Tudo sobre a Tadalafila

16/09/2019 0 Por cliquefarma

A Tadalafila é um medicamento indicado para tratamento de disfunção erétil e também para o tratamento dos sinais e sintomas da hiperplasia prostática benigna (HPB) em homens adultos incluindo aqueles com disfunção erétil.

Como a Tadalafila funciona?

A ação esperada da Tadalafila para disfunção erétil, por exemplo, é ajudar a aumentar o fluxo de sangue para o pênis e poder auxiliar homens com disfunção erétil a obterem e manterem uma ereção satisfatória para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sanguíneo do pênis diminui e a ereção termina. Para este medicamento funcionar, é necessário uma excitação sexual. O homem não terá uma ereção apenas por tomar um comprimido deste medicamento, sem a estimulação sexual. Tadalafila age, em média, a partir de 30 minutos, podendo ter ação por até 36 horas.

Foi observada também a ação de eficácia deste medicamento em pacientes com hiperplasia prostática benigna (HPB) e a ação esperada é que administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, a tadalafila foi avaliada em 2 estudos clínicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), e 1 estudo clínico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfunção erétil associada. 

 

O objetivo primário nos 3 estudos foi a melhora do índice Internacional de Sintomas da Próstata (IPSS, na sigla em inglês) após 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p<0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste período. 

 

Este medicamento relaxa a musculatura da próstata, da bexiga e dos vasos sanguíneos, ajudando a levar o sangue para a próstata e para a bexiga e, assim, reduzir os efeitos e sintomas da doença.

 

Lembrando que seu mecanismo de ação é simples: a enzima chamada fosfodiesterase tipo 5, que tem como função principal relaxar a musculatura peniana, é inibida Além do comprimido, o paciente pode utilizar a versão spray sublingual. Sua concentração é baixa se comparada a outras opções (apenas 5 mg) e, assim, não causa efeitos colaterais significativos.

 

Laboratórios que fabricam Tadalafila

São vários os laboratórios que comercializam a Tadalafila atualmente aqui no Brasil, entre eles, a Medley, e também encontramos o Cialis do laboratório Lilly, o Ciavor do Biolab, o Dalí da Supera Farma, o Tada da Eurofarma, e também o Zyad da Aché. Vale ressaltar que a principal diferença entre eles é o preço e a aparência do medicamento e embalagem, sua posologia e efeito costumam ser os mesmos.

 

Diferenças entre a tadalafila comum e a de uso diário

Já ressaltamos aqui neste artigo que o medicamento é um vasodilatador, sendo que uma das suas principais ações é aumentar o fluxo sanguíneo na região genital, mais especificamente no pênis, além de bloquear a enzima PDE5, que impede ou dificulta a manutenção da ereção.

 

Em média, seu efeito dura dura 36 horas. Uma das principais vantagens para que os médicos indiquem esta medicação é a liberdade do paciente, ou seja, a tadalafila pode ser tomada várias horas ou até mesmo no dia anterior a relação sexual. Esta liberdade é especialmente relevante para pessoas que não tenham parceiros(as) fixos(as) ou programações agendadas. 

 

No entanto, o comprimido de tadalafila diário é especialmente indicado para homens que sofrem dos efeitos colaterais da Tadalafila comum, seja por problemas de saúde ou por interação com outros medicamentos de uso contínuo. Independente da causa, sempre consulte um médico antes! 

 

Se você é um homem que deseja ter mais liberdade e espontaneidade em relação à sua vida sexual, com o comprimido de tadalafila diário pode ter relações sexuais em qualquer dia, sem se preocupar ou programar previamente, algo muito mais espontâneo e natural para você!

Podemos destacar que a principal diferença entre tadalafila comum e a diária é que a primeira permanece na corrente sanguínea em uma quantidade de 100 microgramas por litro (ug/L), por um período superior ao seu período de ação (36h). Enquanto a tadalafila diária permanece na corrente sanguínea em uma quantidade de 70-80 ug/L de forma constante, durante o seu período de uso.

 

É por isso que para uma adequada ação, a tadalafila diária deve ser tomada diariamente e aproximadamente na mesma hora. Não se pode esquecer que alterações nesta recomendação podem resultar em perda na sua eficiência.

 

Contudo, a tadalafila comum ainda é a melhor opção nos casos graves de disfunção erétil.

Frisando sempre que a melhor escolha de qual delas será a ideal para o seu caso, deve ser tomada em conjunto com seu médico! 

 

A tadalafila comum também é popularmente conhecida como pílula-do-fim-de-semana.

 

Entendendo seu mecanismo de ação

Já sabemos que o processo fisiológico da ereção envolve a liberação de óxido nítrico (NO) ao corpo cavernoso do pênis. O óxido nítrico liga-se a receptores da enzima guanilato ciclase, o que provoca um aumento nos níveis de guanosina monofosfato cíclico (GMPc). O GMPc promove um relaxamento da parede muscular dos vasos sanguíneos do pênis, aumentando o fluxo sanguíneo e possibilitando a ereção.

 

A tadalafila é um potente inibidor seletivo da PDE5 (fosfodiesterase tipo 5), uma enzima encontrada principalmente nas paredes das artérias do pênis, da próstata e dos pulmões e responsável pela degradação do GMPc no corpo cavernoso. A estrutura química da tadalafila possui certa semelhança à estrutura do GMPc, e compete com este pela ligação à PDE5. Disso resulta um aumento nos níveis de GMPc e melhores ereções. Lembrando mais uma vez que a tadalafila não é capaz de produzir ereções por si só, sem a presença de estímulos sexuais, pois são estes que irão ativar o sistema óxido nítrico/GMPc. A sildenafila (Viagra) e a vardenafila (Levitra) agem de modo semelhante.

Outros objetos de estudo para implicação da tadalafila

A tadalafila vem sendo estudada também, como um possível tratamento para a hipertensão arterial pulmonar, graças a seu efeito sobre o GMPc. Espera-se que a tadalafila possibilite a abertura dos vasos sanguíneos pulmonares, reduzindo a pressão e a resistência nas artérias pulmonares, e diminuindo a carga de trabalho do ventrículo direito do coração.

 

Ela também retarda ou até mesmo reverte a progressão da insuficiência cardíaca –quando o coração não é capaz de bombear corretamente–, de acordo com um novo estudo publicado no periódico Scientific Reports.  

 

Os cientistas da Universidade de Manchester, no Reino Unido, fizeram testes em carneiros, que têm corações semelhantes aos dos humanos. A droga interrompeu o agravamento da insuficiência nos animais e ainda reverteu seus efeitos. A tadalafila alterou uma série de reações químicas no corpo para restaurar a capacidade do coração dos carneiros de reagir à adrenalina. Isso aumentou a capacidade do coração de bombear o sangue ao redor do corpo ao trabalhar mais intensamente.

Diferenças entre a tadalafila e a sildenafila

Primeiramente, vamos esclarecer uma coisa, tanto o tratamento com tadalafila quanto  com sildenafila vem sendo indicado pelos profissionais médicos a fim de possibilitar uma vida sexual mais saudável para homens portadores de disfunção erétil, sendo prescritos conforme a condição física do paciente. 

 

Por isso que, é importante destacar que o uso de ambos os medicamentos só deve ser feito com prescrição, em razão da necessidade de avaliação por um profissional de saúde, garantindo que qualquer um deles sejam totalmente seguros para o paciente.

Frisado isso, podemos agora focar nas principais diferenças entre esses princípios ativos, e suas vantagens.

 

Sildenafila (Viagra)

 

O Viagra foi o primeiro medicamento especialmente desenvolvido para tratamento de problemas de disfunção erétil, sendo, até hoje, o medicamento mais conhecido no mundo todo. Seu princípio ativo, a Sildenafila, foi desenvolvido pelo laboratório Pfizer que, desde 1998, ano em que o medicamento foi aprovado pela FDA – Food and Drug Administration, nos Estados Unidos, e imediatamente depois, pela Comissão Europeia, vem comercializando o produto, ajudando milhões de homens no mundo todo a encontrar uma solução definitiva para seus problemas de disfunção erétil, antes conhecida como impotência sexual.

 

Com a sildenafila agindo no organismo como inibidor da fosfodiesterase tipo 5, o Viagra possibilita que maior fluxo de sangue entre nos vasos cavernosos do pênis, o que vai permitir que o homem, consiga manter a ereção pelo tempo necessário para uma relação sexual satisfatória.

 

Os resultados de vários estudos, foram encaminhados para os órgãos fiscalizadores de saúde e comprovaram claramente que o medicamento apresenta eficácia contra a impotência sexual.

 

Tadalafila

Já a tadalafila, como dito logo no começo do artigo, está disponível em diversos tipos de dosagens, devendo ser tomada 30 minutos antes da relação sexual e oferecendo seus efeitos por até 36 horas, possibilitando a ereção em homens com disfunção erétil desde que eles tenham algum tipo de estímulo sexual.

 

Este princípio ativo foi desenvolvido pela empresa de biotecnologia ICOS, sendo comercializado pelo Laboratório Farmacêutico Eli Lilly, com o nome de Cialis e posteriormente por diversos outros laboratórios já citados neste artigo. A Tadalafila recebeu a aprovação do FDA norte-americano em 2003, sendo considerada como a terceira pílula contra a impotência sexual masculina, tendo sido lançada após o Viagra (Sildenafil) e o Levitra (Vardenafil).

 

O Cialis oferece os mesmos efeitos do Viagra, apesar de que tais efeitos sejam mais prolongados. Enquanto o Viagra pode apresentar efeitos por um máximo de 5 ou 6 horas, o Cialis possibilita conseguir ereção por até 36 horas.

 

Em estudos realizados, foi testado o parâmetro de eficácia com o Cialis e a capacidade de o homem conseguir e manter a ereção que possibilitasse uma relação sexual estável e satisfatória. A eficácia apresentada foi de 81%, sendo esse o percentual de participantes dos estudos que relataram melhorias na ereção, mesmo com o uso apenas ocasional do medicamento.

 

Podemos concluir que o Viagra ainda é o medicamento contra impotência sexual mais testado no mundo todo, em razão do poder de sua marca e à sua presença no mercado farmacêutico por dois anos a mais do que o Cialis. O Viagra pode ser considerado como precursor de outros medicamentos, inclusive o Cialis. Porém, existe uma principal diferença entre eles que é a duração dos efeitos.

 

Enquanto a sildenafila apresenta uma semi-vida, uma eficácia 4 a 6 horas apenas após sua ingestão, a tadalafila permanece ativa no organismo por até 36 horas permitindo que o homem mantenha relações sexuais naturais nesse período e por um prazo mais prolongado.

 

Considerando os dois medicamentos, tanto Viagra como Cialis, ambos funcionam de forma semelhante, relaxando os vasos sanguíneos que fornecem sangue para o pênis, o que significa que o homem pode conseguir ereção desde que sexualmente estimulado. Lembrando sempre que tomando ambos, é necessário o estímulo sexual para conseguir uma ereção, esses medicamentos não são afrodisíacos.

Como escolher entre tadalafila e sildenafila?

Apesar de pouca diferença entre eles, qualquer medicamento para disfunção erétil será prescrito de acordo com as necessidades e condições físicas de cada paciente. Mesmo que um determinado medicamento, tanto a tadalafila como a sildenafila não funcionem para um paciente pela primeira vez, o recomendado é que o utilize pelo menos oito vezes antes de desistir e tentar outro. Isso se deve pelo fato de que, é preciso analisar o medicamento por um determinado período, o que vai possibilitar, inclusive, que ele se adapte ao organismo do paciente, antes de determinar se é ou não adequado para aquele caso.

 

Lembre-se sempre que tomar medicamentos sem prescrição médica é muito arriscado. Por isso, antes de fazer uso de qualquer medicamento para disfunção erétil, é necessário consultar um médico.

Quais as contraindicações de Tadalafila?

Tadalafila não é indicada para homens que não apresentam disfunção erétil e/ou sinais e sintomas de Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Ademais, não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes da fórmula.

E quanto à posologia?

O comprimido de tadalafila deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

 

Disfunção erétil: a dose recomendada de tadalafila é de 5 mg, administrada uma vez ao dia, aproximadamente no mesmo horário.

 

Hiperplasia Prostática Benigna (HPB): a dose recomendada de tadalafila é de 5 mg, administrada uma vez ao dia, aproximadamente no mesmo horário.

 

A apresentação em Spray Sub-lingual deve ser utilizada em 02 jatos sublinguais todos os dias pelo período da noite, ou conforme orientação de um profissional habilitado.

Efeitos colaterais da Tadalafila

De acordo com a bula da Eurofarma divulgada pela Anvisa, foram observados durante estudos os seguintes efeitos colaterais pelo uso da Tadalafila:

 

Reação Comum (> 1% e < 10%): Dor lombar, dispepsia, rubor facial, mialgia e congestão nasal. 

Reação Incomum (> 0,1% e < 1%): Dispneia. 

 

Durante os estudos clínicos para o tratamento de Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), os seguintes eventos adversos foram relatados com o uso de tadalafila: 

 

Reação Comum (> 1% e < 10%): Cefaleia, dispepsia, mialgia, dor nas extremidades e refluxo gastroesofágico. 

 

No acompanhamento pós-comercialização, os seguintes eventos adversos que foram relatados em associação temporal nos pacientes usando tadalafila incluíram: 

 

Reação Muito Rara (< 0,01%): Corpo como um todo: Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária, edema facial, síndrome de Stevens-Johnson e dermatite esfoliativa. 

 

Cardiovascular e Cerebrovascular: Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral, dor torácica, palpitações e taquicardia foram relatados pós comercialização em associação temporal com o uso de tadalafila. 

 

A maioria dos pacientes que relataram estes eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistentes. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se estes eventos são relacionados diretamente a estes fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual, ou à combinação destes e outros fatores. 

 

Hipotensão (mais comumente relatada quando a tadalafila é usada por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão e síncope. 

 

Gastrointestinal: Dor abdominal e refluxo gastroesofágico. 

 

Pele e Tecidos Subcutâneos: Hiperidrose. 

 

Sentidos especiais: Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica, oclusão da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual. 

 

Urogenital: Priapismo e ereção prolongada. 

 

Sistema nervoso: Enxaqueca. 

 

Sistema respiratório: Epistaxe. 

 

Otológicos: na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos otológicos. 

 

Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores. 

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária– NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

 

Onde comprar Tadalafila?

No Cliquefarma você encontra vários medicamentos com o princípio ativo de Tadalafila e ainda tem a vantagem de pesquisar o melhor preço e condição de entrega em sua região! Busque agora mesmo!

 

Esse foi nosso artigo de hoje sobre a Tadalafila,  esperamos que tenha gostado e tenha tirado suas dúvidas, se tiver qualquer pergunta ou informações para adicionar, comente abaixo que iremos lhe responder com prazer!