Nestonutri

25/05/2020 0 Por Alana Dizioli

Vamos falar de nutrição infantil? A Nestlé criou Nestonutri, um novo composto lácteo, que entra na categoria de leites e compostos lácteos. A nutrição faz parte da essência da Nestlé desde que seu fundador, Henri Nestlé, se empenhou no combate à desnutrição infantil na Europa, no século 19.

Desde então, a companhia vem desenvolvendo formas de aprimorar seus produtos com foco em uma alimentação mais saudável, envolvendo nessa constante mudança consumidores, profissionais de saúde e comunidade científica.

 

Nesse processo, são realizadas diversas ações para levar o melhor aos consumidores, como acordos nacionais, avaliação nutricional dos produtos (por meio da metodologia Nestlé Nutritional Profiling System, baseada nas principais recomendações nutricionais  de entidades internacionais de saúde), estudos sobre consumo e hábitos alimentares, além da análise crítica das necessidades nutricionais da população brasileira por faixa etária, numa busca constante por oportunidades de contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população.

 

A partir disso, desdobram-se algumas iniciativas como: fortificação (através da adição de vitaminas e minerais), adequação da quantidade de ingredientes sensíveis para a saúde pública (açúcar, gordura e sódio), além da adição de ingredientes como cereais integrais, fibras, proteínas, frutas, entre outros.

 

A Nestlé também investe em outras maneiras de estimular uma vida mais saudável, como a comunicação transparente em todos os pontos de contato com a população, para facilitar o entendimento sobre os produtos, contribuindo para que as pessoas façam escolhas conscientes.

 

Composição

Leite parcialmente desnatado, Maltodextrina, Soro de leite desproteinizado desmineralizado, Soro do leite, Galacto-oligossacarídeos, Óleo de milho, Óleo de canola com baixo teor erúcico, Oleína de palma, Cálcio (carbonato de cálcio) Fósforo (fosfato de potássio dibásico), Fruto-oligossacarídeos, Vitamina C (ácido L-ascórbico), Zinco (sulfato de zinco), Vitamina E (acetato de DL-alfa-tocoferila), Niacina (nicotinamida), Ácido pantotênico (D-pantotenato de cálcio), Vitamina B1 (tiamina mononitrato), Vitamina B6 (cloridrato de piridoxina), Vitamina A (acetato de retinila), Vitamina B2 (riboflavina), Ácido Fólico (ácido N-pteroil-L-glutâmico), Selênio (selenito de sódio), Vitamina K (fitomenadiona), Biotina (D-biotina), Vitamina D (colecalciferol), Vitamina B12 (cianocobalamina), Ferro (sulfato ferroso), Emulsificante lecitina de soja, e Reguladores de acidez (citrato de potássio, ácido cítrico e hidróxido de potássio). Contém lactose. Alérgicos: contém leite e derivados e derivados de soja. Não contém glúten. Este produto não é leite em pó.

Informação nutricional

Quantidade por porção de 30g (6 colheres-medida)                     %VD (*)

Valor energético…………………………………134 kcal = 563 kJ………………………………..7

Carboidratos………………………………………16 g………………………………………………5

Lactose…………………………………………….11 g……………………………………………..**

Glicose……………………………………………..0,2 g…………………………………………….**

Proteínas……………………………………………4,1 g…………………………………………….5

Gorduras totais…………………………………….6 g……………………………………………..11

Gorduras saturadas……………………………….2,1 g…………………………………………..10

Gorduras trans……………………………………Não contém…………………………………….**

Ácido linoleico……………………………………..1,1 g…………………………………………….**

Ácido alfa-linolênico………………………………130 mg…………………………………………**

Fibra alimentar…………………………………….0,8 g…………………………………………….3

Sódio……………………………………………….75 mg……………………………………………3

Cálcio………………………………………………320 mg…………………………………………32

Ferro………………………………………………..2,6 mg…………………………………………19

Fósforo…………………………………………….170 mg…………………………………………24

Magnésio………………………………………….16 mg…………………………………………….6

Selênio……………………………………………..7 µg………………………………………..….21

Zinco……………………………………………….1,6 mg…………………………………….…..23

Vitamina A…………………………………………140 µg RE…………………………………….23

Vitamina D…………………………………………3,5 µg………………………………………….70

Vitamina E………………………………………….2,5 mg α TE…………………………………..25

Vitamina K………………………………………….12 µg………………………………………….18

Vitamina C………………………………………….30 mg…………………………………………67

Vitamina B1…………………………………………0,35 mg……………………………………….29

Vitamina B2…………………………………………0,32 mg……………………………………….25

Niacina………………………………………………2,2 mg………………………………………..14

Vitamina B6…………………………………………0,26 mg……………………………………….20

Vitamina B12……………………………………….0,50 µg……………………………………….21

Ácido fólico………………………………………….40 µg………………………………………….17

Ácido pantotênico………………………………….1,8 mg………………………………………..36

Biotina……………………………………………….10 µg…………………………………………33

Descrição do Composto Lácteo Nestlé Nestonutri

O Composto Lácteo Nestlé Nestonutri é um complemento lácteo com óleos vegetais e fibras. Ele contém uma série de ingredientes ideais para o desenvolvimento sadio do organismo infantil. Confira as principais características dele:

 

  • É rico em cálcio e vitaminas C e D;
  • Fonte de vitaminas A, E, K, B1, B2, B6 e B12;
  • Apresenta fibras e óleos vegetais;
  • Conta com minerais como ferro, zinco, selênio e fósforo.
  • Além disso, não contém glúten, açúcares, sacarose, frutose e aromatizantes.
  • E ele rende 26 copos de 200mL! Legal, né?
  • Disponível em embalagem de 800g (lata).

Para que serve Nestonutri?

Nestonutri é indicado para suprir as necessidades nutricionais de vitaminas e minerais, auxiliando no crescimento saudável das crianças.

 

Seus componentes ajudam na melhora do sistema imunológico e também em uma absorção de cálcio mais eficaz.

Fase pré-escolar

O produto é indicado para crianças na fase pré-escolar e que possuem até 5 anos. Seu uso só deve ser feito com indicação expressa do médico, pediatra ou nutricionista da criança.

Importância das vitaminas de Nestonutri para a saúde das crianças

Cálcio

O cálcio é essencial para o adequado crescimento, desempenhando forte papel na mineralização óssea, desde a formação até a manutenção dos ossos e dentes. Além disso, o cálcio está envolvido nos processos de transporte de nutrientes nas células, secreção hormonal, ativação e liberação de enzimas em várias vias de metabolismo, coagulação sanguínea, contração muscular, transmissão de impulsos nervosos e regulação da função muscular cardíaca.

Impactos da falta de cálcio na para a vida adulta

Alguns estudos demonstram que o baixo consumo alimentar de cálcio na infância e na adolescência pode causar déficit de crescimento e desenvolvimento durante a puberdade, maiores chances de desenvolver sobrepeso ou obesidade, aparecimento de doenças ósseas, fraturas com maior frequência e osteoporose na fase adulta e idosa.

 

Uma boa saúde óssea está associada a hábitos alimentares saudáveis, especialmente com a ingestão adequada de cálcio, fósforo e vitamina D, que deve ser estimulada desde os primeiros anos de vida.

Principais fontes de cálcio

As hortaliças de folhas verdes escuras (como a couve, folha de mostarda, brócolis e nabo), soja, sardinha, salmão, moluscos, gergelim, algas, amêndoa, tofu, ovos, nozes e alguns alimentos enriquecidos. O leite e seus produtos derivados são considerados as principais fontes dietéticas de cálcio, pois estes apresentam maior biodisponibilidade neste grupo alimentar.

Cálcio e suas interações

Mais do que consumir alimentos que são fonte de cálcio, é preciso ingerir aqueles que aumentam a absorção do mineral no organismo. A vitamina D – obtida principalmente por meio da luz solar – auxilia o processo de aproveitamento e fixação do cálcio por meio da regulação dos níveis do mineral na corrente sanguínea.

 

Vale lembrar também que, há os que prejudicam a absorção do mineral. Um dos vilões é o ácido oxálico, que prejudica a capacidade do organismo de absorver o mineral. Esse ácido está presente na beterraba, no espinafre e na acelga. Por isso, evite combinar numa mesma refeição esses vegetais com fontes de cálcio, pois prejudicam a absorção do mineral.

 

A cafeína e alguns refrigerantes a base de cola, por exemplo, também contribuem para a desmineralização óssea, assim como a ingestão excessiva de sódio, pois esse mineral e o cálcio compartilham o mesmo meio de absorção. Assim, investir numa alimentação saudável e equilibrada continua sendo a receita ideal para manter a saúde em dia, sempre.

Vitamina C

Bastante requisitada pelo organismo, ela tem o papel de regenerar as células, sendo um poderoso antioxidante — o que quer dizer que a vitamina C neutraliza um processo natural de oxidação no organismo, evitando que provoque dano celular. Sem contar que a vitamina potencializa a absorção do ferro, mineral que funciona como um combustível para que a hemoglobina, célula do sangue, transporte o oxigênio pelo corpo, segundo explica a especialista em nutrição infantil Priscila Maximino, de São Paulo.

 

Em relação à necessidade de ingestão diária, um bebê de 6 a 12 meses precisa de 50 mg de vitamina C por dia, quantidade que pode ser obtida por meio do leite materno. Já as crianças que têm entre 1 e 3 anos precisam de 15 mg da vitamina por dia e aquelas entre 4 e 8 anos devem receber cerca de 25 mg diariamente.

 

As frutas cítricas (como a laranja) e as vermelhas (como o morango) são algumas das melhores fontes de vitamina C. Apenas ¼ de uma goiaba possui 114,1 mg do nutriente e 4 gomos de laranja tem 42,90 mg. Outros alimentos, como tomate, acerola, brócolis e mamão formosa também são ricos nessa vitamina.

 

Mas não basta investir em alimentos que fornecem a vitamina C. É preciso tomar cuidado para conservá-los, porque o nutriente se perde na presença de oxigênio. “A vitamina oxida progressivamente, conforme fica exposta à luz e ao ar.” A melhor maneira de evitar que isso aconteça é guardar as frutas em local protegido do sol e conservar os sucos em embalagens escuras, dentro da geladeira, consumindo o mais rápido possível.

Vitamina D

A vitamina D é essencial para a boa saúde e o desenvolvimento das crianças. Ela auxilia no fortalecimento dos ossos, na prevenção do raquitismo e tem inúmeros benefícios para  um desenvolvimento saudável dos pequenos.

 

A vitamina D ajuda o corpo a absorver sais minerais como o cálcio e auxilia na formação de dentes e ossos fortes. Segundo o pesquisador Michael F. Holick, professor de medicina, fisiologia e biofísica na Faculdade de Medicina da Universidade de Boston, a deficiência de vitamina D pode não só causar raquitismo (doença que pode levar à deformidade óssea e fraturas) como também pode evitar que a criança atinja a altura geneticamente programada e o pico de massa óssea.

 

A vitamina D também funciona como um hormônio, com muitas outras funções no organismo da criança, incluindo a regulação do sistema imunológico, a produção de insulina e o crescimento celular.

Quais são as melhores fontes de Vitamina D?

A vitamina D é chamada a “vitamina do sol” porque o corpo pode produzir quando a pele é exposta à luz solar. Mas o corpo do seu filho não é capaz de produzir vitamina D quando coberto com roupas ou protetor solar para bloquear os raios do sol. Outros obstáculos para a produção de vitamina D através da exposição solar incluem poluição atmosférica, nuvens, pele escura e localização geográfica.

 

Embora seja difícil estimar quanto tempo uma pessoa precisa ficar no sol para produzir a quantidade recomendada de vitamina D, alguns pesquisadores dizem que de 5 a 30 minutos, pelo menos duas vezes por semana já é o suficiente.

 

Mas especialistas alertam que a radiação ultravioleta do sol é a principal causa de câncer de pele, e é difícil de julgar se você pode obter quantidade suficiente de vitamina D do sol sem aumentar o potencial risco de um câncer de pele. Então, vale considerar a busca de outras maneiras de obter a vitamina D necessária – como a suplementação, ou então a adição de Nestonutri na rotina alimentar do pequeno.

 

Alguns dos melhores alimentos fontes de Vitamina D

30 gramas de salmão: 102 UI

170 gramas de iogurte fortificado: 80 UI

30 gramas de atum em conserva, escorrido e embalados em óleo: 66 IU

1/2 copo de suco de laranja, fortificado com 25% do valor diário de vitamina D: 50 UI

1/2 xícara de leite fortificado (integral, baixo teor de gordura ou desnatado): 49 IU

Uma fatia fortificada queijo americano: 40 UI

1/2 xícara de cereais fortificados: 19 IU

30 gramas de peixe cavala: 11,6 IU

A quantidade de vitamina D nos alimentos variam um pouco, dependendo da marca do produto. As crianças podem comer mais ou menos do que os valores indicados, dada a sua idade e apetite.

Vitaminas A, E, K, B1, B2, B6 e B12

Vitamina A

A vitamina A é essencial para o desenvolvimento adequado das crianças, pois auxilia no funcionamento da visão; na manutenção da saúde dos olhos, da pele e dos ossos; no fortalecimento do sistema imunológico; na reparação e recuperação de tecidos e na prevenção de doenças, pois tem propriedades antioxidantes.

 

Esse nutriente está presente em leites, queijos, manteiga, agrião, couve, espinafre, almeirão, fígado de boi, gema de ovo, óleo de peixe, batata-doce e frutas e vegetais amarelo-alaranjados, como cenoura, abóbora, mamão e manga.

 

As folhagens de cor verde-escura e o fígado de boi, por exemplo, podem ser adicionados em sopas, tortas e bolos salgados. Já as vitaminas de frutas são curingas na hora de incluir a vitamina A na dieta, pois costumam agradar as crianças.

 

Vitamina E

 

A Vitamina E é um excelente protetor contra as doenças do coração, algo do que devemos nos preocupar em todas as idades. Da mesma forma que a Vitamina A, a Vitamina E é um poderoso antioxidante e numerosos estudos relacionam essa vitamina com um menor risco de câncer.

 

A Vitamina E alivia a inflamação derivada de algumas doenças e também é de grande ajuda para minimizar os efeitos do diabetes. O principal benefício da Vitamina E se encontra na sua função protetora da visão sendo muito útil para prevenir alguns dos problemas oculares mais frequentes em crianças.

Vitamina K

Os recém-nascidos costumam receber uma injeção de vitamina K logo após o nascimento, pois apresentam carência dessa substância, que age no processo de coagulação do sangue, evitando a hemorragia gastrointestinal e problemas de cicatrização de feridas e cortes.

 

A deficiência dessa vitamina também pode ocorrer durante a infância. Por isso, é muito importante consumir alimentos como soja, espinafre, acelga, brócolis, couve, alface, rúcula, couve-flor e ameixas secas.

Vitaminas do complexo B

As vitaminas B1, B2, B3, B5, B6 e B12 fazem parte de uma família poderosa de nutrientes, que está envolvida na formação dos glóbulos vermelhos, no fortalecimento do sistema imunológico, no metabolismo da glicose para a produção de energia, no bom funcionamento dos sistemas nervoso e circulatório e no combate aos radicais livres.

 

As principais fontes de vitaminas do complexo B são peixes, carnes vermelhas, frango, ovos, feijão, ervilha, soja, leite, queijo, nozes, castanhas, amendoim, cereais integrais, abacate e vegetais verde-escuros. Por estarem presentes em uma grande variedade de alimentos, esses nutrientes costumam ser ingeridos na rotina, o que diminui as chances de sua deficiência na infância.

Modo de preparo de Nestonutri

Para preparar 200 mL, coloque 6 colheres-medida (ou 2 colheres de sopa) do produto em um copo com 180mL de água fria ou morna. Mexa bem e está pronto para tomar.

 

A indicação é de até 3 copos por dia. Não deixe de seguir as orientações do pediatra e da embalagem para o preparo.

Advertências de uso

  • Consulte o pediatra antes de fornecer complementos alimentares para o seu filho.
  • Não ingerir se você possui hipersensibilidade (alergia) a algum dos componentes da fórmula.
  • Conservar em local seco e arejado, protegido da luz e da umidade.
  • Manter fora do alcance de crianças.
  • Sempre seguir as instruções de uso.

 

“O MINISTÉRIO DA SAÚDE INFORMA: APÓS OS 6 (SEIS) MESES DE IDADE, CONTINUE AMAMENTANDO SEU FILHO E OFEREÇA NOVOS ALIMENTOS”

Onde comprar?

Você pode acessar agora mesmo o Cliquefarma! Um comparador de preços que vai lhe informar qual o melhor preço e a melhor condição de entrega de Nestonutri na sua região, acesse já e adquira o seu no conforto do seu lar!

 

Comente abaixo sua experiência usando este composto lácteo com seu filho que queremos saber sua opinião!