Aspirador nasal

Aspirador nasal – Um aliado à toda família.

25/10/2021 Off Por cliquefarma

Quando um novo casal de pais ou cuidadores recebem em seu colo o seu tão sonhado e amado primeiro bebê, certamente eles já foram avisados por muitos pais e cuidadores mais experientes que uma criança pequena requer muito mais cuidado e atenção do que o que fora imaginado até então.

Mesmo quando são bem avisados e preparados previamente, depois que o bebê chega aos seus cuidados exclusivos, esses pais e cuidadores percebem que existem todo um universo que eles ainda desconhecem e que existem diversos objetos e utensílios que eles precisam conhecer e posteriormente adquirir para garantir uma melhor qualidade de vida e desenvolvimento saudável para o seu bebê.

Por sorte, nos dias de hoje, a indústria voltada para o universo infantil está muito mais desenvolvida e bem aprimorada, como também existe todo um mercado de informações importantes sobre o mundo infantil disponível de maneira gratuita para leitura e melhor entendimento pela internet.

Os pais ou cuidadores de primeira viagem podem se sentir, isso em um primeiro momento, muito perdidos em relação a tudo isso que está sendo demandado para o cuidado com o pequeno, mas eles não devem se preocupar, pois com todas orientações sendo seguidas da melhor maneira, eles certamente vão garantir um desenvolvimento muito saudável para o pequeno ser humano.

E pensando nesse mercado de objetos mais do que necessários para o universo dos pequenos, no artigo de hoje, traremos maiores informações acerca do Aspirador nasal, que é um importante aliado para todos os bebês recém nascidos que ainda não possuem todas as técnicas necessárias para uma perfeita respiração. 

Para que serve um aspirador nasal para o caso dos bebês?

O aspirador nasal serve como um grande aliado de todos os pais ou cuidadores na hora de desentupir o nariz dos seus bebês recém nascidos. Ele age como um verdadeiro salvador para uma melhora na respiração dos bebês.

De uma maneira geral, quando um bebê nasce e vai para a sua casa, em dado momento ele está muito bem e respirando tranquilamente, mas é muito normal que, sem avisar, ele comece a se debater e apresentar desconforto. 

Com o passar do tempo, a sua pele pode começar a apresentar uma cor mais roxa e o bebê também pode passar a engasgar de uma maneira mais frequente. 

Não há dúvidas, com a preocupação aumentando e com uma ida ao médico da criança, a obstrução nasal pode ser facilmente identificada por esse profissional.

Esse tipo de obstrução nasal pode ocorrer por conta das secreções ou mesmo derivada de refluxos, os dois casos são bem comuns.

Com o problema que o pequeno está enfrentando agora identificado com a ajuda de um profissional qualificado, uma ação por parte dos pais e cuidadores é necessária para tratar da melhor maneira o bebê, e a maneira ideal para a resolução desse problema é muito mais fácil e prática do que as que se passam na cabeça quente e preocupadas dos pais, apenas contando com a ajuda de um simples e muito prático aspirador nasal.

O que é um aspirador nasal infantil?

O aspirador nasal voltado para os bebês e para as crianças pequenas foi elaborado com a intenção de desobstruir com muita segurança e de maneira prática as vias aéreas dos bebês recém nascidos e mesmo das crianças pequenas. 

Esse inteligente objeto é fundamental para ser usado principalmente nos bebês de até seis meses de vida, pois nessa faixa etária, os pequenos possuem uma maior dificuldade em respirar somente pela região da boca, não sabendo cuspir ou mesmo fazer algumas outras funções básicas que são aprendidas mais facilmente com o passar dos meses.

Se, por algum problema de saúde, as vias nasais superiores dos bebês são muito bloqueadas, a respiração adequada do pequeno será muito mais complicada e muito difícil de ser feita, o que pode acarretar em diversos episódios desagradáveis e perigosos de engasgamento, podendo até mesmo levar o bebê a óbito. 

A partir de quanto tempo de vida o aspirador nasal pode ser usado nos bebês?

A boa notícia para os pais e os cuidadores é a de que o aspirador nasal já pode ser usado nos bebês desde o seu nascimento, pois o seu uso é totalmente seguro para o frágil nariz do pequeno. 

O formato específico do aspirador nasal se adapta de uma maneira muito fácil nas pequenas narinas dos pequenos, possibilitando que haja uma limpeza e desobstrução muito mais eficaz e completamente segura. 

O ponto principal é que, diferente dos remédios orais que demoram muito tempo para fazer efeito, o aspirador nasal possui uma ação efetiva instantânea.

Para os casos em que o bebê esteja engasgando e seja uma emergência, ele pode ser utilizado no mesmo instante, protegendo a vida do bebê.

Como usar o aspirador nasal corretamente nos bebês?

O aspirador nasal deve ser inserido delicadamente nas narinas do bebê (delicadamente, pois as narinas do pequeno são muito sensíveis), pois ele irá retirar toda a secreção nasal de uma maneira muito delicada desta região. Para utilizá-lo da maneira correta, os responsáveis devem apertar a bombinha e em seguida inserir o bico anatômico do aspirador nasal dentro da narina do pequeno (essa ação deve ser feita apenas quando a narina estiver obstruída).

Nesse processo, a outra narina deve ser devidamente tampada, assim o responsável deve diminuir a compressão da bombinha (sempre de forma delicada e gradativa), aspirando toda a secreção presente nas narinas do bebê. 

Existem riscos de saúde para o bebê que usa o aspirador nasal?

O aspirador nasal, na grande maioria das aplicações corretas, não oferece nenhum risco para a saúde ou mesmo para a segurança do bebê.

Mas que para a segurança de uso seja mantida, os responsáveis devem se certificar de usar corretamente esse instrumento, que quando usado da maneira incorreta, pode causar alguns problemas, que serão analisados nos tópicos a seguir: 

Os danos nasais

Tudo o que constitui o corpo de um bebê recém nascido ou mesmo de uma criança pequena é muito sensível, inclusive todos os tecidos que revestem o nariz do pequeno. Esses tecidos são extremamente finos e delicados, e se os pais empurram a seringa do bulbo muito dentro do nariz ou fazem a sucção de uma maneira muito agressiva ou abrupta, ela pode resultar em diversos sangramentos nasais, que são ocasionados pelo rompimento do tecido. 

A pior parte é que esse sangramento pode ser doloroso para o bebê, podendo até mesmo dificultar futuras aspirações no futuro, dado que o aspirador nasal pode continuar abrindo uma ferida que não consegue ser completamente cicatrizada dado o uso frequente desse instrumento.

O inchaço nas narinas

O uso do aspirador nasal feito de uma maneira muito repetida e frequente pode resultar em um inchaço na parte interna das narinas do pequeno. Dado esse fato, é recomendado que o aspirador nasal seja usado apenas quando for realmente necessário, tornando até mesmo as sucções mais produtivas e proporcionando uma verdadeira limpeza na região.

Para ajudar em uma melhor sucção, o pequeno deve ser colocado em uma posição mais confortável, podendo estar recebendo vapores mais leves para ajudar no afrouxamento do muco. 

Com essa ajuda, com apenas algumas leves sucções as passagens nasais do bebê serão devidamente abertas, não correndo o risco de sangramentos ou mesmo inchaços nas narinas do bebê.

O perigo de contaminação cruzada no compartilhamento do aspirador nasal 

Quando os pais se deparam com gêmeos para cuidar ou já tem filhos maiores que possuem o seu próprio aspirador nasal, a ideia de economia de dinheiro pode facilmente passar na cabeça dos pais ou dos cuidadores, que pensam seriamente em compartilhar o aspirador nasal entre os pequenos.

Mas antes de seguir com essa ideia, é muito importante que todos se lembrem que o aspirador nasal contém muitos germes, então a ideia de compartilhamento pode trazer problemas futuros para os bebês. 

O muco extraído pode carregar os germes no aspirador nasal por até 2 dias, germes esses que irão viver na superfície mais dura da seringa.

Dado essa realidade, após o uso da seringa, ela deve ser mergulhada em água morna e sabão por um tempo determinado, e também deve ser devidamente seca antes do próximo uso. 

Como fazer o uso adequado do aspirador nasal e porque é tão importante que esse uso sempre seja feito da maneira correta?

Como vimos nos tópicos anteriores, existem alguns riscos sérios se os bebês usarem o aspirador nasal de maneira incorreta, por isso, essa potente ferramenta deve ser usada de maneira delicada e consciente, para trazer apenas benefícios para a respiração do pequeno. 

O auxílio de gotas salinas ou mesmo de vapores é essencial para que o muco seja solto por alguns minutos antes desse instrumento ser usado no pequeno. 

Como limpar corretamente o seu aspirador nasal?

Abaixo, passaremos o passo a passo detalhado e correto para a limpeza devida do aspirador nasal:

  • Primeiro passo: a borracha do bulbo ou o canudo do aspirador nasal deve ser passado na água corrente morna, sendo limpo com a ajuda de água e sabão. É necessário que as pontas sejam espremidas na água com sabão, isso para que o aspirador nasal seja limpo também por dentro;
  • Segundo passo: uma vez que a água já entrou em contato e penetrou no aspirador nasal, o objeto pode ser bem mexido para que sejam removidos os resíduos que ficam presos nas suas paredes internas, depois o botão deve ser apertado para que toda a sujeira possa sair. O aspirador nasal pode agora ser deixado de molho por alguns minutos;
  • Agora, o objeto deve ser limpo com a ajuda da água sem sabão, com a água entrando e saindo do objeto por algumas vezes, para que não haja acúmulo de espuma por dentro;
  • Para que o mesmo seque, basta que o bulbo seja apoiado, com a sua ponta para baixo, em um recipiente de vidro. O seu canudo também deve ser deixado escorrendo, isso para que haja uma garantia de que não sobrará nenhuma água dentro;
  • Alguns modelos de canudos do aspirador nasal podem até mesmo serem submetidos a ficarem de molho em uma água bem mais quente. Mas de maneira alguma esse mesmo processo deve ser feito no bulbo, dado que o mesmo pode derreter ou mesmo ficar todo deformado. 

De modo geral, antes da limpeza ser feita, os responsáveis pela utilização do aspirador nasal devem verificar na sua embalagem as orientações específicas que são passadas ligadas a limpeza e também a manutenção correta do aspirador nasal para o dia a dia. 

Como escolher um bom modelo de aspirador nasal para aquisição?

Abaixo, seguem os modelos de aspirador nasal mais comumente encontrados nos mercados: 

O aspirador nasal com o seu bico removível

Esse modelo de aspirador nasal possui a sua ponta transparente, eliminando de maneira muito mais rápida e fácil todo o excesso de secreções na região da mucosa. Dessa maneira, a respiração do bebê é imediatamente facilitada.

O aspirador nasal com bico removível possui um design bem apropriado para a sua missão, com um fácil manuseio e fácil remoção do aparelho.

O aspirador nasal no modelo elétrico

O modelo do aspirador nasal elétrico ajuda os responsáveis da criança a limparem o seu nariz de maneira muito mais delicada e higiênica. 

Os modelos mais usados indicam quando o coletor já estiver cheio, possuindo três bicos que serão usados de acordo com a faixa etária de cada criança.

O sugador nasal

O sugador nasal é muito mais fácil de ser manuseado, ele é bem flexível durante o manuseio, sendo também muito higiênico, macio e confortável para o uso do bebê. Ele atua no auxílio da limpeza das vias aéreas do pequeno, removendo toda a secreção nasal, e ainda sendo livre de BPA (material utilizado para a produção de plásticos e de resinas, que pode ser muito nocivo para a boa saúde do corpo humano). 

O estojo do sugador nasal

O estojo sugador é ainda mais completo do que o sugador nasal. No estojo sugador, os responsáveis terão acesso a um estojo com um sugador nasal e mais três bicos de silicone para uso. 

O que é uma secreção nasal?

O problema de secreção nasal é muito comum de acometer os bebês recém-nascidos. Esse problema se dá pelo acúmulo de muco ou catarro que é produzido pelas glândulas menores que ficam abaixo da região da mucosa, que é a camada que reveste de maneira interna as vias aéreas. 

De maneira geral, o muco é formado por água (isso cerca de 95% dele), células, sais e glicoproteínas.

A principal função do muco é a de proteger as vias respiratórias do ataque dos vírus, das bactérias e mesmo de outros pequenos organismos que possam infectar o corpo humano.

Por conta dessa função de proteção, é importante que sejam analisadas a cor, a consistência e até mesmo o odor do muco dos bebês, pois essas características podem dizer se há algum problema com a saúde do pequeno. 

Os mucos mais saudáveis dos pequenos são aqueles em que há uma maior transparência, a falta de odores e mesmo uma consistência mais fina. 

Os mucos também são muito conhecidos pelos médicos das crianças como catarro ou mesmo como muco nasal.

Aspirador nasal

Quais são as causas mais comuns de secreção nasal?

Como todos sabemos, as causas de secreção nasal podem ocorrer por diversas formas, e as mais comuns são: por conta da sinusite, pelas alergias, pelo uso mais excessivo de sprays descongestionantes, pela presença de objetos estranhos sendo colocados na região do nariz (principalmente em crianças), pela rinite e também pelas infecções respiratórias virais.

Existem também algumas outras causas que são menos comuns para secreção nasal, que costumam ser: a catapora, início da gravidez, desvio de septo, cefaléia ou mesmo a toxicodependência.

Nos tópicos a seguir, traremos maiores dicas de como identificar quando um muco está normal no pequeno ou não.

Consistência do muco

A consistência do muco pode dizer como está a saúde das vias aéreas de uma criança. Seja esse muco mais ralo ou mesmo mais grosso, ele poderá trazer diversos pontos importantes a respeito do pequeno.

Da forma correta, a consistência normal do muco se dá de forma líquida, com um ar levemente espesso.

É a quantidade de proteínas e de sais minerais que trazem a consistência para o muco. O muco saudável necessariamente precisa ter alguma viscosidade, dado que assim, os cílios das células mucosas conseguem levá-lo para a laringe, para que o vírus seja eliminado. 

Além dos famosos vírus, as bactérias ou mesmo as partículas que ficam paradas nessa região da garganta precisam ser eliminadas.

Se o muco for muito fluido ou mesmo viscoso, ele não toma o percurso comum para ser eliminado pelo organismo humano.

Quando um muco é muito consistente, pode ser indicada infecções ou até mesmo doenças crônicas na região das vias aéreas. Ele costuma também ser mais consistente quando o organismo da pessoa se encontra com pouca hidratação.

Cheiro do muco

O muco saudável e normal não costuma possuir nenhum cheiro. Qualquer odor no muco pode sugerir que a pessoa esteja com alguma infecção (que normalmente é causada por bactérias). 

As bactérias do tipo anaeróbias costumam causar odor no muco, e elas causam uma condição que normalmente é chamada de abscesso.

Esse tipo de bactéria causa um odor bem desagradavel no muco, dado que ela produz diversos gases como resultado de digestão. Esse processo é muito parecido com o das bactérias que produzem o mau hálito nas pessoas. 

Se, junto ao mau hábito, a consistência do muco também estiver alterada, podendo estar mais engrossada, com o mau odor e também com a sua cor mais escurecida, há uma enorme chance de a pessoa estar sendo acometida por uma infecção bacteriana com origem no seu pulmão e nos seus brônquios, como é o caso da pneumonia.

Se os pais ou responsável analisarem que o muco do bebê possa apresentar essas características, o bebê deve ser levado na hora para o atendimento médico, para que haja o quanto antes o diagnóstico prévio do problema que o está acometendo. 

Cor do muco

O muco mais saudável que é expelido pelo corpo humano não costuma ter nenhuma cor. Se o muco estiver com um aspecto muito esbranquiçado, o pequeno pode estar sendo acometido pela asma, pela rinite, por quadros de alergias ou mesmo por uma infecção viral (como o caso das gripes e dos resfriados).

Em alguns casos bem mais raros, o muco mais branco pode até mesmo ser um sintoma de um tipo de câncer que acomete a região do pulmão da pessoa que é chamado de carcinoma bronquíolo-alveolar.

Se esse muco não tiver odor e ser bem consistente, ele pode indicar apenas que a pessoa está com o seu corpo mais desidratado.

Se o muco estiver com um aspecto mais amarelo, é um verdadeiro sinal de que a pessoa está com uma infecção respiratória do seu trato superior, podendo indicar rinite, quadros de sinusite ou mesmo de laringite.

Esses quadros de infecção respiratória podem ser tanto de origem viral quanto apresentar o início de uma infecção de bactérias pelo corpo.

Se o muco estiver com uma cor mais verde, pode indicar uma infecção por bactéria, como a da pneumonia ou mesmo a da amigdalite.

Um outro tipo de muco que é mais encontrado nos adultos é o muco mais marrom, que geralmente se apresenta acompanhado de uma consistência bem rosa e de um odor muito forte.

Esse tipo de muco costuma indicar a pneumonia causada pelo fungo Aspergillus (que é um tipo de fungo muito forte que infecta o pulmão da pessoa).

Esse tipo de doença pode causar muito sangramento, e por isso o catarro e o muco saem na cor marrom (sangue).

Além dos casos apresentados acima, os fumantes de tabaco geralmente costumam apresentar um muco com uma coloração diferente também, que é muito mais escura do que a normal. 

Isso se dá porque o tabaco irrita muito as vias aéreas das pessoas, tanto as vias nasais, quanto as vias dos brônquios, podendo dessa maneira, estimular que as glândulas do corpo produzam mais muco. No caso dos fumantes, essa coloração mais escura não é derivada de nenhuma infecção.

De modo geral, quando um muco com uma coloração diferente fica sendo expelido por mais de 3 semanas, o quadro já passa a ser crônico e, como visto acima, pode estar relacionado a alguma infecção crônica. 

Essas condições crônicas devem ser analisadas junto ao médico, dado que pode se tratar de uma tuberculose, de uma alergia crônica, de um quadro de asma ou mesmo de um câncer.

Se o muco alterado estiver acompanhado de outros demais sintomas, como por espirros, tosses ou mesmo coceiras na região da face, uma avaliação mais detalhada com um médico deve imediatamente ser procurada. 

Catarro com sangue

O catarro com sangue normalmente costuma preocupar as pessoas e os responsáveis por um bebê de uma maneira geral, mas na verdade, a principal causa de catarros ou mucos com sangue se dá por conta das infecções das vias aéreas, que podem causar uma inflamação nas narinas, o que favorece o rompimento dos pequenos vasos durante qualquer esforço (como o da tosse ou mesmo do espirro).

Em um primeiro momento e em pequenas quantidades, não há motivo para desespero, mas se o sangramento nas narinas persistir ou se o sangue for muito vivo e se apresentar em grandes quantidades, é recomendado que a pessoa procure o quanto antes por uma ajuda médica.

Nesses casos em que o sangramento começa a piorar, começa a nascer a possibilidade do sangramento ser um sintoma de uma doença bem mais grave, como uma tuberculose, uma embolia no pulmão ou mesmo um sinal de câncer.

A presença de sangue vivo e recorrente saindo por qualquer meio do organismo humano, certamente é um motivo urgente para que a pessoa procure orientação médica o quanto antes.

Cuidados com o muco

De maneira geral, o melhor caminho para a eliminação de muco e catarro é por meio da tosse, do espirro e também da expectoração, mas de modo algum as pessoas devem ficar forçando para que essas substâncias saiam do seu corpo.

O tipo de esforço para tirar esses fluidos de forma não natural do corpo humano pode causar dores musculares, quadros de vômitos, o rompimento dos vasos das vias aéreas (que podem desencadear em sangramentos), etc.

Quando o problema são os catarros que estão muito espessos e bem mais difíceis de serem eliminados, a pessoa (bebê ou adulto), deve ser submetida ao tratamento que for prescrito pelo médico responsável, fazendo o consumo de muita água para ajudar na diluição de todo esse muco, facilitando a sua boa eliminação.

Vale lembrar que os bebês que ainda não tem 6 meses de vida não podem beber água por conta, por isso a ida ao médico pediatra é tão importante assim que o muco retirado pelo aspirador nasal já apresenta algum problema ou diferença de um muco mais saudável.  

Se o catarro e os mucos não forem devidamente expelidos das vias aéreas, poderá haver acúmulos desse material nas mesmas, causando o entupimento dos brônquios e favorecendo para que as bactérias possam proliferar. 

O muco que não é eliminado da maneira correta pode gerar diversas dores de cabeça para os responsáveis de um bebê, com o pequeno podendo ser acometido por uma sinusite ou mesmo desencadear um quadro de rinite crônica.

Se a pessoa adulta ou um bebê possuir um caso de produção crônica de muco ou de catarro, o ideal é que ela procure ajuda médica assim que identificar o problema, para que as instruções para a total eliminação do caso sejam devidamente passadas.

De modo geral, a produção excessiva de muco está diretamente relacionada à alguma condição de saúde, que pode ser mais grave ou não, mas em qualquer um dos casos, deve sempre ser devidamente investigada. 

As pessoas podem usar o cotonete para limpar o nariz dos bebês?

Apenas de uma maneira mais superficial, podem sim! O uso do cotonete não deve ser feito com o responsável aprofundando muito as hastes flexíveis dentro das narinas do bebê. Eles devem ser inseridos delicadamente em cada narina, para que as secreções mais superficiais sejam retiradas para fora.

De modo geral, os pediatras recomendam que o aspirador nasal seja utilizado no lugar das hastes flexíveis para a limpeza das narinas dos pequenos, para que não haja perigo da introdução do cotonete entrar e machucar as pequenas narinas. 

Aspirador nasal

Considerações finais 

De uma maneira geral, é muito importante que todas as pessoas tomem cuidado quando o assunto é a sua excreção de resíduos de qualquer parte do seu corpo, principalmente do nariz e também por meio da tosse que acomete a região da garganta e da boca.

O muco do nariz dos bebês, principalmente, sempre deve ser extraído com a ajuda do aspirador nasal para que não haja o risco da criança engasgar e poder até mesmo correr um risco maior de vida.

Todos esses cuidados básicos são fundamentais para garantir a boa saúde e o bom desenvolvimento dos bebês.

Mas, mesmo os adultos, devem se preocupar com a saúde desses elementos que são extraídos do corpo humano, que podem apresentar sintomas, de uma maneira indireta, de que as pessoas estejam com problemas no bom funcionamento do seu corpo como um todo.

Os mucos e as excreções não devem ser vistas como algo ruim que sai do corpo humano, dado que elas trabalham em prol da proteção do mesmo, e podem indicar o aparecimento de doenças muito antes do começo e aparição dos primeiros sintomas.

Todos esses mecanismos do corpo humano devem ser vistos como aliados de uma boa saúde, por isso a forma que eles se apresentam é tão importante, principalmente nos bebês, que não conseguem se comunicar e nem dizer onde sentem qualquer incômodo ou dor que possa os acometer.

Desde os primórdios dos tempos, esse tipo de comunicação não verbal do corpo humano tem garantido uma maior sobrevivência da espécie, que consegue indicar problemas que o corpo possa estar sendo acometido, apenas com essas características que ele libera. 

Acesse o Clique Farma e descubra os melhores produtos com os melhores preços. Clique e conheça mais.