Tipos de protetor Solar

Tipos de protetor Solar – Um bom hábito para sua pele.

17/09/2021 Off Por cliquefarma

Com a primavera e o verão se aproximando, com certeza você já deve estar planejando as suas férias de verão! Depois de quase dois anos de quarentena, o isolamento social está se afrouxando com a maioria da população vacinada e, certamente você deve estar com saudade da praia e do clube.

A maioria das pessoas quando planejam férias, pensam para onde ir, em que hotel ou hospedagem irão ficar, que roupas vão levar e que lugares vão visitar. Mas algo que nunca deve ser esquecido é a proteção solar! Seja nas férias de verão, ou no dia a dia do inverno, o protetor solar é um item essencial!

Esse produto sem dúvidas deve ser indispensável na mala e na bolsa de todas as pessoas, pois ele ajuda a proteger a pele dos danos que o seu pode causar.

Pesquisas mostram que os raios solares são responsáveis por 90 por cento dos sinais de envelhecimento da pele, principalmente em pessoas de pele clara. Além disso, a exposição solar sem proteção pode causar câncer de pele.

Com certeza você não quer que a sua pele envelheça de forma precoce e muito menos que adquira um câncer de pele. Mas para que esses riscos diminuam, é necessário ter o hábito de usar protetor solar e tomar outros cuidados no dia a dia para se proteger do sol.

Para te ajudar com isso, nesse artigo vamos te apresentar os tipos de protetor solar e, como você pode se beneficiar por usar o tipo certo para a sua pele em especial. Além disso, vamos te mostrar outras formas de proteção contra o sol.

Mas antes disso, vamos conhecer mais a fundo os riscos da exposição ao sol sem proteção para que isso nos motive a sempre usar o protetor solar.

Conheça os riscos de não usar protetor solar

Com certeza você quer deixar a pele pálida do inverno para trás e pegar aquele bronzeado de verão. Depois de tanto tempo em isolamento, a maioria das pessoas esperam por isso. 

Se expor ao sol pode ser muito agradável, principalmente se você estiver na piscina ou na praia. Além disso, a exposição ao sol pode fornecer a vitamina D que você precisa para o seu corpo.

Mas devemos lembrar que qualquer coisa em excesso pode fazer mal e, isso não seria diferente quando falamos da exposição ao sol.

A exposição excessiva ao sol pode gerar sérios problemas na pele. Veja a seguir alguns dos riscos que a exposição excessiva ao sol pode causar.

Dano na pele a curto prazo

Você pode receber uma queimadura de sol em menos de 15 minutos, embora possa demorar mais duas a seis horas em alguns casos. Essa forma de queimadura de radiação resulta em uma superexposição aos raios ultravioleta ou UV. A vermelhidão da pele costuma ser acompanhada por dor e bolhas e, se forem suficientemente graves, por queimaduras de segundo grau.

Dano na pele a longo prazo

Mesmo que você não se queime com frequência, a exposição prolongada aos raios ultravioleta ao longo da vida acelera o envelhecimento da pele. Você pode começar a ver mais rugas, secura, flacidez e uma aparência opaca.

Mudanças de pigmento conhecidas como “manchas da idade” aparecem e sua pele fica machucada com mais facilidade. Alterações nas células da pele causadas por exposição prolongada podem levar ao câncer de pele, o mais comum de todos os tipos de câncer.

É especialmente importante se proteger e proteger seus filhos contra queimaduras solares. A radiação ultravioleta aumenta o risco de três tipos de câncer de pele: melanoma, carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular.

No entanto, as queimaduras solares que ocorrem na infância são frequentemente citadas como o maior risco para o desenvolvimento de melanoma mais tarde na vida. 

Especialistas afirmam que manter cinco ou mais queimaduras solares na juventude aumenta o risco de melanoma ao longo da vida em 80 por cento. Em média, o risco de uma pessoa ter melanoma dobra se ela tiver mais de cinco queimaduras solares.

Insolação

A insolação pode começar como cãibras de calor, desmaios ou exaustão, mas, à medida que progride, pode causar danos ao cérebro e outros órgãos internos, às vezes até fatal. 

Embora seja frequentemente observado em adultos com mais de 50 anos, os jovens atletas saudáveis ​​do ensino médio ou universitário muitas vezes sucumbem a uma insolação com risco de vida durante a realização de exercícios extenuantes em altas temperaturas.

Quando combinada com a desidratação, a exposição prolongada ao calor extremo faz com que o sistema de controle de temperatura do corpo falhe, resultando em uma temperatura corporal central superior a 40 graus Celsius. Os sintomas comuns de insolação incluem:

  • Tontura
  • Dor de cabeça latejante
  • Náuseas e vômitos
  • Cãibras musculares ou fraqueza
  • Batimento cardíaco rápido e respiração rápida e superficial
  • Confusão, desorientação
  • Convulsões, perda de consciência ou coma.

Desidratação

A desidratação ocorre quando mais água sai de nossas células e corpos do que a quantidade que ingerimos bebendo. Os níveis de fluidos do nosso corpo ficam desequilibrados e a desidratação severa pode levar à morte. Se você notar que a urina está amarela escura, é um bom sinal de que você pode estar desidratado.

Outros sinais de desidratação incluem:

  • Sede aumentada, produção de urina diminuída, incapacidade de suar
  • Tontura e fraqueza
  • Boca seca e língua inchada
  • Palpitações cardíacas
  • Desmaios, confusão, lentidão

Urticária

Urticárias que resultam da exposição ao sol são chamados de urticária solar. Essas grandes manchas vermelhas que coçam podem se desenvolver dentro de 5 minutos após a exposição ao sol e geralmente desaparecem dentro de uma ou duas horas após deixarem a luz do sol.

Pessoas com essa condição rara também sentem dores de cabeça, fraqueza e náuseas. Essa hipersensibilidade pode ser gravemente incapacitante e até mesmo fatal. Em todo o mundo, 3 a cada 100.000 pessoas são afetadas, e as mulheres têm maior probabilidade de serem afetadas do que os homens.

Diante de todos esses riscos é muito importante se proteger dos raios solares da forma certa, principalmente se a exposição ao sol for por um longo período.

Tipos de protetor Solar

Como escolher o tipo certo de protetor solar?

Essa pergunta é bem relativa, pois a necessidade de cada pessoa pode variar em relação ao tipo certo de protetor solar. Cada tipo de pele é único, assim como o tempo e a regularidade que as pessoas se expõem ao sol também são diferentes.

Se você quer saber o tipo certo de protetor solar para a sua pele e circunstâncias, a melhor coisa a fazer é procurar um dermatologista, pois ele vai fazer uma análise detalhada da sua pele e vai te ajudar a escolher o tipo certo de protetor para você.

Mas para que você possa ter pelo menos uma noção, vamos te dar algumas dicas de como escolher o tipo certo de protetor solar.

Para uma proteção completa é necessário escolher um protetor solar que forneça proteção contra os dois tipos de raios solares que incidem aqui na terra: UVA e UVB.

A radiação UVA é a mais comum o ano todo e incide diretamente na pele. Ela é a principal responsável pelos sinais de envelhecimento da nossa pele.

Já a radiação UVB é absorvida em sua maior parte pela atmosfera da Terra, no entanto os níveis que conseguem alcançar a nossa pele, são responsáveis pelas queimaduras solares. Essas queimaduras, podem causar câncer a longo prazo.

Sendo assim, o protetor certo deve conter fatores que protegem contra esses dois tipos de radiação, visto que provavelmente você não quer que a sua pele envelheça precocemente e muito menos que ela desenvolva um câncer.

Além disso, é necessário também escolher um protetor solar com um fator de proteção considerável e de acordo com o seu tipo de pele. Mas vamos ver mais sobre isso nos próximos tópicos.

Protetor solar físico versus protetor solar químico

Proteger sua pele do sol vai muito além de simplesmente passar protetor solar. Embora este seja, sem dúvida, um primeiro e importante passo em sua rotina de cuidados com a pele, nem todos os filtros solares são criados iguais.

Alguns vêm com FPS mais altos, que determinam o quão bem eles protegem sua pele do sol, bem como diferentes conjuntos de ingredientes. Os dois principais tipos de protetor solar são físicos e químicos.

Os filtros solares físicos ficam na parte superior da pele e desviam ou espalham os raios UV prejudiciais para longe da pele e são compostos principalmente de dióxido de titânio e óxido de zinco.

Os filtros solares químicos funcionam absorvendo os raios ultravioleta, convertendo-os em calor e, em seguida, liberando-os e consistem principalmente em oxibenzona, octinoxato, octisalato, octocrileno, homossalato e avobenzona, ou uma combinação destes.

A melhor maneira de determinar qual protetor solar funcionará melhor para proteger sua pele e tratar outras preocupações que você possa ter, como oleosidade, ressecamento ou sinais de envelhecimento, é escolher um protetor formulado especialmente para seu tipo de pele.

Saiba como escolher o melhor protetor solar para cada tipo de pele

Você é único(a)! A sua pele também é única! Sendo assim, você não deve escolher um protetor solar apenas pelo preço ou pelo fator de proteção. Existem outras coisas que estão envolvidas na escolha do protetor solar de acordo com o seu tipo de pele.

Existem basicamente, 4 tipos principais de pele: a pele normal, a pele seca, a pele oleosa e a pele mista. Cada tipo de pele exige um cuidado especial, com produtos especiais para cada tipo e, com protetor solar não seria diferente.

A maioria dos protetores solares que encontramos disponíveis, possuem um aspecto oleoso e, isso seria terrível para pessoas que possuem a pele oleosa. E a mesma lógica deve ser com outros tipos de pele e outros tipos de protetores.

Para te ajudar a escolher o tipo de protetor solar certo para o seu tipo de pele, veja a seguir algumas informações que podem ser muito úteis para você fazer a sua escolha.

Pele normal

Aqueles abençoados com pele normal podem usar praticamente qualquer protetor solar físico ou químico para uso diário. Mas é importante escolher um protetor que tenha amplo espectro, o que significa que ele protege contra UVA e UVB.

Para os dias em que você está apenas entrando e saindo do escritório, o FPS 15 pode ser suficiente, mas caso contrário, procure produtos com FPS acima de 30.

Os filtros solares de loção químicos são geralmente mais cosmeticamente elegantes para o uso diário, mas os filtros solares físicos micronizados também podem parecer transparentes na maioria dos tipos de pele. Este é um ponto que você nunca deve ignorar ao aplicar o protetor solar.

Tipos de protetor Solar

Pele seca

Enquanto a maioria das pessoas associa a pele seca com a idade, pessoas de todas as idades, especialmente aquelas com tendência a eczema ou pele sensível, podem ter. Ainda assim, para qualquer faixa etária, o filtro solar não é negociável para ajudar a tratar, reabastecer e rejuvenescer a pele seca.

Para aqueles com pele seca, especialistas recomendam hidratantes diários que contêm protetor solar e fornecem à pele emolientes calmantes e proteção solar. No entanto, se você achar que sua loção hidratante não é hidratante o suficiente, um truque simples é pegar um creme hidratante grosso e suave, misturá-lo com um protetor solar e aplicar no rosto e no corpo.

Pele oleosa

Se sua pele tende a ficar do lado oleoso, não importa o que aconteça, você deve ter um cuidado especial ao escolher o protetor solar, pois muitas marcas podem fazer com que a pele já oleosa pareça ainda mais oleosa.

A pele oleosa se dá melhor com fórmulas com gel ou álcool ou com loções mais leves. Além disso, é importante escolher substâncias bloqueadoras que sejam menos gordurosas.

Os minerais podem secar e ajudar a manter a aparência da pele mais fosca durante o dia, portanto, use fórmulas químicas se quiser os melhores resultados de aparência e sensação.

Pele mista

Se você tem pele mista, provavelmente está lidando com certas áreas do rosto que são oleosas (ou seja, a zona T ou a testa, o nariz e o queixo) e certas partes mais secas. A irregularidade torna o uso de qualquer produto facial um desafio.

Quando se trata de protetor solar, especialistas recomendam errar sobre o lado de um produto mais leve, para não sobrecarregar a zona-T oleosa. Algo entre um soro e um gel de proteção, é leve o suficiente para as áreas oleosas, mas suave o suficiente para as partes secas do rosto.

O que significa Fator de Proteção Solar presente nos protetores solares?

O número FPS informa quanto tempo a radiação ultravioleta levaria para avermelhar sua pele ao usar o produto exatamente como dirigido versus a quantidade de tempo sem protetor solar. Então, idealmente, com FPS 30, você levaria 30 vezes mais tempo para queimar do que se você não estivesse usando protetor solar.

Um FPS 30 permite que cerca de 3 por cento dos raios UVB atinjam sua pele. Um FPS de 50 permite a passagem de cerca de 2% desses raios. Isso pode parecer uma pequena diferença até que você perceba que o FPS 30 está permitindo 50% mais radiação UV sobre sua pele.

Em condições ideais (como em um laboratório), um protetor solar com proteção FPS mais alta e cobertura de amplo espectro oferece mais proteção contra queimaduras solares, danos UVA e danos ao DNA do que produtos comparáveis ​​com valores FPS mais baixos.

Mas, a vida real não é como um laboratório. Na vida real, produtos com FPS muito altos costumam criar uma falsa sensação de segurança. As pessoas que os usam tendem a ficar expostas ao sol por muito mais tempo. Eles podem pular a reaplicação. E podem pensar que não precisam buscar sombra, usar chapéu ou se cobrir com roupas. Eles acabam recebendo muito mais danos ultravioleta, o que, é claro, anula o propósito.

Para pessoas com histórico ou alto risco de câncer de pele, doenças genéticas como albinismo ou xeroderma pigmentoso ou certos distúrbios imunológicos, o FPS 50 pode não ser suficiente. O mesmo vale para certos cenários, como caminhadas em grandes altitudes.

Especialistas recomendam um protetor solar de amplo espectro resistente à água com FPS 30 ou superior para qualquer atividade prolongada ao ar livre. No entanto, independentemente do FPS, é importante aplicar 30 gramas (duas colheres de sopa) 30 minutos antes de sair e reaplicar a cada duas horas ou imediatamente após nadar ou suar.

Aprenda como usar produtos de proteção solar corretamente

O protetor solar é como uma pasta de dentes. Se você não usar o suficiente, ou usar incorretamente, simplesmente não vai funcionar. Só que, em vez de doenças gengivais e cáries, você está se deixando vulnerável ao envelhecimento prematuro (rugas, flacidez e depósitos de melanina causados ​​pela exposição ao sol) ou, pior, câncer de pele.

Embora nenhum protetor solar seja totalmente eficaz no bloqueio dos raios ultravioleta, muitas queimaduras solares são causadas por aplicação incorreta ou pouco frequente.

Cerca de 100 por cento dos dermatologistas dizem que a maioria das pessoas não seguem as instruções certas no frasco para reaplicar o protetor solar regularmente. (E usar o protetor solar da última temporada ou um que está chegando ao fim do prazo de validade também não é uma boa ideia.)

Ao usar protetor solar corretamente e diariamente, você não só ajudará a prevenir queimaduras na pele, como também ajudará a prevenir os danos do sol, diminuindo sua dependência dos produtos de beleza reparadores ou antienvelhecimento da pele.

A seguir veja o passo a passo de como aplicar o protetor solar da forma correta.

  1. Aplique uma camada generosa. Use uma colher de sopa de protetor solar (de pelo menos FPS 30) no rosto e cerca de 60 gramas no corpo. A menos que você espalhe uma camada espessa, provavelmente está apenas obtendo um FPS 10 do seu FPS 30.
  1. Aplique o protetor solar diretamente no rosto. Em vez de apertar uma gota gigante nas mãos e aplicá-lo. Essa técnica ajuda a absorver de forma mais rápida e uniformemente.
  1. Coloque primeiro o protetor solar e depois o hidratante. Melhor aplicar na pele limpa e seca. No entanto, isso é menos importante se você usar um filtro solar de óxido de zinco ou dióxido de titânio.
  1. Use protetor solar diariamente. A maior parte da exposição ao sol é casual e acidental, o que significa que você a obtém caminhando até o metrô, para almoçar ou pela janela do escritório, dizem os dermatologistas.
  1. Aplique protetor solar antes de se expor ao sol. Os filtros solares químicos precisam de tempo para serem absorvidos pela pele para funcionarem. Portanto, eles exigem uma antecipação de cerca de 20 minutos.
  1. Use óxido de zinco se precisar de proteção solar imediata. O zinco e o dióxido de titânio são minerais que bloqueiam os raios ultravioleta do sol, por isso funcionam mais rápido do que os ingredientes químicos do protetor solar, que devem ser absorvidos para converter a luz em energia térmica na pele.
  1. Reaplique o protetor solar a cada 90 minutos. Os formuladores de protetores solares afirmam que o produto se torna instável quando exposto à luz solar e perde sua eficácia com o tempo. Sendo assim, é importante repor o protetor solar a cada duas horas.

Conheça outras formas de se proteger do sol

Os protetores solares são relativamente novos. Bloqueadores de UV eficazes existem há apenas várias décadas. Por milhares de anos, os humanos lidaram com os raios ultravioleta sem cremes e loções sofisticadas. Sem dúvida, muitos trabalhadores ao ar livre sofreram danos na pele que causaram rugas prematuras e câncer de pele.

Mas as pessoas aprenderam como prevenir danos sem agentes bloqueadores químicos. Observe as recriações de roupas da Grécia antiga, Egito e outros países mediterrâneos e verá que as pessoas se cobriram.

Se você morasse na Europa há dois séculos, teria descoberto que as pessoas ricas evitam o sol. As mulheres dessa época sempre usavam luvas e chapéus e, se saíam no meio do dia, provavelmente carregavam uma sombrinha para bloquear o sol.

Embora estejamos vivendo em uma época bem diferente, podemos também usar alguns acessórios e aderir a alguns métodos que vão nos ajudar a ficar protegidos do sol.

O protetor solar é essencial, mas quando combinado com outros meios de proteção, podem ser ainda mais eficazes! Veja a seguir algumas dicas de proteção extra.

Verifique os índices UV diariamente

Nos dias em que o índice de UV atinge 3 (moderado) ou mais, você precisa ter cuidado extra para proteger sua pele. Tente reduzir o seu tempo ao sol entre 11h e 15h, quando os raios solares são mais fortes, ou a qualquer hora do dia quando o índice de UV é 3 ou mais.

Sempre procure uma sombra

Se a sua sombra for mais curta do que você, encontre algum lugar com sombra, pois isso significa que os raios do sol estão mais fortes naquele momento. Sente-se sob uma árvore no parque ou sob um toldo no pátio de um restaurante. Traga um guarda-chuva para proteção em movimento.

Se você consegue ver o céu de seu local sombreado, ainda precisa se cobrir com roupas, chapéu, óculos escuros e protetor solar. Os raios ultravioleta podem alcançá-lo na sombra, refletindo nas superfícies ao seu redor.

Se cubra

Você sabia que as roupas protegem você melhor do que o protetor solar? Cubra sua pele o máximo que puder com roupas feitas de tecido bem entrelaçado. Ou procure roupas rotuladas com fator de proteção UV.

Use um chapéu de aba larga que cubra sua cabeça, rosto, orelhas e pescoço para uma proteção extra. Além disso, não esqueça do óculos de sol.

Óculos de sol não precisam custar muito para funcionar bem, mas certifique-se de escolher os bem ajustados com proteção UVA e UVB em um estilo envolvente.

Perguntas

Agora que você já conhece os tipos de protetor solar e os seus usos para uma proteção completa, vamos esclarecer outras dúvidas frequentes sobre esse produto essencial para a nossa proteção com o sol. Veja a seguir algumas perguntas com suas respectivas respostas sobre esse assunto.

Qual o fator do protetor solar ideal?

A resposta para essa pergunta vai depender do seu tipo de pele. Mas no geral você deve usar um fator de proteção solar acima de 15 FPS, para que a proteção seja realmente eficaz.

Pessoas com pele negra podem usar FPS entre 15 e 30, pois a melanina que está presente nesse tom de pele também funciona como um protetor natural. Mas isso não isenta as pessoas de pele negra de usarem o protetor.

Já pessoas de pele clara precisam usar um protetor solar com FPS de 30 ou mais, pois a pele clara sofre mais danos com a radiação solar.

Qual o tipo de protetor solar para cada tipo de pele?

Especialmente as pessoas que possuem a pele oleosa e seca precisam dar atenção ao tipo de protetor solar que devem usar. A pele oleosa exige um cuidado especial em relação à oleosidade que o protetor solar possui.

Se uma pessoa oleosa usar um protetor solar com alta oleosidade, isso poderia ser muito prejudicial para a pele. Sendo assim, se você possui esse tipo de pele, procure um protetor em gel ou até mesmo em pó com baixa oleosidade.

Para pessoas de pele seca o cuidado deve ser oposto. O protetor solar ideal é aquele que possui oleosidade.

Qual é o melhor protetor solar para tatuagem?

Visto que a área da pele com tatuagem é mais sensível, o melhor protetor solar para tatuagem é aquele que oferece proteção FPS de 50 ou mais. Além disso, é necessário que o protetor seja de amplo espectro, protegendo contra os raios UVA e UVB. 

Qual a diferença entre protetor solar fator 30 e 50?

O fator de proteção solar diz respeito ao tempo de proteção que a pessoa fica protegida usando o protetor, em comparação com o tempo sem proteção. No caso do protetor solar fator 30 a pessoa fica 30 vezes mais protegida do que sem a proteção. Já no protetor solar de fator 50 a pessoa fica 50 vezes mais protegida, em comparação com o tempo sem proteção.

Qual o melhor fator de protetor solar para o rosto?

Visto que o rosto é a região do corpo que mais fica exposta ao sol e, também a que mais sofre com os danos solares, o fator de proteção ideal para essa região do corpo são os fatores acima de 30 FPS.

Qual é o melhor protetor solar?

O melhor protetor solar vai depender do seu tipo de pele e do seu tom de pele. Diante disso, para saber qual o melhor protetor solar para você é ideal ter uma conversa com o seu dermatologista para que ele possa analisar de forma exata qual a sua necessidade e te indicar o protetor solar mais apropriado para você.

Como aplicar o protetor solar corretamente?

O protetor solar é um produto que deve ser usado diariamente, várias vezes ao dia. Diante disso, é essencial saber aplicar o protetor solar da forma correta.

Para que o protetor solar atinja o resultado desejado é importante aplicá-lo 30 minutos antes de sair de casa, pois a sua ação pode demorar um tempo até começar.

Aplique uma camada generosa de protetor solar diretamente na pele, para que não haja desperdício. Em seguida, espalhe bem o protetor, mas sem afinar demais a camada de proteção, tentando manter uma camada espessa sob a pele. Reaplique o protetor solar a cada duas horas para uma proteção eficaz.

Onde encontrar protetor solar com preço acessível?

Os tipos de protetor solar podem variar bastante, mas é muito importante conhecer o produto que mais se encaixa com a necessidade da sua pele. Se você tiver dificuldade para escolher o melhor produto, peça a ajuda de um dermatologista, para te ajudar a fazer a escolha certa!

Como um item de uso diário, o protetor solar é um produto que não pode faltar na sua casa e nem na sua bolsa. Para manter o protetor solar sempre disponível é importante encontrar produtos com preços baixos.

Para te ajudar a encontrar os tipos de protetor solar com preços baixos, você pode usar a ferramenta comparativa de preços da cliquefarma. Com essa ferramenta você encontra tudo o que precisa de forma prática e com preços que cabem no seu bolso!