Regulador Intestinal – Saiba quando é necessário

09/02/2021 0 Por cliquefarma

O assunto do blog de hoje é o regulador intestinal. Vamos falar de sua importância para a saúde do sistema digestivo quando usado de maneira correta, como evitar a prisão de ventre, onde comprar seu medicamento pelo melhor preço e condição de entrega e muito mais! Confira na íntegra para não perder nada!

Qual a função e principal indicação do regulador intestinal?

A principal função do regulador intestinal é ajudar o intestino a processar melhor o alimento, distribuindo da melhor forma os nutrientes para o corpo. Ele também auxilia no processamento do bolo fecal para que esse consiga seguir o fluxo normalmente e não fique preso nas paredes do intestino causando assim o famoso acúmulo.

Alguns reguladores intestinais atuam como laxantes e sua utilização precisa ser acompanhada por um médico. Como a prisão de ventre tem sua maior incidência em mulheres, a auto medicação acaba sendo bem comum entre elas, mas fica o alerta. A manipulação incorreta desse tipo de medicamento pode trazer malefícios. O uso abusivo de laxantes pode fazer com que sua flora intestinal fique desregulada, por isso o acompanhamento médico é essencial.

E como costuma ser a composição do regulador intestinal?

Na composição do regulador intestinal são encontrados diversos elementos que ajudam o intestino no processo digestivo, dentre eles se destacam as fibras que são as principais ajudantes na hora de eliminar os resíduos no final do processo digestivo. A fibra em si não é digerida pelo corpo humano, mas no momento da digestão elas aumentam o bolo fecal e pela sua capacidade de absorção de água ela consegue fazer com que as fezes fiquem mais macias e consequentemente, a movimentação intestinal se torna mais fácil.

Inclua mais fibras na dieta e aproveite os benefícios

Conheça alguns dos benefícios das fibras:

  • Ajudam a prevenir prisão de ventre.
  • Podem diminuir o risco de câncer do cólon.
  • Contribuem no controle do peso.
  • Aumentam o tempo de trânsito intestinal.
  • Tornam mais lenta a absorção de glicose (açúcar).
  • Reduzem os níveis elevados de colesterol.
  • Aumenta o volume fecal, melhorando o funcionamento do intestino.

Motivos para adicionar fibras ao prato não faltam. Esse nutriente ajuda a tratar o intestino preso, reduz o valor calórico da dieta – aumentando a saciedade -, controla o índice glicêmico, reduz o colesterol e previne contra hipertensão, obesidade, hemorroidas, úlceras, problemas cardíacos e até câncer de cólon.

As fibras são divididas entre as solúveis em água e as não solúveis. As primeiras, por se ligarem à água, transformam-se em uma espécie de gel capaz de eliminar as gorduras das artérias e evitar que elas sejam absorvidas pelo intestino. Já as fibras insolúveis são as verdadeiras responsáveis por regular o funcionamento do intestino.

Segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde, a ingestão de fibras recomendada ao adulto é de 20 a 30g diariamente. Essa quantidade, porém, é consumida apenas por 32% da população brasileira, de acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE, publicada em julho deste ano.

Mas não basta apenas consumir mais fibras. “Quando ingeridas com o intuito de regularizar o ritmo intestinal, há a necessidade de aumentar o consumo de água. Caso contrário, as fibras formam verdadeiras rolhas e podem agravar a prisão intestinal“, alerta a nutricionista Roseli Rossi, da clínica Equilíbrio Nutricional. Confira dicas de especialistas sobre como incluir mais fibras na rotina e aproveitar todos os seus benefícios.

Leite no café da manhã

Embora o leite seja muito saudável e cheio de cálcio – outro nutriente em falta no prato dos brasileiros -, é muito pobre em fibras. Isso, porém, não quer dizer que ele deva ser exterminado do seu cardápio. Com as combinações certas, é possível deixá-lo mais saudável. Ao acrescentar o cereal ao seu leite matinal, você também está adicionando fibras insolúveis. Os cereais, principalmente os integrais, são os campeões quando o assunto é esse nutriente.

Carboidratos complexos

Nada como saborear um pãozinho no café da manhã, uma torta ou uma deliciosa massa no almoço, não é? Mas cuidado: as versões refinadas desses alimentos, não possuem muitas fibras e não proporcionam toda a saciedade necessária para uma refeição, provocando fome muito rapidamente. Por isso o ideal é apostar nos carboidratos integrais! 

De acordo com a nutricionista Ellen Paiva, essa troca é vantajosa em todos os sentidos. Os alimentos integrais possuem mais grãos. Por isso, são mais ricos em fibras insolúveis e aumentam a saciedade, ajudando a dieta e trazendo benefícios à saúde. “Não há, entretanto, a necessidade de trocar todos os carboidratos por integrais”, explica Ellen. “Quando conseguimos comer uma porção deles na versão integral todos os dias, já estaremos fazendo algo de muito valor para a nossa saúde” completa.

Invista no arroz e feijão!

Compor uma refeição principal apenas com legumes e verduras, embora pareça muito saudável, está longe de trazer todos os nutrientes necessários à saúde. Apesar de as frutas e os legumes possuírem muitas fibras, não conseguem dar, sozinhos, todo o suporte energético e nutritivo que uma refeição precisa. Investir no arroz e feijão é um bom negócio para inserir mais fibras na refeição, além de mais proteínas e carboidratos saudáveis! 

“Essa é a nossa preciosidade culinária e não devemos abrir mão dela por nada”, diz a nutricionista Ellen Paiva. Isso porque as fibras e a proteína vegetal presentes no feijão são imbatíveis tanto no quesito nutricional quanto na riqueza em fibras. Já o arroz possui várias vitaminas do complexo B, carboidratos, cálcio, folato e ferro. Se a sua intenção é colocar ainda mais fibras no prato, prefira a versão integral desse alimento.

Prato colorido

Aqui, a lógica é a mesma da situação anterior. Afinal, não basta colocar apenas arroz e carne no prato ou comer só macarrão. Poucos alimentos não garantem todos os nutrientes necessários para uma refeição.Ao colorir o prato, além de enriquecer o seu cardápio com fibras solúveis, você ainda está enchendo-o de saúde. “A variedade de cores representa variedade de nutrientes, principalmente vitaminas e minerais”, conta a nutricionista Ellen Paiva. “Nenhum complexo vitamínico pode ser comparável a esse prato”, afirma.

Fruta de sobremesa

Quase ninguém resiste a um chocolate ou outro doce de sobremesa. Porém, os doces são pobres em fibras e acrescentam mais calorias e gorduras à dieta. Incluir mais frutas nessa refeição é uma opção muito nutritiva e saborosa para a sobremesa, além de ser rica em fibras solúveis. Invista na criatividade ao prepará-las: podem ser acompanhas de aveia, granola, semente de linhaça ou outros grãos, que acrescentam ainda mais fibras à refeição. Também são ótimas alternativas para o lanche entre as refeições.

Aproveite até o bagaço

É muito comum comermos apenas a polpa das frutas, seja em forma de suco ou inteira. Apesar de a polpa já ser muito saudável e nutritiva, jogar as cascas e o bagaço fora significa mandar as fibras e outros nutrientes embora. Comer o bagaço e a casca das frutas é uma atitude importante porque a maior fonte de fibras das frutas está nesses componentes. 

De acordo com a nutricionista Ellen Paiva, o negócio é investir principalmente no bagaço da laranja e na casca da maçã, que possuem muitas fibras e vitaminas. “A maior parte da vitamina C da maçã fica em sua casca”, exemplifica Ellen.

Aposte nas bebidas certas

Além de não conter fibras, tomar refrigerante faz com que o estômago dilate e prejudique a absorção dos nutrientes, deixando a pessoa falsamente saciada e fazendo com que ela extrapole na refeição seguinte. A bebida também é rica em sódio e açúcar, que contribuem para a retenção de líquidos e prejudicam o emagrecimento, e afeta fígado e rins, que estão diretamente ligados à filtragem do que bebemos. 

Ao preferir um suco natural, você acrescenta fibras e diversos outros nutrientes à dieta, como as vitaminas. Só não se esqueça de acrescentar a casca e o bagaço das frutas também na hora de fazer o suco, para aproveitar tudo o que esse alimento tão especial tem para te oferecer.

Como a maioria dos reguladores intestinais possuem fibras, você acaba tendo todos esses benefícios na sua utilização. Vale lembrar que além da fibra a água também ajuda a melhorar a digestão, tomar pelo menos dois litros de água ao longo do dia ajuda no processo.

Será que utilizar regulador intestinal constantemente torna o intestino ainda mais preguiçoso?

Acontece com você uma história constante e repetitiva? Cansado de lutar contra o intestino preso, você acaba apelando aos reguladores intestinais ou laxantes como uma solução prática contra o problema. Tem gente, inclusive, que recorre aos medicamentos antes mesmo que a prisão de ventre se instale, a fim de regular o reloginho intestinal.

É importante saber que o primeiro passo para colocar tudo nos eixos é limpar sua cabeça de raciocínios prontos. Você sabia que ir ao banheiro diariamente é uma regra que não se aplica a todo mundo, já que cada organismo apresenta um andamento diferente? Quem nos tranquiliza quanto a isso é o gastroenterologista da Unifesp, Roberto de Carvalho Filho.

O intervalo para eliminação das fezes pode variar de três vezes por dia a três vezes na semana e todos são considerados normais. “Mas fugir disso não indica algum tipo de doença intestinal”, garante Roberto. Isso porque, além da frequência, o diagnóstico de um problema intestinal é feito a partir de outros sintomas, como dor e distensão abdominal, esforço excessivo durante a eliminação das fezes, sangramento e sensação de insatisfação.

Muito comum também é pensar nos laxantes como medida preventiva. Eles não servem para educar seu intestino, e sim para os casos em que a prisão de ventre já está incomodando. “O paciente precisa entender que o regulador intestinal serve como um tipo de tratamento inicial”, alerta o gastro. Ao colocar mais fibras e líquidos na alimentação, é possível regular o intestino naturalmente, uma mudança que vem aos poucos, e não da noite para o dia.

Um erro frequente, notado pelo especialista, é o abandono da alimentação balanceada assim que o intestino volta a funcionar. Ele exemplifica a importância da água e das fibras na alimentação, como mencionamos acima, comparando o bolo fecal a um bolo comum. A fibra representa a farinha usada em qualquer tipo de bolo. E a água, o leite. A proporção adequada para que esse bolo não desande é de 25 gramas de fibras e de 2 a 3 litros de água, ou quaisquer outros líquidos, por dia.

Para te ajudar a atingir a recomendação do nutriente, conte com as frutas que levam a fama de combatentes da prisão de ventre, como mamão, ameixa e figo. Porém, muita calma na hora de cortar a maçã do cardápio. Apesar da imagem denegrida, nenhum estudo comprova que a fruta é uma das causadoras do intestino preso. Muito pelo contrário. Sua casca é rica em fibras e pode ser usada como aliada na alimentação contra o intestino preso.

Mude os maus hábitos

O especialista da Unifesp afirma que 90% dos casos de prisão de ventre são considerados constipações funcionais. Isso significa que eles não estão relacionados a nenhum tipo de distúrbio orgânico, mas a maus hábitos. 

Algumas vezes, a alimentação é equilibrada, mas a distância do banheiro de casa impede o intestino de funcionar, um reflexo psicológico muito comum entre as mulheres e perfeitamente contornável desde que, aparecendo a vontade, não haja resistência. “Se o reflexo do intestino não é respeitado, as fezes se acumulam. Enquanto isso, o intestino vai absorvendo a água contida nelas, dificultando a eliminação posterior”, completa.

Fique de olho nos tipos de laxantes

A ação dos medicamentos é a mesma, no entanto, existem dois tipos de laxantes: os osmóticos e os irritantes. Roberto explica que os primeiros puxam a água contida nas paredes do intestino para o meio do órgão, fazendo o bolo fecal ficar mais pastoso e mais fácil de ser eliminado. Já os irritantes, como o nome sugere, irritam a mucosa intestinal, estimulando o órgão a agir. 

“Apesar de usar técnicas diferentes, a ação é a mesma, pois ambos estimulam o funcionamento do intestino para que haja a evacuação, promovendo um resultado imediato”, diz o gastroenterologista da Unifesp.

Roberto ressalta que a ideia de que os laxantes viciam o intestino não é correta. Mas é importante sempre consultar seu médico caso não haja melhora da constipação e seus sintomas.

Principais recomendações

Agora que você já está ciente do que é a prisão de ventre e a importância de fazer uso correto do regulador de intestino, vale ressaltar algumas recomendações para serem seguidas. Por exemplo:

  • Vá ao banheiro sempre que tiver vontade;
  • Beba muito líquido, mas o álcool é com moderação. Até porque ele ajuda a desidratar as fezes;
  • Saiba que a ingestão de farelo em pó pode aumentar a produção de gases;
  • Coma frutas, se possível com casca, nos intervalos entre as refeições;
  • Tente administrar as situações de estresse e as crises de ansiedade. Se precisar de ajuda, vá ao médico. Afinal, é possível que, algumas alterações neurológicas possam influenciar no funcionamento do seu intestino.
  • Se notar mudanças significativas em seus hábitos intestinais, procure um médico especialista.

E por fim, não deixe de ir ao médico caso suas fezes estiverem muito ressecadas ou muito finas, se houver sinais de sangramento, ou se você estiver emagrecendo sem nenhuma explicação aparente. Antes de tudo, o médico saberá melhor do que ninguém qual é o grau da sua prisão de ventre. Além de indicar da forma mais correta certos medicamentos para serem tomados.

Onde comprar regulador intestinal?

Você sabia que no Cliquefarma, nós disponibilizamos para você diversos medicamentos em todas as farmácias da sua região? Aqui você consegue pesquisar os melhores preços e condições de entrega do regulador intestinal que seu médico receitar para você aí na sua casa. Busque agora mesmo!

Já experimentou algum deles em alguma crise de prisão de ventre e obteve bons resultados? Compartilhe conosco suas experiências deixando um comentário no box abaixo! Sua opinião é importante para nós!