Menor preço de Ablok 50Mg 30 Comprimido S você encontra no Cliquefarma

20 Ofertas encontradas para Ablok 50Mg 30 Comprimido S

Ablok 50mg 30 Comprimido(s)
I

Similar Intercambiável

Princípio ativo: Atenolol

Categoria: Medicamentos

Fabricante: Biolab

EAN: 7896241225523

PMC/SP: R$ 26,50

Para que serve: Ablok é indicado para o controle da hipertensão arterial (pressão alta), controle da angina pectoris (dor no peito ao esforço), controle de arritmias cardíacas, infarto do miocárdio e tratamento precoce e tardio após infarto do miocárdio.(Veja a bula)

20 Ofertas encontradas A partir de R$ 18,44 até R$ 27,62


Ofertas Encontradas

-33,24%

Drogaria Bifarma
Drogaria Bifarma

Ablok 50mg Com 30 Comprimidos Biolab na Drogaria Bifarma.

Ganhe 1 necessaire exclusiva nas compras acima de R$150,00


Preço:

R$ 18,44

-31,54%

Drogaria Sao Paulo
Drogaria Sao Paulo

Ablok 50mg Biolab 30 Comprimidos na Drogaria Sao Paulo.

Em Até 3X Sem Juros. Frete Grátis para compras acima de R$ 170


Preço:

R$ 18,91

-28,39%

Drogarias Pacheco
Drogarias Pacheco

Ablok 50mg Biolab 30 Comprimidos na Drogarias Pacheco.

Em Até 3X Sem Juros. Frete Grátis para compras acima de R$ 170


Preço:

R$ 19,78

-22,92%

Drogaria Onofre
Drogaria Onofre

Ablok 50mg Biolab 30 Comprimidos na Drogaria Onofre.

Entrega em até 4 horas, também aos sábados e domingos. Regras no site


Preço:

R$ 21,29

-22,19%

Drogaria Raia
Drogaria Raia

Ablok 50mg Biolab 30 Comprimidos na Drogaria Raia.

Medicamentos Genéricos com Até 95% de Desconto. Aproveite!


Preço:

R$ 21,49

-22,19%

Drogaria Drogasil
Drogaria Drogasil

Ablok 50mg Biolab 30 Comprimidos na Drogaria Drogasil.

Chegou a Beauty Week Drogasil com Ofertas Imperdíveis. Compre e Retire na Loja.


Preço:

R$ 21,49

-20,67%

Farma Delivery
Farma Delivery

Ablok 50mg C/ 30 Comprimidos na Farma Delivery.

Frete grátis SP, consulte condições.


Preço:

R$ 21,91

-18,43%

Medicom Medicamentos Especiais
Medicom Medicamentos Especiais

Ablok 50mg 30cp Biolab Sanus na Medicom Medicamentos Especiais.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Preço:

R$ 22,53

-14,99%

Drogaria Soares
Drogaria Soares

Ablok 50mg C/30cpr na Drogaria Soares.

Enviamos para todo o Brasil. Clique e confira!


Preço:

R$ 23,48

-14,99%

Farmacia Super Droga 10
Farmacia Super Droga 10

Ablok 50mg 30cp na Farmacia Super Droga 10.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Preço:

R$ 23,48

-14,81%

Farmacia Online Farmagora
Farmacia Online Farmagora

Ablok 50mg Com 30 Comprimidos na Farmacia Online Farmagora.

Pagamento em até 6X sem juros. Frete Grátis! Regras no Site.


Preço:

R$ 23,53

-14,77%

Drogaria Nova Esperanca
Drogaria Nova Esperanca

Ablok 50mg Com 30 Comprimidos na Drogaria Nova Esperanca.

FRETE REDUZIDO: para a cidade de São Paulo e Grande São Paulo - Loja Ebit Diamante


Preço:

R$ 23,54

-12,02%

Anchieta Medicamentos
Anchieta Medicamentos

Ablok 50mg Cx 30 Comp na Anchieta Medicamentos.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Preço:

R$ 24,30

-12,02%

Droga Nossa em Casa
Droga Nossa em Casa

Ablok 50mg 30 Comprimidos Biolab na Droga Nossa em Casa.

Entregamos somente para os estados de SP, RJ, MG e RS


Preço:

R$ 24,30

-10,64%

Medic Delivery
Medic Delivery

Ablok 50mg 30cpr na Medic Delivery.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Preço:

R$ 24,68

-9,99%

Drogaria Liviero
Drogaria Liviero

Ablok 50mg Com 30 Comprimidos na Drogaria Liviero.

Parcelamento em 3x sem juros entrega para todo Brasil.


Preço:

R$ 24,86

-4,42%

Agille Medicamentos
Agille Medicamentos

Ablok 50mg C/30comp na Agille Medicamentos.

Preço Válido para compra em Boleto


Preço:

R$ 26,40

-2,43%

Drogaria Araujo
Drogaria Araujo

Ablok 50mg Com 30 Comprimidos na Drogaria Araujo.

Entrega em Todo Brasil ou Peça pelo Clique Retire. Sem Frete. Sem Fila.


Preço:

R$ 26,95

Drogao Net
Drogao Net

Ablok 50mg 30 Comprimidos na Drogao Net.

Parcela em até 4x sem juros! Entregamos em todo Brasil por Transportadoras


Preço:

R$ 27,62

Drogaria Nossa
Drogaria Nossa

Ablok 50mg Com 30 Comprimidos (atenolol) na Drogaria Nossa.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Farmácia.


Preço:

R$ 27,62

Global Farma
Global Farma

Ablok 50 Mg 30 Comp. na Global Farma.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Veja onde comprar, qual o valor e para que serve Ablok

Ablok é indicado para o controle da hipertensão arterial (pressão alta), controle da angina pectoris (dor no peito ao esforço), controle de arritmias cardíacas, infarto do miocárdio e tratamento precoce e tardio após infarto do miocárdio.

O que é arritmia cardíaca?

Também conhecida como disritmia ou "palpitação", a arritmia cardíaca é uma alteração nos batimentos do coração. Se ele bater muito rápido, é chamado de taquicardia. Caso for muito lento, o nome dado é bradicardia. Normalmente, um coração sadio e descansado tem de 60 a 100 batidas por minuto.

Qual a causa e os fatores de risco?

As arritmias podem ser benignas, que causam apenas desconforto, ou malignas, com alto risco de morte súbita. A doença pode fazer com que o coração não consiga bombear sangue suficiente para suprir as necessidades do corpo, o que pode causar infarto.

A arritmia mais comum é a fibrilação atrial. Ela ocorre devido ao ritmo irregular proveniente dos átrios, que mandam estímulos de forma desorganizada e rápida. Como resultado, há um ritmo irregular, que pode fazer com que o sangue não circule como deveria, podendo gerar a formação de um trombo. O problema de saúde aumenta com o avançar a idade.

Fatores de Risco
Entre os fatores que podem levar uma pessoa a sofrer de arritmia cardíaca está o infarto. Pacientes que já passaram por essa experiência estão mais propensas a terem arritmias.

Além desse fator, confira outros motivos que podem causar a doença e evite-os:

  • Alcoolismo: ainda sem evidências científicas claras, sabe-se que o uso de bebidas alcoólicas em excesso está associado a episódios agudos de arritmia em algumas pessoas.
  • Diabetes: pessoas com diabetes têm mais chances de desenvolver o problema de saúde aumentando os riscos de sofrer um infarto ou derrames. Esse risco é maior para quem toma medicamento para tratar diabetes e com controle glicêmico ruim.
  • Drogas e medicamentos: drogas ilícitas como cocaína, maconha, ecstasy e crack, podem causar diversos tipos de arritmias, inclusive levar à morte. Alguns medicamentos descongestionantes, antitussígenos, suplementos nutricionais podem levar ao aceleramento do coração.
  • Estresse: em excesso, o estresse pode deixar a pessoa mais propensa a ter arritmias como a fibrilação atrial. O estresse crônico causado, geralmente, pela apneia do sono, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca, pode levar à arritmia e até mesmo morte súbita.
  • Hipertensão: quem tem pressão alta possui maiores riscos de desenvolver doenças cardíacas. Sendo assim, pessoas com a pressão acima de 12 por 8 precisam de tratamento adequado e acompanhamento médico.
  • Poluição do ar: um estudo da Suécia demonstrou que a exposição à poluição pode rapidamente (em apenas duas horas) induzir à arritmia ventricular.
  • Tabagismo: o uso do tabaco pode levar ao aceleramento do coração (taquicardia sinusal), sentido geralmente por meio de palpitações. Além disso, o cigarro pode causar a doença coronariana, que pode levar a arritmias.

Ablok 

Quais os sintomas de arritmia cardíaca?

Os sinais de arritmia não são contínuos, podendo aparecer de forma repentina e desaparecer, voltando depois. Esses sinais podem afetar pessoas com o coração saudável ou aqueles que já possuem alguma doença cardíaca instalada. Confira os sintomas mais comuns:

  • Falta de ar
  • Dores no peito
  • Excesso de suor
  • Sentir o coração lento ou acelerado
  • Desmaio súbito
  • Palpitações
  • Tontura
  • Ansiedade
  • Palidez

Como evitar?

A prevenção de arritmias cardíacas está associada ao que a pessoa faz para evitar os fatores de risco. Para as doenças do coração, é indispensável o controle da pressão arterial, obesidade, manter uma alimentação saudável, além de incluir atividades físicas no dia a dia.

A visita regular ao cardiologista também é fundamental para uma detecção precoce de doenças pré-existentes. Assim, o paciente poderá ter atitudes específicas para os cuidados em relação às arritmias.

Nutrição

O consumo excessivo de café, chocolate, refrigerante e bebidas alcoólicas está diretamente ligado ao sistema nervoso e ao coração. Para quem já sofre de arritmia, o café pode gerar batimentos mais rápidos do órgão e, por isso, a bebida não é indicada para quem sofre da doença.<

Em alguns casos, é liberado o consumo de 1 copo (300 ml) por dia de cafeína. Para quem quer perder peso, a dica é não se basear pelas dietas da moda, que apontam efeitos milagrosos.

Alimentos que contém ômega 3 e 6 são indicados na prevenção de arritmia e podem ser inseridos no cardápio do dia a dia. Nozes, castanhas, milho, soja e peixes são alimentos que possuem essas propriedades.

Cada organismo responde de uma maneira a diversos tipos de tratamento e alimentação. Para isso, é indispensável o acompanhamento de um profissional da nutrição, que apontará a dieta ideal.

Atividades físicas

Exercícios físicos leves são indicados para quem tem arritmia cardíaca. Eles devem ser recomendados pelo médico e acompanhados por um preparador físico.

A prática também é recomendada para quem é sedentário e deseja prevenir a doença. A série de exercícios indicados para seu amigo, por exemplo, nem sempre será adequada para seu porte físico e condições clínicas.

Antes de começar a praticar qualquer tipo de exercício, é indispensável uma avaliação médica para a liberação e indicação do que deve ou não ser praticado.

Como Ablok funciona?

Ablok age preferencialmente sobre os receptores localizados no coração e na circulação, reduzindo a pressão arterial, quando usado continuamente.

Ablok começa a ter uma ação significativa dentro de 1 hora após sua administração por via oral, atingindo seu efeito máximo em 2 a 4 horas. Esse efeito é mantido por no mínimo 24 horas.

Posologia (Como usar) Ablok?

Ablok deve ser administrado por via oral, com água, de preferência no mesmo horário todos os dias.

O paciente não deve utilizar Ablok se estiver em jejum por tempo prolongado.

Ablok 25 mg não deve ser partido, deve ser administrado inteiro. Ablok 50 mg e 100 mg são comprimidos sulcados e podem ser divididos.

Posologia do Ablok
Hipertensão
A maioria dos pacientes responde a 1 dose única oral diária de 50 a 100 mg. O efeito pleno será alcançado após 1 ou 2 semanas. Pode-se conseguir uma redução adicional na pressão arterial combinando-se Ablok com outros agentes anti-hipertensivos.

Angina
A maioria dos pacientes com angina pectoris responde a 1 dose única oral diária de 100 mg ou 50 mg administrados 2 vezes ao dia. É improvável que se obtenha benefício adicional com o aumento da dose.

Arritmias Cardíacas
Com a arritmia controlada, a dose de manutenção adequada é de 50 a 100 mg uma vez ao dia.

Infarto do Miocárdio
Para pacientes após alguns dias da ocorrência de um infarto agudo do miocárdio, recomenda-se 1 dose oral de 100 mg diários de Ablok para profilaxia a longo prazo do infarto do miocárdio.

Idosos
Os requisitos de dose podem ser reduzidos, especialmente em pacientes com função renal comprometida.

Crianças
Não há experiência pediátrica com Ablok e, por esta razão, não é recomendado para uso em crianças.

Insuficiência Renal
Uma vez que Ablok é excretado por via renal, a dose deve ser reduzida nos casos de comprometimento grave da função renal. Não ocorre acúmulo significativo de Ablok em pacientes que tenham clearance de creatinina superior a 35 mL/min/1,73m2 (a faixa normal é de 100-150 mL/min/1,73 m2). Para pacientes com clearance de creatinina de 15-35 mL/min/1,73 m2 (equivalente a creatinina sérica de 300-600 μmol/L), a dose oral deve ser de 50 mg diários. Para pacientes com clearance de creatinina menor que 15 mL/min/1,73 m2 (equivalente a creatinina sérica > 600 μmol/L), a dose oral deve ser de 25 mg diários ou de 50 mg em dias alternados.

Os pacientes que se submetem à hemodiálise devem receber 50 mg após cada diálise. A administração deve ser feita sob supervisão hospitalar, uma vez que podem ocorrer acentuadas quedas na pressão arterial.

Se o paciente esquecer-se de tomar uma dose de Ablok, deve tomá-la assim que lembrar, mas o paciente não deve tomar duas doses ao mesmo tempo.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Ablok tem efeitos colaterais?

Podem ocorrer as seguintes reações adversas com o uso de Ablok:
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Bradicardia (batimentos lentos do coração), mãos e pés frios, alterações gastrointestinais e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Distúrbios do sono e elevação de enzimas do fígado no sangue (transaminases).

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Piora da insuficiência cardíaca, início de alteração do ritmo cardíaco (desencadeamento de bloqueio cardíaco), queda da pressão por mudança de posição (que pode estar associada a desmaio), claudicação intermitente (dor ao caminhar, devido a suspensão da circulação local no músculo da perna) pode ser aumentada se esta já estiver presente, em pacientes susceptíveis ao fenômeno de Raynaud (condição que reduz o fluxo sanguíneo nas extremidades), tontura, cefaleia (dor de cabeça), formigamento, alterações de humor, pesadelos, confusão, psicoses (distúrbio mental sério), alucinações, boca seca, alterações da função do fígado, púrpura (tipo de doença no sangue), trombocitopenia (redução das plaquetas do sangue), alopecia (queda de cabelo), reações na pele semelhantes à psoríase (com manchas escamosas duras e avermelhadas), exacerbação da psoríase, erupções na pele, olhos secos, distúrbios na visão, impotência sexual e broncoespasmo (chiado no peito) em pacientes com asma brônquica ou com histórico de queixas asmáticas.

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Aumento de um tipo de fator imunológico no sangue (anticorpos antinucleares – ANA).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual o preço de Ablok?

O preço de Ablok 50Mg 30 Comprimido S - Biolab varia entre R$ 18,44 e R$ 27,62, pesquisamos em 20 farmácias no dia 29/10/2020.

Onde comprar?

Aqui no Cliquefarma você encontra o melhor preço e descobre onde comprar Ablok sem sair de casa, também com as melhores condições de entrega na sua região.

Para que serve

Ablok é indicado para o controle da hipertensão arterial (pressão alta), controle da angina pectoris (dor no peito ao esforço), controle de arritmias cardíacas, infarto do miocárdio e tratamento precoce e tardio após infarto do miocárdio.


Como o Ablok funciona?

Ablok age preferencialmente sobre os receptores localizados no coração e na circulação, reduzindo a pressão arterial, quando usado continuamente.

Ablok começa a ter uma ação significativa dentro de 1 hora após sua administração por via oral, atingindo seu efeito máximo em 2 a 4 horas. Esse efeito é mantido por no mínimo 24 horas.

Contraindicação

Você não deve utilizar Ablok nas seguintes situações:

  • Conhecida hipersensibilidade (alergia) ao atenolol ou a qualquer um dos componentes da fórmula;
  • Bradicardia (batimentos lentos do coração);
  • Choque cardiogênico (comprometimento importante da função do coração em bombear sangue aos tecidos);
  • Hipotensão (pressão arterial baixa ou muito baixa);
  • Acidose metabólica (alteração metabólica na qual o pH do sangue é baixo);
  • Problemas graves de circulação arterial periférica (nas extremidades);
  • Bloqueio cardíaco de segundo ou terceiro grau (tipo de arritmia que causa bloqueio de impulsos elétricos para o coração);
  • Síndrome do nodo sinusal (doença no local de origem dos impulsos elétricos do coração);
  • Portadores de feocromocitoma (tumor benigno da glândula adrenal ou suprarrenal) não tratado;
  • Insuficiência cardíaca descompensada.

Como usar

Ablok deve ser administrado por via oral, com água, de preferência no mesmo horário todos os dias.

O paciente não deve utilizar Ablok se estiver em jejum por tempo prolongado.

Ablok 25 mg não deve ser partido, deve ser administrado inteiro. Ablok 50 mg e 100 mg são comprimidos sulcados e podem ser divididos.

Posologia para hipertensão

A maioria dos pacientes responde a 1 dose única oral diária de 50 a 100 mg.

O efeito pleno será alcançado após 1 ou 2 semanas. Pode-se conseguir uma redução adicional na pressão arterial combinando-se Ablok com outros agentes anti-hipertensivos. 

Posologia para angina

A maioria dos pacientes com angina pectoris responde a 1 dose única oral diária de 100 mg ou 50 mg administrados 2 vezes ao dia. É improvável que se obtenha benefício adicional com o aumento da dose. 

Posologia para arritmias cardíacas

Com a arritmia controlada, a dose de manutenção adequada é de 50 a 100 mg uma vez ao dia. 

Posologia para infarto do miocárdio

Para pacientes após alguns dias da ocorrência de um infarto agudo do miocárdio, recomenda-se 1 dose oral de 100 mg diários de Ablok para profilaxia a longo prazo do infarto do miocárdio.

Posologia para idosos

Os requisitos de dose podem ser reduzidos, especialmente em pacientes com função renal comprometida.

Posologia para crianças

Não há experiência pediátrica com Ablok e, por esta razão, não é recomendado para uso em crianças.

Posologia para pacientes com insuficiência renal

Uma vez que Ablok é excretado por via renal, a dose deve ser reduzida nos casos de comprometimento grave da função renal.

Não ocorre acúmulo significativo de Ablok em pacientes que tenham clearance de creatinina superior a 35 mL/min/1,73m² (a faixa normal é de 100-150 mL/min/1,73m²)

Para pacientes com clearance de creatinina de 15 - 35 mL/min/1,73m² (equivalente a creatinina sérica de 300-600 ?mol/L), a dose oral deve ser de 50 mg diários.

Para pacientes com clearance de creatinina menor que 15 mL/min/1,73m² (equivalente a creatinina sérica > 600 ?mol/L), a dose oral deve ser de 25 mg diários ou de 50 mg em dias alternados.

Os pacientes que se submetem à hemodiálise devem receber 50 mg após cada diálise.

A administração deve ser feita sob supervisão hospitalar, uma vez que podem ocorrer acentuadas quedas na pressão arterial.

Se o paciente esquecer-se de tomar uma dose de Ablok, deve tomá-la assim que lembrar, mas o paciente não deve tomar duas doses ao mesmo tempo.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.


O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Ablok?

Caso você se esqueça de tomar uma dose de Ablok, deve tomá-lo assim que lembrar, mas não tome duas doses ao mesmo tempo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Precauções

Ablok deve ser utilizado com cuidado nas seguintes situações:

  • Em pacientes com insuficiência cardíaca controlada (compensada);
  • Em pacientes que sofrem de um tipo particular de dor no peito (angina), chamada de angina de Prinzmetal;
  • Em pacientes com problemas na circulação arterial periférica (nas extremidades);
  • Em pacientes com bloqueio cardíaco de primeiro grau (tipo de arritmia que causa bloqueio de impulsos elétricos para o coração);
  • Em pacientes portadores de diabetes, pois o Ablok pode mascarar o aumento da taquicardia (frequência cardíaca) secundária à hipoglicemia (baixos níveis de glicose no sangue) e também os sinais de tireotoxicose (problemas na tireóide);
  • Em pacientes com história de reação anafilática a uma variedade de alérgenos, pois Ablok pode fazer com que a reação a tais alérgenos seja mais grave;
  • Em pacientes grávidas, tentando engravidar ou amamentando;
  • Em pacientes com problemas pulmonares, como asma ou falta de ar.

Se o paciente for internado, a equipe médica e em especial o anestesiologista (se o paciente for se submeter a uma cirurgia) devem ser informados que o paciente está tomando Ablok.

Em pacientes que sofrem de doença isquêmica do coração (exemplos: angina e infarto), Ablok não deve ser descontinuado abruptamente.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico; Pode ser perigoso para a sua saúde.

Este medicamento pode causar doping.

Reações Adversas

Podem ocorrer as seguintes reações adversas com o uso de Ablok:

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

Bradicardia (batimentos lentos do coração), mãos e pés frios, alterações gastrointestinais e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

Distúrbios do sono e elevação de enzimas do fígado no sangue (transaminases).

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

Piora da insuficiência cardíaca, início de alteração do ritmo cardíaco (desencadeamento de bloqueio cardíaco), queda da pressão por mudança de posição (que pode estar associada a desmaio), claudicação intermitente (dor ao caminhar, devido a suspensão da circulação local no músculo da perna) pode ser aumentada se esta já estiver presente, em pacientes susceptíveis ao fenômeno de Raynaud (condição que reduz o fluxo sanguíneo nas extremidades), tontura, cefaleia (dor de cabeça), formigamento, alterações de humor, pesadelos, confusão, psicoses (distúrbio mental sério), alucinações, boca seca, alterações da função do fígado, púrpura (tipo de doença no sangue), trombocitopenia (redução das plaquetas do sangue), alopecia (queda de cabelo), reações na pele semelhantes à psoríase (com manchas escamosas duras e avermelhadas), exacerbação da psoríase, erupções na pele, olhos secos, distúrbios na visão, impotência sexual e broncoespasmo (chiado no peito) em pacientes com asma brônquica ou com histórico de queixas asmáticas.

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento):

Aumento de um tipo de fator imunológico no sangue (anticorpos antinucleares – ANA).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas:

Não se espera que Ablok afete a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Entretanto, alguns pacientes podem sentir tontura ou cansaço.

Gestação:

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.

Crianças:

Não há experiência clínica em crianças, por esta razão, não é recomendado o uso de Ablok em crianças.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Composição

Cada comprimido de 25 mg contém:

Atenolol: 25 mg.

Excipientes: celulose microcristalina, estearato de magnésio, amido, óxido de ferro vermelho, crospovidona, dióxido de silício, laurilsulfato de sódio.

Cada comprimido de 50 mg contém:

Atenolol: 50 mg.

Excipientes: celulose microcristalina, estearato de magnésio, amido, óxido de ferro amarelo, crospovidona, dióxido de silício, laurilsulfato de sódio.

Cada comprimido de 100 mg contém:

Atenolol: 100 mg.

Excipientes: celulose microcristalina, estearato de magnésio, amido, crospovidona, dióxido de silício, laurilsulfato de sódio.

Superdosagem

Os seguintes sintomas podem ocorrer no caso de uso de uma quantidade maior do que a indicada de Ablok:

Bradicardia (batimento lento do coração), hipotensão (pressão baixa), insuficiência cardíaca aguda e broncoespasmo (chiado no peito).

O tratamento geral deve incluir:

Monitorização cuidadosa, tratamento em unidade de terapia intensiva, uso de lavagem gástrica, carvão ativado e um laxante para prevenir a absorção de qualquer substância ainda presente no trato gastrointestinal, o uso de plasma ou substitutos do plasma para tratar hipotensão e choque. Hemodiálise ou hemoperfusão também podem ser consideradas.

O médico poderá utilizar medicamentos específicos para controlar os sintomas de superdose de Ablok.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação Medicamentosa

O uso combinado de betabloqueadores e bloqueadores do canal de cálcio com efeitos inotrópicos negativos, como por exemplo, verapamil e diltiazem, pode levar a um aumento destes efeitos, particularmente em pacientes com função ventricular comprometida e/ou anormalidades de condução sinoatrial ou atrioventricular. Isso pode resultar em hipotensão grave, bradicardia e insuficiência cardíaca.

Nenhuma destas substâncias deve ser administrada intravenosamente antes da descontinuação da outra por 48 horas.

A terapia concomitante com diidropiridinas, como por exemplo, nifedipino, pode aumentar o risco de hipotensão e pode ocorrer insuficiência cardíaca em pacientes com insuficiência cardíaca latente. A associação de glicosídeos digitálicos com betabloqueadores pode aumentar o tempo de condução atrioventricular.

Os betabloqueadores podem exacerbar a hipertensão de rebote que pode ocorrer após a retirada da clonidina.

Se estas substâncias forem coadministradas, o betabloqueador deve ser descontinuado vários dias antes da retirada da clonidina. Se for necessário substituir o tratamento de clonidina por betabloqueador, a introdução do betabloqueador deve ser feita vários dias após a interrupção da administração da clonidina.

Antiarrímicos Classe 1 (por exemplo a disopiramida) e amiodarona podem potencializar o efeito no tempo de condução atrial e induzir efeito negativo inotrópico. O uso concomitante de agentes simpatomiméticos, por exemplo, adrenalina, pode neutralizar os efeitos dos betabloqueadores.

O uso concomitante de inibidores da prostaglandina sintetase (por exemplo: ibuprofeno, indometacina) pode diminuir os efeitos hipotensores dos betabloqueadores.

Deve-se ter cautela ao administrar agentes anestésicos com atenolol.

O anestesista deve ser informado e a escolha do anestésico deve recair sobre um agente com a menor atividade inotrópica negativa possível. O uso de betabloqueadores com substâncias anestésicas pode resultar em atenuação da taquicardia de reflexo e aumento do risco de hipotensão. Agentes anestésicos que causam depressão miocárdica devem ser evitados.

Interação Alimentícia

Não há relatos até o momento. 

Ação da Substância

Resultados de eficácia

Hipertensão

Os efeitos clássicos de fármacos betabloqueadores são ampla e efetivamente usados para iniciar o tratamento da hipertensão em homens adultos e mulheres de qualquer idade. Betabloqueadores são recomendados pelos grupos de trabalho da Sociedade Britânica de Hipertensão (BHS), o Comitê Nacional de Detecção, Avaliação e tratamento da Hipertensão arterial (JNC) nos Estados Unidos e as regras conjuntas da Organização Mundial de Saúde e Sociedade Internacional de Hipertensão (OMS /ISH).

Betabloqueadores estão sendo adequados e extensivamente testados em estudos de mortalidade de longo prazo. Estudos recentes com Atenolol têm confirmado consistentemente os benefícios na redução da pressão arterial na população com mais de 60 anos de idade. Esses estudos também indicam que o Atenolol reduz a ocorrência de acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Esses estudos indicam que o Atenolol reduz a ocorrência de acidentes vasculares cerebrais (AVC). Muitos investigadores são de opinião de que, quando dados em doses equipotentes, todos os betabloqueadores são igualmente eficazes no tratamento da hipertensão. Uma ampla revisão da literatura mundial examinou a capacidade de diferentes tipos de betabloqueadores em abaixar a pressão arterial e comparou o efeito anti-hipertensivo do Atenolol com outras terapias.

Pelo agrupamento dos resultados da maioria dos estudos controlados e aleatorizados, envolvendo mais de 3.000 pacientes, foi demonstrado que Atenololol diminui a pressão arterial sistólica mais significativamente do que o propranolol, metoprolol e oxiprenolol (p<0,01) e pressão arterial diastólica mais significativamente do que o propranolol, metoprolol, oxiprenolol, pindolol (p<0,01), acebutolol e labetolol (p<0,05).

A maioria dos estudos incluídos na pesquisa foi de alta qualidade e foram utilizadas dosagens apropriadas. Não existem diferenças significantes na pressão arterial de repouso entre Atenolol e antagonistas de cálcio. Os inibidores da ECA, enalapril e lisinopril, diminuíram a pressão arterial sistólica de repouso em um maior grau que o Atenololol, mas o contrário é verdadeiro para o captopril.

Recentemente, uma avaliação pelo Grupo de Estudo Prospectivo do Diabético do Atenolol em pacientes hipertensos com diabetes tipo II, demonstrou outros benefícios na terapia anti-hipertensiva sob condições mais estreitas (pressão arterial < 150-185 mmHg), na prevalência de micro e macro angiopatias com monitoração em um período de 9 anos.

Angina

Uma ampla revisão da literatura mundial comparou a eficácia do Atenolol com outras classes de fármacos para terapia antianginosa. A revisão incluiu mais de 1.000 pacientes, a maioria de estudos duplo-cego randomizados.

O Atenolol foi benéfico para ambas as variáveis, subjetivas (ataque de angina ou consumo de gliceril trinitrato) e objetivas (teste de esforço), e foi considerado ao menos tão bom quanto outros betabloqueadores e outras classes de fármacos para angina estável e instável.

Os resultados do estudo bem controlado de isquemia silenciosa com Atenolol, sugeriram um efeito benéfico do tratamento com Atenolol em pacientes com isquemia monitorada por eletrocardiograma ambulatorial (AECG). O Atenolol reduziu incidentes de relatos de isquemia e melhorou incidentes de sobrevivência livre de eventos.

Arritmias Cardíacas

Como com outros betabloqueadores, o Atenolol está indicado para o tratamento de arritmias, inicialmente por via endovenosa e com a manutenção por via oral.

Dados publicados mostraram que o Atenolol é no mínimo tão eficiente quanto outros fármacos da mesma classe antiarrítmica, para tratamento de arritmias supraventriculares, fibrilação atrial e “flutter” atrial. A capacidade de reduzir arritmias ventriculares em infarto do miocárdio agudo é também bem reconhecida.

Embora betabloqueadores tenham uma função limitada no tratamento geral de taquiarritmias ventriculares com risco de vida, foram descritos sucessos com Atenolol.

Infarto do Miocárdio

As bases da indicação “intervenção precoce após infarto do miocárdio agudo” foram estudadas no estudo Oxford Wythenshawe que mostrou reduções significativas nas dimensões do infarto, arritmia e dor no peito após uso de Atenolol i.v.. Esses achados foram concretizados pelo ISIS-1 (First International Study of Infarct Survival – Primeiro Estudo Internacional de Sobrevivência ao Infarto) em estudos envolvendo mais de 16.000 pacientes com infarto do miocárdio.

O Atenolol mostrou uma significativa redução na mortalidade (1 para 200 pacientes tratados) durante uma média de 7 dias de tratamento.

A aplicação da indicação da intervenção tardia após infarto agudo do miocárdio foi baseada em uma revisão das publicações de dados de uso de betabloqueadores a longo prazo após suspeita de infarto do miocárdio.

Embora os dados com uso de Atenolol sejam muito limitados, a propriedade importante do bloqueio dos receptores beta-1 para a eficácia sugere que os betabloqueadores reduzem a mortalidade em 25-30% como foi observado com agentes não-seletivos (propranolol e timolol) e beta-seletivos (metoprolol).

O benefício era maior, quanto maior fosse a redução da frequência cardíaca de repouso. Isto mostra que esses tratamentos salvam vidas.


Características farmacológicas

Propriedades Farmacodinâmicas

O Atenolol é um bloqueador beta-1 seletivo (isto é, age preferencialmente sobre os receptores adrenérgicos beta-1 do coração), no entanto, a seletividade diminui com o aumento da dose. O Atenolol não possui atividade simpatomimética intrínseca nem atividade estabilizadora de membrana.

Assim como outros betabloqueadores, o Atenolol possui efeitos inotrópicos negativos, portanto, é contraindicado em insuficiência cardíaca descompensada. Como ocorre com outros agentes betabloqueadores, o mecanismo de ação do Atenolol no tratamento da hipertensão não está completamente elucidado.

É provável que a ação do Atenolol na redução da frequência e contractilidade cardíacas faça com que ele se mostre eficaz na eliminação ou redução dos sintomas de pacientes com angina.

É improvável que quaisquer propriedades adicionais do S-(-)-Atenolol, em comparação com a mistura racêmica, originem efeitos terapêuticos diferentes.

Atenolol é efetivo e bem tolerado na maioria das populações étnicas, apesar da possibilidade de sua resposta ser menor em pacientes negros.

Atenolol é compatível com diuréticos, outros agentes anti-hipertensivos e agentes antianginosos.

Propriedades Farmacocinéticas

A absorção do Atenolol após administração oral é consistente, mas incompleta (aproximadamente 40-50%), com picos de concentração plasmática ocorrendo de 2 a 4 horas após a administração. Os níveis sanguíneos do Atenololol são consistentes e sujeitos a pequena variabilidade. Não há metabolismo hepático significativo, e mais de 90% de Atenolol absorvido alcança a circulação sistêmica na forma inalterada.

A meia-vida plasmática é de aproximadamente 6 horas, mas pode se elevar na presença de insuficiência renal grave, uma vez que os rins são a principal via de eliminação. O Atenolol penetra muito pouco nos tecidos devido a sua baixa solubilidade lipídica, e sua concentração no tecido cerebral é baixa. Sua taxa de ligação às proteínas plasmáticas é baixa (aproximadamente 3%).

O Atenolol é efetivo por pelo menos 24 horas após dose oral única diária. Essa simplicidade de dose facilita a adesão do paciente ao tratamento.

Dados de segurança pré-clínica

O Atenolol é uma substância na qual adquiriu-se uma extensa experiência clínica.

Cuidados de Armazenamento

Conservar em temperatura ambiente (entre 15ºC-30°C). Proteger da luz e da umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Características organolépticas

Ablok 25 mg:

Comprimido rosa, circular, biconvexo, sulcado

Ablok 50 mg:

Comprimido amarelo, circular, biconvexo, sulcado.

Ablok 100 mg:

Comprimido branco, circular, biconvexo, sulcado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Dizeres Legais

Venda sob prescrição médica.

Registro
MS 1.0974.0100.

Farm. Resp.:
Dr. Dante Alario Jr.
CRF-SP nº 5143

Fabricado por:
BIOLAB SANUS Farmacêutica Ltda.
Rua Solange Aparecida Montan, 49
Jandira SP 06610-015
CNPJ 49.475.833/0014-12
Indústria Brasileira.

Registrado por:
BIOLAB SANUS Farmacêutica Ltda
Av. Paulo Ayres, 280
Taboão da Serra SP 06767-220
SAC 0800 724 6522
CNPJ 49.475.833/0001-06
Indústria Brasileira.

Quer receber ofertas exclusivas? Subscreva a nossa newsletter!
CliqueFarma

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.

O CliqueFarma não é um comércio eletrônico, apenas uma ferramenta gratuita de comparação de preços entre produtos de saúde. O CliqueFarma, não faz vendas de medicamentos.

Cliquefarma | CliqueFarma Drogarias Online Ltda. CNPJ 14.169.412/0001-64 | Farmacêutico Responsável: Dr. Rodrigo Singolani CRF/SP 25.429 | Rua Voluntários da Pátria, 2.820 - Conjunto 58 Cep: 02402-100 - São Paulo| Fale Conosco

Filtro