Expectorantes: saiba tudo sobre eles!

30/07/2021 2 Por cliquefarma

A tosse é um dos sintomas pelo qual as pessoas mais procuram a ajuda de um médico. Provavelmente você já teve esse sintoma decorrente de uma alergia, de uma gripe ou resfriado. A tosse pode ser seca ou com muco. Quando ocorre muco na tosse, geralmente são prescritos os medicamentos expectorantes para que fique mais fácil de expelir a secreção na tosse.

Muitas coisas podem causar a tosse, por isso mesmo os expectorantes de venda livre devem ser utilizados com cuidado para não mascarar um problema que esteja ocorrendo no seu organismo.

Existem vários tipos de expectorantes, alguns são compostos de substâncias farmacológicas, enquanto outros são compostos de substâncias naturais que promovem o processo de expectoração. Alguns alimentos e ervas também podem servir de expectorantes.

Se você já fez uso de expectorantes deve ter notado que esses medicamentos não fazem a tosse parar, muitas vezes eles até fazem a tosse aumentar. Mas por que isso acontece?

Muitas pessoas confundem os expectorantes com antitussígenos. Os antitussígenos são os medicamentos geralmente usados para alívio da tosse seca, já os expectorantes são medicamentos usados em tosse com muco.

O objetivo dos expectorantes é expelir o muco do nosso corpo por meio da tosse, por isso que algumas pessoas acham que acabam tossindo mais quando usam esses medicamentos.

Neste artigo vamos abordar mais detalhes a respeito desses medicamentos, você vai ver como os expectorantes agem, além disso vai descobrir algumas ervas e alimentos que fazem a função dos expectorantes de forma natural. Mas antes vamos saber um pouco mais a respeito da tosse.

Tosse

A tosse é um reflexo espontâneo. Quando coisas como muco, germes ou poeira irritam sua garganta e vias respiratórias, seu corpo responde automaticamente tossindo. Semelhante a outros reflexos, como espirrar ou piscar, a tosse ajuda a proteger o corpo.

Uma tosse ocasional é uma função saudável normal do seu corpo. Sua garganta e vias respiratórias estão equipadas com nervos que detectam os agentes irritantes e procuram dissipá-los. Essa resposta é quase instantânea e muito eficaz.

A garganta e os pulmões normalmente produzem uma pequena quantidade de muco para manter as vias respiratórias úmidas e para ter uma fina camada de cobertura que funciona como uma barreira protetora contra irritantes e germes que você pode respirar.

Algumas tosses raras ajudam a mobilizar o muco e não têm efeitos prejudiciais para o seu corpo. A tosse também permite a rápida remoção de quaisquer partículas indesejáveis ​​que você inalar acidentalmente.

Tosse produtiva

A tosse produtiva ou tosse úmida eleva o muco ou catarro do trato respiratório inferior. Eles geralmente são temporários, associados a vírus como resfriados e gripe e acompanhados por sintomas como nariz entupido, dores, dor de garganta e respiração ofegante.

Mas uma tosse úmida pode durar depois de se recuperar de um vírus, tornando-se persistente. Nesse ponto, é uma boa ideia ligar para o seu médico, embora eles possam não ser capazes de fazer muito mais do que recomendar um xarope expectorante para a tosse sem prescrição médica. A tosse com base viral não responde aos antibióticos.

Você pode ter uma tosse úmida persistente se fumar ou tiver uma doença pulmonar, como enfisema, bronquite ou asma. Se sua tosse persistir, entre em contato com seu médico, pois ele pode querer ajustar seus medicamentos ou solicitar testes de diagnóstico.

Finalmente, chame seu médico imediatamente se sua tosse estiver produzindo sangue. A tosse com sangue pode ser um indicador de infecção, inflamação crônica ou câncer.

Tosse seca 

Vias respiratórias superiores irritadas e inflamadas podem causar tosse. Como as vias aéreas superiores não têm tantas glândulas secretoras quanto às vias aéreas inferiores, esse tipo de tosse não expele muco, daí o termo “tosse seca”.

Algumas tosses secas são temporárias. Asfixia, cócegas na garganta e irritantes ambientais como a fumaça podem desencadear uma tosse seca temporária. 

Mas se você notou que sua tosse seca se tornou persistente, pode ser necessária atenção médica. Por exemplo, laringite, amigdalite e sinusite podem desencadear uma tosse seca. E infecções bacterianas associadas à tosse convulsa e tuberculose causam uma tosse paroxística, reconhecida por ataques de tosse severos.

Claro, condições subjacentes como alergias, enfisema, bronquite, asma ou refluxo podem causar tosse seca, assim como certos medicamentos. É importante compartilhar o máximo possível de informações sobre sua tosse com seu médico para que ele possa tentar encontrar a causa principal e o tratamento adequado.

Causas da tosse

Para que a tosse seja tratada da melhor forma, é necessário identificar o que está causando a tosse. Veja a seguir algumas coisas possíveis da tosse.

Asma e Alergias

Para aqueles que são alérgicos ou têm asma, a inalação de irritantes, como mofo, pode causar uma reação exagerada nos pulmões, desencadeando uma tosse. Os pulmões tentam se livrar de substâncias estranhas, forçando uma tosse. Uma tosse seca crônica pode ser um sinal de asma leve.

Infecção viral

Esta é uma das causas mais comuns de tosse, que geralmente aparece quando os sintomas da gripe diminuem. Uma tosse produtiva elimina o muco germinativo dos pulmões e não deve ser suprimida. Normalmente, não é um motivo de preocupação e se você consultar seu médico durante a gripe, ele vai te informar que esta fase pode ocorrer.

Gotejamento pós-nasal

Ocorre quando a passagem nasal está congestionada. O muco escorre pela garganta e impede a respiração, iniciando uma tosse. O gotejamento pós-nasal costuma ser um sintoma de resfriados, infecções nos seios da face, gripes e alergias.

Refluxo gastroesofágico

Essa causa de tosse é frequentemente esquecida. O refluxo gastroesofágico ocorre após um aumento do ácido clorídrico no estômago até o esôfago, causando irritação na laringe e no esôfago e desencadeando uma tosse. Pode ser bastante persistente e acompanhada de falta de sono.

Fatores ambientais

A exposição a irritantes ambientais, como pólen, poeira, partículas, produtos químicos e pelos de animais domésticos, pode causar tosse.

Resfriado comum

Essa é uma infecção que ataca o sistema respiratório superior. É causada por um vírus que afeta a passagem nasal, a garganta, os seios da face, a traqueia e a tuba auditiva. É causada por um dos mais de 250 tipos de vírus e pode durar cerca de dez dias.

Infecção torácica

Essa é uma infecção das vias respiratórias ou dos pulmões. Se ela ataca os alvéolos, é chamada de pneumonia, mas se ataca as vias respiratórias, é bronquite. Você pode pegar uma infecção no peito quando uma pessoa infectada ao seu lado espirra ou tosse. Consulte o seu médico imediatamente se você suspeitar de uma infecção no peito.

Como a tosse é diagnosticada

Seu médico começará fazendo um histórico médico detalhado e perguntando sobre a natureza de sua tosse, quando piorou, quando melhorou e se você teve sintomas adicionais.

Se a sua tosse estiver associada a outros sintomas, como febre, dores no peito, dores de cabeça, sonolência, confusão, tosse com sangue ou dificuldade em respirar, provavelmente serão necessários mais exames.

Normalmente, estes incluem exames de sangue, exames de escarro (muco), exames de imagem, como raio-X de tórax ou tomografia computadorizada, espirometria ou teste de provocação com metacolina.

Para ajudar seu médico a obter um diagnóstico adequado, pode ser uma boa ideia preparar as seguintes informações com antecedência:

  • Quando sua tosse começou?
  • A sua tosse expele muco?
  • Se houver muco, qual é a consistência e a cor? Existe algum sangue?
  • Você tem alguma alergia que desencadeia a tosse?
  • Você esteve em contato próximo com pessoas com infecções respiratórias, como resfriado comum, tuberculose, pneumonia ou tosse convulsa?
  • Que doenças médicas você tem?
  • Você fuma cigarros ou maconha?
  • Você usa drogas?

Anatomia da tosse

Uma tosse aguda frequentemente acompanha um resfriado comum. Mesmo que a tosse seja desagradável, irritante e perturbadora para a vida cotidiana, ela na verdade serve como um dos mecanismos de defesa do corpo.

Partículas estranhas inaladas, como poeira ou pólen, podem ser irritantes ou prejudiciais ao sistema respiratório, e a tosse é uma forma de limpar as vias respiratórias de substâncias potencialmente prejudiciais.

A tosse é um reflexo que requer vários sensores, nervos e músculos diferentes para trabalharem juntos.

Proteínas sensoriais especiais chamadas “receptores” são encontradas na superfície de algumas células que revestem o trato respiratório superior. Os locais do corpo onde esses receptores são encontrados incluem a parte posterior da garganta, a traquéia e os brônquios superiores, onde a traquéia se ramifica para os pulmões.

Quando esses receptores são estimulados, eles enviam um sinal às fibras nervosas sensoriais, como as encontradas no nervo vago. As fibras sensoriais transmitem informações ao cérebro para interpretação.

A parte do cérebro que monitora a garganta e a região das vias aéreas superiores é chamada de “centro da tosse”. Quando o centro da tosse recebe um sinal de que o revestimento das vias aéreas está irritado, os músculos da garganta e do tórax recebem sinais de ação que acionam o mecanismo da tosse, que é um processo de três partes: 

  • Primeiro, um volume de ar é inalado
  • Em segundo lugar, a abertura para a epiglote se fecha quando o tórax se contrai, comprimindo o ar dentro dos pulmões
  • Terceiro, a epiglote se abre, permitindo que uma rajada rápida de ar seja expelida pela boca

Durante um resfriado, a produção de muco nas vias aéreas aumenta, e a tosse é a forma como o corpo expele o excesso de muco acumulado nas vias aéreas e nos pulmões. A tosse também pode resultar de outro sintoma de resfriado comum, o gotejamento pós-nasal. 

O aumento das secreções nasais pode descer pela parte de trás da garganta e irritar os pontos sensíveis da tosse, criando a sensação de que você precisa limpar a garganta.

Esse tipo de irritação também avisa o cérebro para acionar o reflexo da tosse. Para muitas pessoas, o gotejamento pós-nasal é especialmente irritante à noite.

Qual é a função do expectorante

Os medicamentos para a tosse atuam de maneiras diferentes, dependendo do ingrediente ativo. Um expectorante geralmente é um dos ingredientes e age liberando e limpando o muco e o catarro dos pulmões, brônquios e traquéia.

Expectorantes são comumente usados ​​para o tratamento dos sintomas de infecções agudas (de curto prazo) do trato respiratório, como resfriado comum, pneumonia ou bronquite.

Essas infecções podem causar um aumento de catarro na garganta ou nos pulmões. Muitas vezes é difícil tossir esse muco espesso e você pode desenvolver uma tosse persistente e desconforto no peito devido ao acúmulo de muco.

Expectorantes são projetados para diluir as secreções respiratórias em suas vias respiratórias para que você possa tossir o muco excessivo com mais eficácia. Esses medicamentos fazem isso lubrificando as passagens das vias aéreas.

Tossir catarro reduz o desconforto da congestão no peito. Tossir resíduos e material infeccioso (como bactérias e vírus) também pode diminuir o risco de infecção.

É importante saber que os expectorantes podem deixá-lo mais confortável, mas não tratam a causa subjacente da congestão no peito. Você pode precisar usar outro tratamento além de um expectorante para tratar a doença que está fazendo você se sentir congestionado.

Quais são os medicamentos expectorantes

Algumas substâncias são usadas com a função de expectorantes. Veja a seguir quais são os medicamentos expectorantes que você pode encontrar nas farmácias.

Guaifenesina

A guaifenesina, também conhecida como guaco, é usada para tratar tosse e congestão causada por resfriado comum, bronquite e outras doenças respiratórias. Guaifenesina geralmente não é usada para tosse contínua causada pelo fumo ou problemas respiratórios de longo prazo (como bronquite crônica, enfisema ), a menos que seja orientado pelo seu médico. 

A guaifenesina é um expectorante. Ele age diluindo e soltando o muco nas vias respiratórias, eliminando a congestão e tornando a respiração mais fácil.

expectorantes

Carbocisteína

A carbocisteína também é um expectorante que age diluindo o muco das vias respiratórias para que ele possa ser eliminado de maneira mais suave. A congestão torácica pode causar grande incômodo, mas esse medicamento pode ajudar a aliviar o incômodo causado por esse problema.

Depois de ingerida, a carbocisteína começa a fazer efeito após 2 horas.

Acetilcisteína

A acetilcisteína é um medicamento expectorante usado para tratar a congestão pulmonar em doenças mais severas do que a gripe e o resfriado. A congestão pulmonar causada por bronquite, pneumonia e enfisema, geralmente são tratadas com esse medicamento que ajuda a expectorar o muco presente no pulmão.

Bromexina

Assim como a acetilcisteína, a bromexina é usada para aliviar os sintomas da congestão torácica em doenças agudas e crônicas das vias respiratórias. A bromexina dilui o muco da região respiratória a fim de facilitar a sua excreção.

Cloridrato de ambroxol

Esse medicamento além de agir como expectorante diluindo o muco presente nas vias respiratórias, age também como um analgesico local, aliviando dores causadas pela tosse excessiva.

Supressor de tosse e expectorante

Um supressor de tosse e expectorante é um medicamento combinado que contém pelo menos dois ingredientes ativos. Um deles, um supressor que supostamente reduz a tosse. O outro ingrediente é um expectorante, que ajuda a diluir as secreções de muco para que o muco que cria a tosse seja expelido mais facilmente com a tosse.

Em muitos casos, a ação de supressores e expectorantes é exatamente oposta. Secreções finas de muco não podem ser expelidas com tosse, se a tosse de uma pessoa foi suprimida. 

A maioria dos remédios para tosse é vista com alguma suspeita pelas principais organizações médicas e o uso de produtos como um supressor de tosse e expectorante só é recomendado em circunstâncias limitadas.

Muitos medicamentos supressores de tosse e expectorantes estão disponíveis em preparações de venda livre. O mais popular contém os dois medicamentos dextrometorfano e guaifenesina, que são supressores e expectorantes, respectivamente.

Também pode haver alguns combos expectorantes e supressores que estão disponíveis com receita, mas geralmente, os remédios para tosse com receita tendem a suprimir a tosse noturna.

Os medicamentos prescritos e de venda livre também podem incluir anti-histamínicos, que podem reduzir ligeiramente ou secar o muco, mas eles não tendem a ter ação expectorante.

As orientações sobre como tomar esses medicamentos variam. Muitos médicos sugerem que os supressores não devem ser usados, exceto talvez à noite, para qualquer tosse úmida ou produtiva. É uma boa ideia não suprimir essa tosse, pois ela desempenha uma função importante para o corpo.

Ainda assim, uma tosse forte à noite pode privar as pessoas do sono necessário, o que ajuda na recuperação, então é possível que uma única dose de um supressor seja apropriada.

É importante ressaltar que os supressores de venda livre não são necessariamente muito eficazes e não podem ser tomados por todas as pessoas. Qualquer pessoa com outras condições médicas deve ler os rótulos cuidadosamente para ter certeza de que o uso de qualquer tipo de supressor de tosse é apropriado.

Um supressor é considerado o melhor tratamento se a tosse for muito seca e não apresentar nenhum tipo de catarro. Nesses casos, um expectorante provavelmente não ajuda muito. É difícil diluir o muco que não existe.

As pessoas também são aconselhadas a consultar um médico antes de tomarem um supressor de tosse e expectorante, ou qualquer remédio sozinho se a tosse for prolongada, muito violenta ou acompanhada de febre.

Como ocorre a expectoração

O muco ou catarro é a substância mucosa secretada pelas células das vias aéreas inferiores (brônquios e bronquíolos) do trato respiratório. É diferente da saliva, que é produzida mais acima, na boca.

O escarro pode ser de qualquer cor, incluindo claro, branco, amarelo, verde, rosa ou vermelho e com manchas de sangue devido a diferentes condições médicas. Além de conter células mortas, detritos estranhos que são inalados para o pulmão e, às vezes, bactérias, o escarro contém glóbulos brancos e outras células do sistema imunológico que protegem as vias aéreas contra infecções. Existem várias condições médicas que resultam no aumento da produção de muco.

Como observado acima, a expectoração contém células mortas e resíduos do trato respiratório inferior, mas também desempenha um papel no combate às infecções, prendendo bactérias e contendo glóbulos brancos para combatê-las.

A expectoração é formada por secreções de células que revestem o trato respiratório, células mortas, matéria estranha que é respirada para os pulmões, como alcatrão de cigarros e poluentes do ar, e glóbulos brancos e outras células do sistema imunológico.

Nas infecções, as bactérias também podem estar presentes na expectoração. O sangue também pode estar presente na expectoração com câncer de pulmão, trauma no trato respiratório, danos nas vias aéreas e edema pulmonar.

O que significam as cores da expectoração

O escarro pode ter várias cores e consistência, e isso pode ajudar a definir certas condições. Por exemplo:

  • Expectoração clara: A expectoração clara geralmente é normal, embora possa estar aumentada em algumas doenças pulmonares.
  • Expectoração branca ou cinza: branca ou acinzentada também pode ser normal, mas pode estar presente em quantidades aumentadas com algumas doenças pulmonares ou preceder outras alterações de cor associadas a outras condições.
  • Escarro amarelo escuro / verde: um tipo de glóbulos brancos conhecido como neutrófilos têm uma cor verde. Esses tipos de glóbulos brancos são atraídos para o cenário de infecções bacterianas e, portanto, infecções bacterianas do trato respiratório inferior, como a pneumonia, podem resultar na produção de expectoração verde. A expectoração verde-amarelada também é comum na fibrose cística.
  • Expectoração marrom: expectoração marrom devido à presença de alcatrão, às vezes é encontrada em pessoas que fumam. A expectoração também pode parecer marrom ou preta devido à presença de sangue antigo. A expectoração marrom também é comum na “doença do pulmão preto”. Essas doenças, chamadas pneumoconioses, ocorrem pela inalação de substâncias como o carvão para os pulmões.
  • Expectoração rosa: a expectoração rosa, especialmente espumosa e rosa pode ser proveniente de edema pulmonar, uma condição na qual fluido e pequenas quantidades de sangue vazam dos capilares para os alvéolos dos pulmões. O edema pulmonar costuma ser uma complicação da insuficiência cardíaca congestiva. A expectoração rosada ou tingida de sangue é comumente causada por tuberculose em todo o mundo.
  • Expectoração com sangue: A expectoração com sangue, mesmo que seja apenas um vestígio de expectoração com sangue, deve sempre ser avaliada. Tosse com sangue (hemoptise) pode ser grave e é o primeiro sinal de câncer de pulmão em 7 a 35 por cento das pessoas. A expectoração com sangue também pode ocorrer com uma embolia pulmonar, uma condição na qual um coágulo sanguíneo na perna se rompe e chega aos pulmões. Mesmo 1 colher de chá a 2 colheres de chá de sangue tossido é considerada uma emergência médica, e tossir um quarto de xícara de sangue é considerado hemoptise maciça e tem um prognóstico ruim.

Qual o melhor remédio caseiro expectorante

Existem vários remédios caseiros que podem ajudar na expectoração do muco. Se você é daquelas pessoas que preferem opções naturais para tratar alguns sintomas, esse tópico foi preparado especialmente para você.

Mesmo que esses remédios caseiros sejam eficazes em algumas situações, não deixe de procurar ajuda médica se a sua tosse com muco persistir ou se o muco expelido tenha traços de sangue.

Água salina

A água salgada alivia a irritação da garganta e reduz a inflamação das vias respiratórias. Fazer gargarejos ou enxaguar a boca com água salgada ajuda a liberar o muco ou catarro, permitindo sua fácil expectoração ao tossir.

A água salgada atua como um gatilho para a tosse, o que, por sua vez, ajuda a expelir o muco.

Como usar:

  • Dissolva 1 colher de chá de sal em 1 xícara de água morna.
  • Gargareje com essa solução de água salgada duas a três vezes ao dia para obter resultados eficazes.

Mel

O mel é rico em antioxidantes. O poder de reforço imunológico do mel, junto com sua ação antibacteriana, oferece alívio rápido ao aliviar a tosse e seus sintomas associados.

O uso de mel para tratar tosse em crianças foi apoiado por um estudo publicado em 2014. Para reduzir a tosse, o consumo de 2,5 ml de mel antes de dormir é recomendado para crianças maiores de 1 ano, de acordo com este estudo.

Vários outros estudos apoiam o uso do mel como expectorante.

Como usar:

  • Misture 1 colher de sopa de mel cru em um copo de água morna.
  • Consuma essa mistura várias vezes ao dia para acalmar a garganta.

É muito importante seguir a recomendação de não dar mel para crianças menores de 1 ano. O mel pode conter bactérias que podem causar botulismo infantil. Portanto, crianças com menos de 1 ano de idade não devem receber mel.

Gengibre

O gengibre, um ingrediente comum na maioria das cozinhas, é carregado com propriedades anti-inflamatórias e supressoras da tosse que ajudam a aliviar a tosse. O gengibre também pode melhorar o sistema imunológico e, assim, ajudar em uma recuperação rápida.

Um estudo com animais mostrou que o gengibre pode prevenir a tosse induzida por ácido cítrico em porquinhos-da-índia. Polissacarídeos extraídos de rizomas de gengibre foram usados ​​para essa finalidade.

Os gingerols do gengibre são conhecidos por aliviar os sintomas de um resfriado. Atuam suprimindo a tosse, reduzindo a temperatura corporal e dando um leve efeito sedativo.

Como usar:

  • Prepare uma decocção fervendo pedaços de gengibre esmagados em um copo de água. Consumir esta bebida três vezes ao dia.
  • Você também pode preparar chá de gengibre.

Manjericão santo

Comumente conhecido como tulsi , o manjericão santo é uma erva nativa da índia e é encontrada em muitos expectorantes e xaropes para a tosse. O manjericão santo tem sido amplamente utilizado no tratamento de tosse induzida por asma e bronquite alérgica. 

Ele também ajuda a afinar o catarro, de modo que pode ser facilmente expelido para fora dos pulmões.

Os óleos obtidos da inflorescência e das folhas do manjericão podem ajudar no alívio da asma e da tosse. No entanto, estudos diretos para confirmar o uso do manjericão como expectorante são necessários.

Como usar:

  • Ferva 8–10 folhas de manjericão santo em 1 xícara de água por 10 minutos. Resfrie a solução e consuma-a três vezes ao dia.
  • Como alternativa, adicione algumas gotas de óleo de manjericão santo à água fervente. Inspire o vapor uma ou duas vezes ao dia.

 Alho

O alho pode ser usado como expectorante natural que pode ajudar a quebrar o acúmulo de catarro. As propriedades antimicrobianas do alho podem ajudar no combate a infecções virais, fúngicas e bacterianas que fazem com que as glândulas respiratórias produzam mais catarro. Incluir mais alho na dieta pode ajudar a eliminar o excesso de catarro do corpo.

Como usar:

  • Use alho para inalação de vapor.
  • Para consumo interno, misture alho amassado e mel. Tome esta mistura duas ou três vezes ao dia.

Hortelã

A hortelã pode melhorar a função pulmonar. O mentol é o principal composto da hortelã que pode ser responsável por seus benefícios.

Os óleos extraídos da hortelã ajudam a aliviar a tosse e reduzir os sintomas de infecção de garganta, bronquite, asma e sinusite. O óleo de hortelã também foi considerado antimicrobiano e antiespasmódico.

Nenhum estudo mostrou diretamente o uso de hortelã na redução da tosse. Portanto, mais pesquisas precisam ser realizadas para validar suas propriedades medicinais. No entanto, a hortelã pode ser usada para aliviar os sintomas da tosse.

Como usar:

  • Use água quente com uma gota de óleo de hortelã para inalar o vapor.
  • Para consumo interno, beba chá de hortelã.

Cúrcuma

A cúrcuma é um verdadeiro superalimento. Alivia a dor, reduz a inflamação e aumenta a resistência do corpo – exatamente o que o médico receitou!

Misture meia colher de chá de pimenta-do-reino e açafrão em um copo de leite não lácteo quente e adicione uma colher de chá de mel. Você pode beber essa mistura deliciosa diariamente até que o muco desapareça.

Para esta receita, não use leite de vaca: laticínios podem deixar o muco mais espesso, exatamente o oposto do que você espera conseguir.

Onde encontrar expectorantes

Os expectorantes ajudam a aliviar a congestão pulmonar. Ajuda as pessoas a limpar o muco mais rapidamente do que seria possível, reduzindo potencialmente a duração da tosse e aliviando o desconforto ao limpar o muco.

Embora esses medicamentos tenham os seus benefícios claros para a expectoração do muco, nenhum medicamento deve ser usado de forma indiscriminada sem recomendação médica.

É importante lembrar que as informações apresentadas neste artigo não substituem o conselho de um profissional de saúde.

Para encontrar medicamentos de forma segura e com os melhores preços, experimente usar a ferramenta comparativa de preços da Cliquefarma.