Qualquer técnica que reduza o estresse pode ajudar a aliviar os sintomas da disfunção erétil, então experimente. Independentemente disso, essas mudanças fazem parte de um estilo de vida saudável.

Suplementos

Vitaminas e suplementos têm sido usados ​​em outras culturas como tratamento para a disfunção erétil por muitos anos.

Arginina

A L-arginina é um aminoácido naturalmente presente que ajuda a aumentar a produção de óxido nítrico no corpo. Este óxido nítrico ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, o que por sua vez aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis, facilitando assim as ereções.

Ginseng

Conhecido como “Viagra natural”, o Ginseng é usado há séculos para tratar a impotência e a função sexual masculina. Tal como acontece com muitos suplementos de ervas, os pesquisadores concordam que mais estudos com amostras maiores devem ser conduzidos para evidências conclusivas. No entanto, a pesquisa atual com o ginseng vermelho é promissora.

disfunção erétil

Onde encontrar medicamentos e suplementos para disfunção erétil?

É importante ter em mente que antes de recorrer a qualquer medicamento ou suplemento para disfunção erétil, você deve procurar ajuda médica para tratar a causa do problema, seja ela física ou psicológica. Se você não tratar a causa, dificilmente um medicamento para disfunção vai levar ao resultado desejado a longo prazo.

Se o seu médico te recomendar algum suplemento ou medicamento para tratar a disfunção erétil, você pode encontrá-los de forma rápida e segura com o buscador de preços da Cliquefarma.