Menor preço de Eximia Firmalize Age Complex você encontra no Cliquefarma

19 Ofertas encontradas para Eximia Firmalize Age Complex

Eximia Firmalize Age Complex
O

Outros

Categoria: Produtos Naturais

EAN: 7898040325374

Para que serve: Quando se trata de pele, há uma grande diferença entre rugas e flacidez, por isso é ideal que haja cuidados únicos para cada necessidade.(Veja a bula)

19 Ofertas encontradas A partir de R$ 99,89 até R$ 151,40


Ofertas Encontradas

-34,02%

Drogao Net
Drogao Net

Hidratante Corporal Lipikar Loa§a£o La Roche Posay 200ml na Drogao Net.

Parcele suas compras em até 6 vezes sem juros. Frete Grátis São Paulo. Veja condições.


Preço:

R$ 99,89

-30,68%

Drogaria Lecer
Drogaria Lecer

Suplemento Firmador Fqm Eximia Firmalize Age Complex 30 Sachês na Drogaria Lecer.

FRETE GRÁTIS: para Cidade de São Paulo nas compras acima de R$ 150,00!


Preço:

R$ 104,95

-26,63%

Drogaria Minas Brasil
Drogaria Minas Brasil

Eximia Firmalize Age Complex 30 Sachês na Drogaria Minas Brasil.

Frete Grátis, para compras acima de R$ 120,00


Preço:

R$ 111,08

-26,63%

Drogaria Net
Drogaria Net

Eximia Firmalize Age Complex 30 Sachês na Drogaria Net.

Frete Grátis, para compras acima de R$ 120,00


Preço:

R$ 111,08

-22,51%

Sansil Farma
Sansil Farma

Eximia Firmalize Age Complex 30saches na Sansil Farma.

Frete Reduzido para o estado de São Paulo acesse e confira


Preço:

R$ 117,32

-22,26%

Drogaria Bifarma
Drogaria Bifarma

Eximia Firmalize Age Complex Com 30 Sachês De 13g Cada na Drogaria Bifarma.

Frete Grátis nas compras acima de R$199,00 *Consulte regras no site


Preço:

R$ 117,70

-21,69%

Drogaria Economais
Drogaria Economais

Eximia Firmalize Age Complex Sache C/30 na Drogaria Economais.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Farmácia.


Preço:

R$ 118,56

-20,81%

JetFarma Drogaria
JetFarma Drogaria

Eximia Firmalize Age Complex 30 Saches na JetFarma Drogaria.

Desconto de 4% no boleto ou no cartão de crédito em até 6x SEM JUROS!


Preço:

R$ 119,90

-18,16%

Drogaria Nova Esperanca
Drogaria Nova Esperanca

Exímia Firmalize Age Complex Com 30 Sachês na Drogaria Nova Esperanca.

Entrega em até 6 horas na Grande SP, consulte condições no site.


Preço:

R$ 123,90

-18,16%

Farmacia Mix
Farmacia Mix

Exímia Firmalize Age Complex Com 30 Sachês na Farmacia Mix.

FRETE REDUZIDO: para a cidade de São Paulo e Grande São Paulo


Preço:

R$ 123,90

-16,96%

Derma Doctor
Derma Doctor

Farmoquímica Eximia Firmalize Age Complex 30 Sachês na Derma Doctor.

20 anos a maior loja de dermocosméticos + promoções e frete grátis*.


Preço:

R$ 125,73

-14,80%

Drogaria Onofre
Drogaria Onofre

Eximia Firmalize Age Complex Com 30 Sachês na Drogaria Onofre.

Aniversário 85 Anos Onofre, Desconto de Até 85%


Preço:

R$ 128,99

-11,32%

Droga Nossa em Casa
Droga Nossa em Casa

Eximia Firmalize Age Complex 30 Sachês na Droga Nossa em Casa.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Farmácia.


Preço:

R$ 134,26

-10,21%

Farmacia Online Farmagora
Farmacia Online Farmagora

Eximia Firmalize Age Complex Com 30 Saches na Farmacia Online Farmagora.

Pagamento em até 6X sem juros. Frete Grátis! Regras no Site.


Preço:

R$ 135,94

-9,02%

Drogarias Pacheco
Drogarias Pacheco

Eximia Firmalize Age Complex Farmoquímica 13g 30 Sachês na Drogarias Pacheco.

Em Até 3X Sem Juros. Frete Grátis para compras acima de R$ 170


Preço:

R$ 137,75

-9,02%

Drogaria Sao Paulo
Drogaria Sao Paulo

Eximia Firmalize Age Complex Farmoquímica 13g 30 Sachês na Drogaria Sao Paulo.

Em Até 3X Sem Juros. Frete Grátis para compras acima de R$ 170


Preço:

R$ 137,75

-3,90%

Drogaria Raia
Drogaria Raia

Eximia Firmalize Age Complex Farmoquímica 30 Sachês na Drogaria Raia.

Medicamentos Genéricos com Até 95% de Desconto. Aproveite!


Preço:

R$ 145,49

-3,90%

Drogaria Drogasil
Drogaria Drogasil

Eximia Firmalize Age Complex Farmoquímica 30 Sachês na Drogaria Drogasil.

Na Drogasil Tem Medicamentos com Até 95% Off


Preço:

R$ 145,49

Drogaria Araujo
Drogaria Araujo

Exímia Firmalize Age Complex Com 30 Sachês na Drogaria Araujo.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Preço:

R$ 151,40

Drogaria Enfarma
Drogaria Enfarma

Eximia Firmalize Age Complex Com 30 Sachês na Drogaria Enfarma.

Dúvidas quanto ao Preço ou Frete? Clique e vá direto ao site da Drogaria.


Veja onde comprar, qual o valor e para que serve Eximia

O Eximia Fortalize é um suplemento oral que contém vitaminas e minerais que participam da manutenção da saúde capilar.

O que é queda de cabelo?

A perda dos cabelos é um problema comum e que atinge milhões de homens e mulheres em todo o mundo. Em primeiro lugar é fundamental que se faça uma distinção entre queda de cabelo e calvície.

Homens, em geral, são os mais afetados pela calvície ou alopecia androgenética, embora muitas mulheres também sofram deste problema. A calvície é a falta de cabelos na cabeça e inúmeros fatores podem causar perda dos cabelos. Dependendo da causa, há maneiras diferentes de lidar com o problema.

A calvície masculina, o tipo mais comum, por exemplo, tem diversos tipos de tratamento, porém muitas pessoas acabam optando por não realizar nenhum tipo de tratamento e “assumem” a própria calvície. A perda dos cabelos pode ser progressiva, no caso da calvície masculina, mas também pode acontecer de repente, no caso da alopecia areata. Pode acometer somente o couro cabeludo, mas também pode atingir todo o corpo. Alguns tipos de alopecia são apenas temporários, já outros são permanentes.

Qual a causa?

Perder cabelo é normal. Cerca de 50 a 100 fios de cabelo caem da cabeça de todas as pessoas diariamente – o que não é muita coisa comparada aos mais de 100 mil fios sobre nosso couro cabeludo.

Conforme vamos envelhecendo, nossos fios de cabelo vão se tornando cada vez mais finos e rarefeitos. No entanto, muitas pessoas apresentam uma perda de cabelos mais acentuada, o que pode ser um sinal de algum problema de saúde mais grave. Mas, mesmo em casos muito acentuados, aqueles que sofrem com perda dos cabelos não têm motivo para pânico: esse quadro não leva à calvície, pois todos os cabelos que caem serão repostos por novos fios!

Queda de cabelos em mulheres
A queda de cabelo é uma queixa mais comum entre as mulheres e, quando patológica, tem diversas causas, como por exemplo doenças da tireoide, deficiência de ferro, amamentação, doenças infecciosas e autoimunes, entre outras. A causa exata da perda de cabelo vai determinar a quantidade de cabelo perdido, a velocidade com que isso acontecerá e que locais do corpo sofrerão mais com a perda de fios.

Mudanças hormonais e no metabolismo podem levar à queda de cabelo temporária, o que justifica boa parte dos casos de mulheres que apresentam o problema. Essas mudanças podem ocorrer durante a gravidez ou parto, devido à irregularidade no uso de pílulas anticoncepcionais e também na menopausa.

Medicamentos também podem causar o problema, como os usados em quimioterapias, no caso de tratamento de câncer, e remédios para artrite, depressão, problemas cardíacos e pressão alta. Estresse físico ou emocional relacionados ou não a uma experiência traumática podem deflagrar o quadro de alopecia areata.

Causas da queda de cabelos nos homens
Já entre os homens, a causa mais comum de queda de cabelo e calvície, como dissemos anteriormente, é a hereditariedade. Tanto homens quanto mulheres podem herdar este problema de seus pais. Isso acontece porque os hormônios sexuais são responsáveis pela miniaturização dos fios de cabelo em algumas pessoas. Este problema, bem mais comum em homens, começa geralmente na puberdade e se agrava conforme os anos passam.

Por fim, a tricotilomania, doença em que a pessoa arranca os fios com as mãos descontroladamente, pode ser responsável por falhas no couro cabeludo e pelos da barba.

Quais os sintomas da queda de cabelo?

  • Se encontrar regularmente muitos cabelos na almofada ao acordar é sinal de que está a perder mais cabelo do que é habitual.
  • Se sentir desconforto no couro cabeludo recomendamos consultar um especialista pois pode tratar-se de uma dermatite ou da presença de fungos. Estas patologias são uma das causas da queda do cabelo e manifesta-se pela vermelhidão do couro cabeludo, por comichão e zonas sem cabelo.
  • Se ao lavar o cabelo perder uma grande quantidade de cabelo, isto pode ser o sinal de uma eventual alopecia. Esta perda de cabelo também pode verificar-se ao escovar ou pentear o cabelo.
  • Se tiver excesso de caspa ou oleosidade no seu cabelo, este pode ser um dos fatores que estejam a provocar a queda do cabelo.
  • No caso dos homens, se a queda do cabelo se verificar na zona da testa, das têmporas ou na parte superior da cabeça, estamos perante o sintoma mais comum da alopecia androgenética, que geralmente se manifesta sob a forma de calvície nas entradas e coroa. Esta perda de cabelo normalmente é provocada pela predisposição genética de cada pessoa.
  • No caso das mulheres, se existir uma progressiva debilidade do cabelo na parte superior da cabeça, estamos perante o sintoma mais comum da calvície feminina, que se manifesta na forma de cabelo mais raro pela perda de densidade e volume no cabelo. O mais frequente é que a alopecia na mulher não chegue a causar uma calvície completa como no caso dos homens.


Eximia para queda de cabelo


Como evitar?

1) Manter os cabelos sempre limpos.
"Quando deixamos de lavar para evitar a queda de cabelo durante o banho, acabamos deixando o couro cabeludo sujo por mais tempo e esta sujeira poderá favorecer e agravar a queda de cabelos", diz o dermatologista Ademir Jr. O ideal é que a lavagem seja feita com água em temperatura menor que 25 graus e, preferencialmente em dias alternados. Assim você evita os desgastes causados pelo excesso de água, sem permitir o acúmulo de sujeira. "No caso de cabelos muito oleosos, se não der para intercalar as lavagens, é fundamental respeitar a temperatura da água, que deve ser de morna a fria", afirma o dermatologista Valcinir Bedin.

2) Usar a escova correta
O uso da escova também pode ocasionar a queda de cabelo. É o que aponta um estudo publicado no Journal of Dermatological Treatment, no qual diz que a frequência com que os cabelos são penteados aumenta a queda dos fios. Além disso usar uma escova que não é para o seu tipo de cabelo pode danificar os fios, deixando aquele aspecto de cabelos quebrados. "As escovas com pinos que apresentam bolinhas de massagem na ponta protegem o couro cabeludo e oferecem mais leveza na hora de desembaraçar", afirma o cabeleireiro da Condor, Gennaro Preite.

3) Reduza seu estresse
Estudos mostram que uma boa parte das pessoas que reclamam de queda de cabelo apresenta ou apresentou algum tipo de estresse que pode ter sido causador da queda capilar. Uma boa forma de reduzir seu estresse, cuidar do organismo e ainda prevenir a queda de cabelo é por meio da prática de atividades físicas. De acordo com Ademir Jr, se exercitar libera endorfinas que diminuem o estresse e consequentemente a queda de cabelos.

4) Não prender os fios molhados
Fazer isso de vez em quando não tem problema nenhum. Mas achar que vai reduzir o volume dos fios dando um bom nó pode causar a queda de cabelo, pois os fios estão fragilizados quando molhados. "Manter o couro cabeludo molhado por muito tempo provoca fungos e cria caspa, além de enfraquecer a raiz e provocar a queda dos fios", afirma o cabeleireiro Paulo César Schettini. Usar um leave-in e evitar o vento enquanto os fios não estão secos são boas medidas para evitar o cabelo armado demais.

5) Atente-se saúde do couro cabeludo
O dermatologista Valcinir Bedin explica que as raízes dos cabelos são a base para fios fortes. "O descaso com o couro cabeludo pode causar a queda de cabelo, caspa, descamação, oleosidade em excesso e até prejudicar a nutrição do cabelo". É importante ressaltar que as raízes do cabelo podem esconder problemas muito graves, como o eczema - uma descamação que começa comumente com uma alergia -, a psoríase de couro cabeludo, e até a alopecia areata, que é uma das formas com que a queda de cabelo. "O médico pode também diagnosticar o problema com mais precisão, diferenciando a caspa da descamação, por exemplo, e receitar remédios mais eficientes", explica Valcinir Bedin.

6) Faça exames periodicamente
Muitas vezes a queda de cabelo, acompanhada de coceira, pode ser um sinal de que há algo errado no organismo como um todo. "Hipotireoidismo pode causar ressecamento da pele no geral, o que provocaria coceiras e consequentemente a queda dos fios, assim como as doenças hepáticas e renais, que por muitas vezes impedem a eliminação de substâncias que provocam o sintoma", explica a dermatologista Aline.

7) Evitar o álcool e o fumo
A ingestão de álcool provoca aumento da produção de radicais livres no nosso corpo. Radicais livres promovem inflamação em alguns tecidos, incluindo a pele do couro cabeludo. Toda inflamação poderá promover aumento da queda de cabelos. Além disto, o álcool, sozinho, desgasta o organismo já que exige de nosso corpo um esforço maior para a metabolização do etanol. O desgaste do metabolismo é um dos fatores que podem levar à queda capilar.

Cuidado também com o tabagismo. Uma pesquisa recente do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, conseguiu mapear com exatidão o tamanho do estrago causado pelas tragadas tóxicas. Depois de analisarem amostras de tecido de 1.241 homens fumantes e não fumantes, os estudiosos constataram que o hormônio DHT, particularmente ligado à calvície, aparecia em índices até 13% superiores entre os adeptos do cigarro. Além disto, por produzir radicais livres em nosso corpo, o cigarro facilita a queda de cabelo.

8) Cuidado com a ansiedade e a depressão
Segundo a psicóloga Angélica Cristina Strauss, estas duas condições podem também causar a queda de cabelo por serem fatores estressantes. Dependendo do grau de sua depressão ou ansiedade, a reação orgânica a isso pode alterar a produção de oleosidade de seu couro cabeludo, o que pode promover descamação ou aparecimento da caspa, alguns fatores que facilitam a queda.

Além disso, em casos mais crônicos, a depressão também pode levar a alterações nos hábitos alimentares e perda de apetite, o que, num futuro próximo, pode contribuir para o enfraquecimento dos fios e a queda de cabelo. Alguns dos medicamentos utilizados para o tratamento dessas doenças podem ter o mesmo efeito. Caso isso aconteça, você deve procurar um dermatologista, que verificará a causa e indicará um tratamento específico para o seu caso.

9) Cuide da alimentação
O que comemos é essencial para fortalecer os fios e estimular o crescimento deles. Alguns nutrientes específicos como os minerais (zinco, selênio, cálcio, silício e ferro), vitaminas (E, C e do complexo B), proteínas e grão integrais são extremamente benéficos para fortalecer os fios e evitar a queda de cabelo. "As propriedades desses nutrientes funcionam em cosméticos, mas seu maior benefício está quando estão presentes nos alimentos consumidos", diz o dermatologista Marcelo Bellini. Existem alguns alimentos que ajudam a evitar a queda de cabelo, como a carne vermelha, frutos do mar e leite.

10) Use a chapinha corretamente
Caso faça uso incorreto, os danos podem podem tomar grandes proporções. Erros como passar chapinha no cabelo molhado, sujo, ou dispensar protetores térmicos podem potencializar a queda de cabelo.

Como Eximia funciona?

Para entender a ação Eximia Fortalize nos cabelos, é necessário saber como age cada um dos seus componentes.

Vitamina A ou retinol: Protege, hidrata e contribui para o crescimento dos fios.

Vitamina B1 ou tiamina: Participa do processamento de alimentos e fornecimento de nutrientes aos fios de cabelo.

Vitamina B2 ou riboflavina: A vitamina B2 protege o fio de danos causados por radicais livres. Além disso, colabora no crescimento dos fios por melhorar o aporte de energia e ativar vitaminas B6 e B9.

Vitamina PP, B3 ou niacina: A niacina aumenta o fornecimento de energia aos fios, por melhorar a circulação sanguínea e participar do processamento de alimentos. Além disso, a vitamina B3  tem propriedades anti-inflamatórias. A modulação da resposta inflamatória pode contribuir no tratamento da calvície e queda de cabelos.

Vitamina B5 ou ácido pantotênico: O ácido pantotênico auxilia no processamento de alimentos e fornecimento de energia.

Vitamina B6 ou piridoxina: Participa da produção de hormônios e no processamento de proteínas, principais constituintes do cabelo.

Vitamina B7, vitamina H ou biotina: A biotina é lembrada como a principal vitamina associada à saúde de cabelos ou unhas. Entre os efeitos conferidos à biotina, destacam-se o fortalecimento e a melhora da hidratação dos fios. Apesar da boa aceitação por médicos e pacientes, existem poucos dados científicos sobre seus benefícios para os cabelos.

Vitamina B9 ou ácido fólico: Participa do processamento de proteínas e produção de DNA e RNA, etapas fundamentais no desenvolvimento e crescimento dos cabelos.

Vitamina B12 ou cobalamina: Junto ao ácido fólico, pode estar associada ao crescimento capilar por participar da produção de proteínas e material genético.

Vitamina C ou ácido ascórbico: Por ser antioxidante, a vitamina C ajuda a proteger os fios dos efeitos do estresse oxidativo provocado pelos radicais livres. A vitamina C também melhora a absorção do ferro, essencial para os cabelos.

Vitamina E: A vitamina E melhora a circulação sanguínea dos folículos capilares, aumentando o aporte de oxigênio e nutrientes aos fios. Além disso, por ser antioxidante, ela protege os fios dos radicais livres.

Magnésio: O magnésio é um mineral que participa de inúmeras reações químicas no organismo. Além disso, ele auxilia a absorção de outros minerais, como o cálcio. Entretanto, não há dados suficientes na literatura médica sobre a associação entre magnésio e queda de cabelos. Dessa forma, não é possível afirmar que sua reposição possa contribuir com o tratamento da queda capilar excessiva.

Ferro: A deficiência de ferro é uma das causas nutricionais mais relacionadas à queda de cabelo. A carência de ferro leva à redução da produção da hemoglobina, molécula que carrega o oxigênio no sangue.
O menor aporte de oxigênio às células capilares pode prejudicar seu desenvolvimento. Com isso, pode haver maior tendência à diminuição do ritmo de crescimento e queda dos fios. Além disso, o ferro participa do processo de replicação celular. Assim, sua deficiência interfere na produção e formação do fio.

Zinco: O zinco é um mineral essencial para diversos processos bioquímicos no organismo. Ele participa da reprodução celular, manutenção dos níveis hormonais, síntese de proteínas e absorção de vitaminas e outros minerais. Por suas diversas funções, o zinco é um dos minerais mais lembrados quando o assunto é queda de cabelos. Nesse sentido, acredita-se que deficiência de zinco possa provocar alterações na estrutura protéica do fio. Essas alterações seriam responsáveis por uma maior fragilidade estrutural dos cabelos, tornando-os mais propensos à queda e quebra.
Além disso, um outro papel do zinco no mecanismo da queda poderia estar associado a sua participação na divisão celular. O crescimento do fio depende da proliferação de células da raiz do cabelo. Como o zinco é essencial para produção de DNA, sua deficiência poderia afetar essa etapa.

Posologia (Como usar) Eximia

A recomendação é de 1 comprimido 1 vez ao dia, após uma das refeições.
A preferência pelo consumo após refeição se deve à presença de vitaminas lipossolúveis na fórmula.
Por serem lipossolúveis, a vitamina A e a vitamina E são melhor absorvidas na presença de gorduras.

Eximia tem efeitos colaterais?

Por ser um suplemento nutricional, não se espera que ocorram efeitos adversos ou interações medicamentosas.

Qual o preço de Eximia?

O preço de Eximia Firmalize Age Complex varia entre R$ 99,89 e R$ 151,40, pesquisamos em 19 farmácias no dia 16/09/2019.

Onde comprar?

Aqui na Cliquefarma você encontra o melhor preço e descobre onde comprar Eximia sem sair de casa, também com as melhores condições de entrega na sua região.

Para que serve

Quando se trata de pele, há uma grande diferença entre rugas e flacidez, por isso é ideal que haja cuidados únicos para cada necessidade.

Exímia Firmalize, tem sua ação focada em corrigir a flacidez da pele através do complexo HPEPT-C.

Como este medicamento funciona?

O complexo HPEPT-C é um complexo exclusivo com 18 aminoácidos, possui alta capacidade de absorção pelo organismo agindo diretamente sobre a flacidez, pois possui potente ação antioxidante associada à reposição das fibras de colágeno e elastina, além de possui, em sua fórmula, Vitamina C.

Contraindicação

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Como usar

2 sachês ao dia.

Interação Medicamentosa

Interações medicamento/medicamento:
com ácido fólico Medicamentos: Barbitúricos (fenobarbital, fenitoína)

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico e diminuição dos efeitos dos barbitúricos Medicamentos: metrotexato, nitrofurantoina

Efeito da Interação:diminuição da concentração plasmática de ácido fólico Medicamentos: primidona

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico e diminuição dos efeitos da primidona Medicamento: pirimetamina

- Efeito da Interação:
perda da eficácia da pirimetamina Interação ácido fólico/ substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
diminui a concentração plasmática de ácido fólico Interações medicamento/ medicamento, com ferro Medicamento: ácido aceto hidroxamicos e demeclociclina

- Efeito da Interação:
diminuição do ácido acetato e da eficácia do ferro Medicamento: ciprofloxacino, ibandronato, levoflaxino, levodopa, carbidopa, lomefloxacina, metildopa, minociclin, norfloxacino, ofloxacino, penicilinas

- Efeito da Interação:
possível diminuição da eficácia desses medicamentos Medicamentos: doxiciclina, pantoprazol, tetraciclina

- Efeito da Interação:
diminuição da absorção de ambos Medicamentos: esomeprazol, omeprazol, rolitetraciclina

- Efeito da Interação:
redução da biodisponibilidade do ferro Medicamentos: antiácidos, gemifloxacina, zinco, levotiroxina

- Efeito da Interação:
redução da absorção dos medicamentos acima Medicamentos: contendo sais de alumínio, magnésio ou bicarbonato

- Efeito da Interação:
diminuição da eficácia do ferro Interações medicamento/ alimento, com ferro Alimento: Laticínios

- Efeito da Interação:
diminuição da biodisponibilidade do ferro Alimento: Que contenham ácido cítrico

- Efeito da Interação:
aumento da absorção do ferro Alimento: Proteína de soja e soja Efeito na interação: diminuição da absorção do ferro

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina A Medicamentos: colestiramina, neomicina, sulcrafatos

- Efeito da Interação:
redução da absorção intestinal de vitamina A Medicamentos: anticoagulantes

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A podem induzir a hipoprotrombinemia Medicamento: retinóides

- Efeito da Interação:
adição dos sintomas tóxicos Interações medicamento/alimentos, com vitamina A Alimentos: Que contenham Ferro e vitamina C

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A reduzem a concentração plasmática das substâncias citadas acima Alimentos: Que contenham vitamina E

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A aumentam a necessidade de Vitamina E Alimentos: Que contenham vitamina K

- Efeito da Interação:
concorre com a vitamina A, podendo induzir a hipotrombinemia

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina B6 Medicamentos: hidralazina, isoniazida, penicilinas

- Efeito da Interação:
antagonista da vitamina B6 Medicamentos: estrogênios, teofilina

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de vitamina B6 Medicamento: levodopa

- Efeito da Interação:
efeitos da levodopa são revertidos pela piridoxina Interação vitamina B6/ substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
aumenta a concentração plasmática de vitamina B6

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina B2 Medicamentos: barbitúricos, contraceptivos orais

- Efeito da Interação:
uso prolongado pode induzir a deficiência de riboflavina Medicamentos: fenotiazinas, antidepressivos tricíclicos

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de riboflavina (vitamina B2) Medicamentos: probenicide

- Efeito da Interação:
reduz a absorção gastrointestinal e excreção urinária Interação vitamina B2/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
doses excessivas de álcool induzem a deficiência de riboflavina

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina C Medicamento: ácido acetilsalicílico (AAS)

- Efeito da Interação:
redução da absorção do ácido ascórbico em cerca de um terço Medicamento: antiácidos contendo alumínio

- Efeito da Interação:
pode ocorrer maior absorção deste componente do antiácido, determinando aumento dos níveis sanguíneos do mesmo

Interações medicamento/medicamento:
com ácido pantotênico Medicamento: contraceptivos orais

- Efeito da Interação:
podem aumentar a necessidade de ácido pantotênico Interação medicamento/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de ácido pantotênico

Interações medicamento/medicamento:
com magnésio Medicamentos: diuréticos de alça, diurético tiazídicos

- Efeito da Interação:
aumentam a excreção de magnésio Medicamentos: quinolonas, tetraciclinas

- Efeito da Interação:
podem ter sua absorção reduzida Interação medicamento/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
doses excessivas de álcool podem aumentar a excreção renal de magnésio

Interações medicamento/medicamento:
com biotina Medicamentos: anticoagulante, carbamazepina, fenobarbital, fenitoina e primidona

- Efeito da Interação:
podem aumentar a necessidade de biotina

Interações medicamento/medicamento:
com cromo Medicamento: Insulina

- Efeito da Interação:
pode reduzir a necessidade de insulina em pacientes diabéticos Medicamento: hipoglicemiantes orais

- Efeito da Interação:
podem ter o efeito hipoglicemiante potencializado Os demais componentes dessa formulação não apresentam interações significativas.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico pode ser perigoso para a sua saúde.

Quer receber ofertas exclusivas? Subscreva a nossa newsletter!
CliqueFarma

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.

Cliquefarma | CliqueFarma Drogarias Online Ltda. CNPJ 14.169.412/0001-64 | Farmacêutico Responsável: Dr. Rodrigo Singolani CRF/SP 25.429 | Rua Voluntários da Pátria, 2.820 - Conjunto 58 Cep: 02402-100 - São Paulo| Fale Conosco

Filtro