O que são medicamentos Homeopáticos? Conheça seus benefícios

01/09/2021 0 Por cliquefarma

Nos dias atuais, vemos na sociedade de uma forma geral uma tendência no crescimento da preocupação das pessoas com a sua saúde e bem-estar, tanto físico, quanto mental, e isso é algo muito positivo de ser notado e observado de perto! A indústria farmacêutica, sendo muito rica e vasta, está cada dia mais presente na vida de todas as pessoas ao redor do mundo, ajudando no tratamento de doenças físicas e mentais que acometem diariamente essas pessoas. E não é para menos, dado que a incidência das doenças mentais está tão em alta nos dias atuais, ainda mais se considerando o momento da pandemia da COVID19 e dos isolamentos sociais impostos para conter a disseminação dessa doença. 

No mundo moderno, existem diversos tipos de medicamentos para curar todos os tipos de males, desde uma simples dor de cabeça, até uma gripe mais forte e que possa incapacitar a pessoa de realizar as suas atividades diárias. Esses medicamentos também auxiliam em favor da saúde mental das pessoas, dado que muitas pessoas podem ficar incapacitadas de ter uma rotina normal quando são acometidas com doenças como a ansiedade e a depressão.

Mas muitos desses medicamentos oferecidos pela indústria farmacêutica são mais fortes e mais concentrados, causando diversos efeitos colaterais nas pessoas e, por conta desses efeitos, não sendo do agrado de muitas pessoas ao redor do mundo. Pensando seriamente nessa temática, no artigo de hoje falaremos sobre a linha de medicamentos homeopáticos, que são mais naturais e indicados para o tratamento de diversas doenças que acometem diariamente as pessoas, entendendo melhor o que são esses medicamentos e muitos outros detalhes importantes acerca deles! Agora, sem mais demoras e delongas, o leitor pode vir com a gente para entender um pouco mais sobre os medicamentos Homeopáticos e todas as suas funcionalidades e incríveis benefícios.

O que é um medicamento homeopático?

Um medicamento homeopático é derivado basicamente da prática da homeopatia. O estudo da homeopatia foi desenvolvido por um médico alemão em 1779, que até então era de caráter convencional e tradicional, chamado de Samuel Hahnemann. A intenção do Doutor Samuel era curar as doenças físicas e psicológicas dos seus diversos pacientes sem que as mesmas precisassem de medicamentos químicos com diversos efeitos colaterais em seu tratamento. O doutor Samuel entendia a importância do uso da medicação tradicional, mas queria encontrar uma forma de trazer para a sociedade medicamentos mais leves, e mesmo assim, muito eficazes para o tratamento desses males, nem que eles fossem vistos como um tratamento adicional para uma melhora mais rápida e completa do paciente. 

No meio do estudo da homeopatia, há uma frase que faz total sentido para essa ciência e que diz: semelhante cura à semelhante. O porquê dessa frase fazer todo sentido em homeopatia é o de que os medicamentos homeopáticos estimulam o aparecimento dos sintomas das doenças, objetivando a promoção do seu alívio e posterior tratamento, isso quando os mesmos aparecem. Resumidamente, ela se utiliza das substâncias que provocam as doenças e os sintomas para o tratamento e alívio desses mesmos sintomas. 

O que pode ser tratado com a homeopatia?

Abaixo, relacionamos para os leitores entenderem com mais detalhes, algumas das doenças que podem ser tratadas com a ajuda do uso de medicamentos homeopáticos:

  • Asma e Bronquite;
  • Sinusite;
  • Gripe;
  • Tosse;
  • Reumatismo;
  • Dengue;
  • Excesso de peso;
  • Depressão;
  • Ansiedade.

Todas as doenças listadas acima podem ter muitos benefícios em sua melhora e cura com o uso dos remédios homeopáticos, por isso, as pesquisas e estudos nessa área precisam estar sempre acontecendo e se desenvolvendo a todo o dia, para que os medicamentos homeopáticos acompanhem a tendência de desenvolvimento e aumento das variantes dessas doenças. Todo o investimento em pesquisa e estudos da área da saúde devem visar garantir que sempre haja um bom remédio para a cura das doenças existentes ao redor do mundo.

O tratamento feito pela prática da homeopatia é liberado pela Organização Mundial da Saúde para quase todas as doenças existentes ao redor do mundo. Mas existe um porém e um detalhe importante nesse ponto, a Organização Mundial da Saúde não aprova o uso de tratamentos homeopáticos para doenças mais sérias e graves de serem tratadas, como:

  • A diarreia infantil;
  • A malária;
  • A tuberculose;
  • O câncer;
  • E a Aids.

No caso dessas cinco doenças listadas acima, que são consideradas de altíssima gravidade e perigo de vida, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os pacientes façam o tratamento clínico orientado pelo seu devido médico responsável, sem que ele seja homeopático. Isso por serem doenças mais delicadas que devem ter um acompanhamento contínuo e com um tratamento mais intensivo e pesado passado pelo médico responsável.

Como é feita a homeopatia?

Todas as substâncias necessárias para compor um medicamento homeopático, causadoras do problema inicial, devem ser diluídas em água até que sobre uma pequena quantidade da substância encontrada na mistura final da diluição. Nesse momento, está sendo produzido um verdadeiro remédio homeopático, que irá certamente aliviar os sintomas da doença ao invés de os acentuar na pessoa. A diluição da mistura para a criação do medicamento deve ser bem feita, isso para dar maior poder de cura e alívio da doença para esse medicamento.

O uso de um remédio homeopático deve ser sempre visto, indicado e acompanhado pelo profissional homeopata, que é o conhecedor dos tratamentos e diluições referentes à prática de homeopatia. Esse profissional irá adaptar corretamente o tratamento homeopático às necessidades físicas e de caráter emocional de cada pessoa que precise. É importante ressaltar nesse momento, que se uma pessoa está fazendo algum tratamento convencional com um outro médico, com o uso de medicamentos convencionais com químicas, e resolve consultar-se com um homeopata, todos devem ser avisados e escutados antes da entrada de um novo tratamento para essa doença.

A pessoa deve, em um primeiro momento, avisar o seu médico convencional e perguntar para ele o que ele pensa dessa consulta e posterior tratamento no homeopata. Assim que o médico for consultado, quando a pessoa chegar no homeopata, também deve avisá-lo que ela já faz um tratamento convencional, que o seu médico já foi avisado, e analisar junto ao homeopata qual o melhor caminho a ser percorrido pensando em novas formas de tratamento e opções!

Quais são os principais medicamentos homeopáticos conhecidos?

Alguns dos medicamentos homeopáticos mais utilizados pelas pessoas de uma forma geral podem ser conhecidos logo abaixo, temos certeza por aqui que algum desses medicamentos certamente já foram usados ou mesmo vistos em algum momento pelos leitores.

Para o tratamento de asma e bronquite, os remédios homeopáticos mais utilizados e recomendados são o Tossemed ou o Almeida Prado nº10. Já para o tratamento da sinusite, o mais indicado e usado é o Sinumed ou o Almeida Prado nº 3. Quando falamos da gripe, temos por opções Gripemed, Almeida Prado nº5 ou Oscillococcinum.

Já para os casos de tosse, temos Tossemed ou Stodal. Quando o assunto é reumatismo, o medicamento mais utilizado é o Homeoflan. Para a dengue (claro que não podia faltar um remédio para essa terrível doença), é recomendado que o paciente tome Proden. Quando falamos de saúde mental, com doenças como a depressão e a ansiedade, os mais utilizados são Homeopax, Nervomed ou Almeida Prado nº 35. Já para o caso de excesso de peso, o mais indicado é o Besomed.

É muito importante que todas as pessoas entendam que quando estamos falando de saúde, o assunto é muito sério e importante de ser discutido e analisado até que todas as dúvidas sejam esclarecidas! De forma alguma o remédio homeopático deve substituir os remédios passados pelo clínico geral ou médico que já faz o tratamento do paciente. Os remédios homeopáticos podem sempre ser utilizados como um extra, como uma forma de tratamento complementar ao tratamento clínico.

Os remédios convencionais já indicados pelo médico, também conhecidos como remédios alopáticos, devem ser respeitados e tomados conforme as indicações. Se, por alguma questão, o paciente não quiser mais fazer uso dos remédios alopáticos no seu tratamento, então o médico e o homeopata devem ser informados da escolha do paciente, assim o melhor caminho poderá ser analisado e prescrito por ambos os profissionais em conjunto, nada feito por conta ou por apenas um dos profissionais. 

É importante ressaltar também que o uso de medicamentos homeopáticos é muito seguro, porém existe uma observação importante de ser dita e analisada, alguns medicamentos homeopáticos contêm algumas substâncias em sua composição que impedem que o corpo absorva outros remédios mais convencionais, isso varia muito de caso a caso. Por isso, é sempre de fundamental e imprescritível importância avisar ao médico convencional e ao médico homeopata sempre que houver o uso de qualquer outro tipo de medicamento entre os receitados por eles. O único desejo, tanto do médico convencional, quanto do médico homeopata, é o de que o paciente fique curado da sua enfermidade o quanto antes, por isso, esse trabalho em conjunto é tão importante de ser dialogado entre ambos os profissionais, pois assim o paciente ficará curado das suas doenças e moléstias mais rapidamente, trabalhando em conjunto e sempre visando fortalecer o seu tratamento. 

O que é homeopatia e a alopatia?

A homeopatia e a alopatia são ciências diferenciadas em filosofias, conceitos e aplicações, mas que trazem o tratamento de diversas enfermidades que acometem as pessoas ao redor do mundo inteiro. O objetivo de ambas as ciências é digno e o mesmo! Elas desejam curar as enfermidades e trazer de volta a boa saúde para os seus pacientes. A homeopatia e a alopatia são aliadas quando o assunto é referente à promoção da boa saúde.

A alopatia é a terapia tradicional que se iniciou na Grécia antiga, tendo como base a medicina Hipocrática, ela foi mais aplicada e difundida por Claudio Galeno, que é considerado até hoje o pai da alopatia. A alopatia é usada por muitas pessoas ao redor do mundo, e até mesmo por você, viu leitor? Quando o médico do seu filho receita para ele um antibiótico, ele está receitando um remédio e um tratamento feito pela alopatia. Nesse tratamento, será aplicado o princípio do contrário. O remédio alopático tem uma atividade contrária à enfermidade que maltrata o corpo humano.

Com esse método, a alopatia serve como neutralizadora ou mesmo eliminadora dos sintomas, mas não irá trabalhar no combate da causa específica que gerou esse desconforto. Por conta disso, após o alívio momentâneo, esses sintomas podem voltar a ocorrer. O uso da alopatia é bem mais servindo de imediato, baseando-se em cortar o desconforto momentâneo rapidamente, aliviando e muito, o mal estar que a pessoa estiver sentindo.

Já a homeopatia de Samuel Hahnemann trabalha de forma contrária. O Doutor Samuel dita o “princípio dos semelhantes”. Os remédios homeopáticos promovem a cura da doença, isso contando com medicamentos que causem sintomas parecidos aos que estão instalados no paciente. Dessa forma, o corpo irá potencializar as suas capacidades curativas, até que ele seja capaz de combater a doença por ele mesmo. 

Esse tratamento homeopático é mais humanizado e individualizado, levando em conta todos os fatores da vida do paciente, como a sua infância, sua alimentação e demais fatores pessoais. O tratamento homeopático vai muito além, até compreender onde se encontra o desequilíbrio gerado no organismo que resultou no aparecimento daquela doença.

Os dois tratamentos são sérios e baseados em evidências científicas, tendo os seus princípios, metodologias e filosofias bem elaborados durante os anos das suas aplicações. Não é correto falar que um é melhor ou pior que o outro, e sim que eles podem ser complementares, trazendo muita qualidade de vida para as pessoas. O uso das duas aplicações, tanto da alopatia quanto da homeopatia, pode ser realizado de forma integrativa. 

Quando assim são usados, a homeopatia trabalha evitando que a doença retorne para o corpo após o paciente parar o tratamento alopático, uma vez que a homeopatia combate a causa do problema, enquanto a alopatia trata dos seus sintomas.

Como é uma consulta com o médico homeopata?

A consulta médica feita com um bom e competente homeopata é feita de uma forma muito mais humanizada e dinâmica. A consulta será muito parecida com a de um médico convencional, contando com uma avaliação detalhada da pessoa, serão solicitados igualmente exames de rotina para ajuda na identificação do diagnóstico da doença. Nessa consulta, o homeopata também vai querer entender de qual forma a doença está afetando a rotina e a vida da pessoa, vendo assim a dinâmica de todos os problemas que possam estar envolvidos na doença. Nenhuma doença, ainda mais relacionada à saúde mental, é derivada apenas de um único fator, por isso essa consulta mais detalhada é tão importante e rica de ser feita, para a identificação de todos os pontos importantes. 

Essa consulta é muito mais demorada e mais detalhada, durando em torno de meia hora a até mesmo uma hora. Esse detalhamento e conversa com o homeopata irão ajudar o mesmo a entender melhor a vida do seu paciente e conseguir ajudá-lo da melhor forma possível com o uso da medicação certa. Depois que toda essa avaliação estiver completa, o homeopata chegará ao seu diagnóstico e indicará qual remédio o paciente deve utilizar para se tratar. Nessa orientação, o homeopata também passará para o paciente a forma que deve ser feita a diluição das substâncias necessárias, criando um bom plano de tratamento, com as doses corretas, horários e duração do tratamento para o paciente.  

medicamentos Homeopáticos

Quais as condições de armazenamento e locomoção dos medicamentos homeopáticos?

O medicamento homeopático é muito mais delicado de ser utilizado e armazenado pelo paciente, por isso esse tópico é tão importante de ser lido e entendido com muita clareza. O frasco do medicamento homeopático jamais deve ser deixado perto de computadores, televisores, em cima da geladeira, em cima do micro-ondas, do rádio, perto de magnetismo e demais odores fortes, pois isso pode prejudicar o efeito positivo e benéfico dessa medicação. Quando o assunto é o medicamento homeopático, não basta apenas saber usar o mesmo, as pessoas precisam também aprender a guardar corretamente o seu medicamento no local apropriado e também a pedi-lo na farmácia.

A primeira preocupação da aquisição de um bom medicamento homeopático deve começar pela farmácia que o mesmo será encomendado, que deve ser boa e confiável para realizar essa manipulação do remédio homeopático, além de contar com um profissional farmacêutico que seja especializado em homeopatia. Esse profissional é de extrema importância, já que ele possui uma especialização correta para manipular esse tipo de medicamento que possui diversos detalhes minuciosos para a sua elaboração. Esse profissional também deve atender ao cliente com muita atenção e explicar para ele os detalhes sobre a validade do medicamento, seu armazenamento correto e demais cuidados que devem ser tomados com o produto.

Quando a pessoa for pegar a sua medicação na farmácia para levá-la para casa, é importante que ela confira algumas informações, que são as de:

  • O nome do remédio, se o mesmo bate corretamente com a receita médica;
  • A potência do remédio (o número que aparece após o seu nome);
  • A escala do remédio (que são as letras que aparecem antes ou após o número);
  • A quantidade de álcool do remédio (que sempre é informada em % no mesmo).

O frasco do remédio sempre deve possuir uma coloração âmbar para proteger o remédio da incidência das luzes solares. Os cuidados mais delicados com o armazenamento desse remédio já devem começar no caminho da farmácia até a casa do paciente, depois que o remédio já for conferido com as informações passadas acima. 

O medicamento homeopático é um medicamento vibracional que contém muita energia, por isso mesmo, tem que ser tomada muita atenção às interferências sobre a frequência e a amplitude do mesmo, para que fatores externos não prejudiquem a boa influência que o remédio fará no corpo do paciente.

Uma boa e fundamental dica é a de nunca colocar o frasco do remédio dentro de alguma bolsa ou sacola se o celular da pessoa já estiver por lá, evitando assim as ondas eletromagnéticas. Essas ondas podem alterar o efeito desejado do remédio e atrapalhar o máximo poder de cura que a homeopatia proporciona.

Se a pessoa for viajar de avião e precisar levar o remédio homeopático, é importante que ela use uma latinha para transportar o mesmo nos aeroportos e nos momentos do raio-x das malas. Se a viagem for na terra, podem ser utilizadas sacolas mais térmicas, caixas de madeira ou também de isopor, isso para proteger a medicação do sol e do calor do ambiente. O remédio homeopático jamais deve ser colocado dentro da geladeira, sob nenhuma hipótese, pois esse ato pode destruir os seus princípios ativos. 

A homeopatia pode ser combinada com a medicina tradicional?

A homeopatia pode, e deve, ser combinada com os tratamentos propostos pela medicina tradicional. Só é muito importante relembrar que o médico homeopata deve saber o que o médico convencional passou para o tratamento do paciente e vice-versa. Alguns medicamentos homeopáticos contêm algumas substâncias específicas que impedem que o corpo absorva as substâncias de outros remédios. Esse risco não irá ocorrer se os dois médicos envolvidos no tratamento do paciente souberem exatamente o que o outro está prescrevendo para o mesmo. Por isso o diálogo e a atenção são tão importantes em todos esses casos.

Como tomar corretamente os medicamentos homeopáticos?

O medicamento homeopático deve ser tomado conforme orientação do médico homeopata responsável pelo paciente. Para um melhor e perfeito efeito da medicação homeopática, ela deve ser tomada diretamente em contato com a mucosa oral do paciente ou senão, diluída em pequenas quantidades de água. A mistura do remédio homeopático com os alimentos deve ocorrer apenas em último caso, mas quando ocorrer, esse alimento não pode de forma alguma estar quente.

Qual o melhor remédio homeopático para tratar a ansiedade?

É muito comum que as pessoas que estão passando por problemas de ansiedade tenham preferência em tomar remédios mais naturais, mais acessíveis e sem efeitos colaterais, como é o caso dos medicamentos homeopáticos. Os remédios convencionais para crises de ansiedade e depressão causam muitos efeitos colaterais indesejáveis, como: diminuição da vontade de fazer sexo, impotência, anorgasmia (dificuldade de chegar ao orgasmo), agressividade, insônia, confusão mental e ideias suicidas.

Como também são muito mais caros para serem adquiridos. Já os remédios homeopáticos, em contrapartida, possuem baixo custo para aquisição e muito poucos efeitos colaterais. Quando a pessoa encontra um bom homeopata, a medicação homeopática pode fazer maravilhas para o tratamento da ansiedade. Estudos mostram um ótimo efeito ansiolítico na preparação homeopática de pulsatilla nigricans, que é comparado às propriedades do medicamento convencional do Diazepam. São indicados também os medicamentos Homeopax, Nervomed ou Almeida Prado nº 35. Mas é importante lembrar que esses medicamentos devem ser receitados pelo médico homeopata.

O tratamento da ansiedade deve ser acompanhado de perto por uma rede de apoio bem forte, que deve conter um bom psiquiatra, homeopata, psicólogo e clínico geral. O uso das medicações acima mencionadas só deve ser feito com orientação, indicação e acompanhamento desse profissional.  

Pode-se tomar medicamentos homeopáticos por conta própria?

A resposta para essa pergunta é muito simples: Jamais! Nunca nenhuma pessoa deve tomar qualquer medicamento por conta própria! Ao fazer isso, a pessoa pode estar colocando a sua própria saúde em risco! O médico, homeopata ou qualquer outro, leva em consideração diversos fatores para passar a medicação para o seu paciente, e somente ele tem a bagagem teórica e técnica necessária para fazer essa intervenção. Em qualquer problema que a pessoa esteja enfrentando, seja em relação à sua saúde física ou mental, ela deve sempre procurar ajuda médica, tanto no seu convênio, como no próprio SUS, que fornece uma rede de apoio médico de graça para todos os brasileiros. 

Quais são as vantagens dos medicamentos homeopáticos?

As principais vantagens dos medicamentos homeopáticos é que eles são muito mais saudáveis para serem tomados e acessíveis para serem adquiridos nas farmácias de todo o Brasil. Suas vantagens são diversas e incluem também a melhora, tratamento e posterior cura da pessoa que está acometida por alguma doença. Para conseguir ter essas vantagens, é importante que a pessoa siga corretamente as orientações do médico e tome certinho a sua medicação.  

Cuidados essenciais com os medicamentos homeopáticos

Os principais cuidados com o medicamento homeopático dizem respeito ao seu armazenamento, como já foi visto acima, e também com o fato do mesmo precisar ser tomado corretamente pela pessoa para fazer total efeito, como qualquer outro medicamento. É importante também que as pessoas entendam que cada medicamento homeopático é único e não deve ser compartilhado com outras pessoas, pois cada pessoa tem a sua própria necessidade quando o assunto é a respeito do medicamento homeopático. Cada pessoa terá a sua própria diluição de substâncias, isso conforme a sua real necessidade e tratamento. O remédio homeopático não deve ser receitado de amigo para amigo, porque a mistura que está dando resultado para um, certamente não dará o mesmo resultado positivo para o outro,  e assim vice-versa. 

O que pode ser receitado de amigo para amigo, é a indicação do bom profissional homeopata que passou uma receita que está sendo positiva para um, e certamente pode ser positiva para o outro. 

A homeopatia Infantil: saúde pediátrica

A homeopatia pode ser utilizada em tratamentos de doenças infantis, o seu uso é recomendado para as crianças dado o baixo índice de efeitos colaterais que os mesmos possuem. O médico homeopata pediatra fará uma grande análise na consulta da criança, conversando com os pais e os familiares, tentando entender os sintomas da doença e os comportamentos que a doença tem no corpo da criança. Uma boa entrevista detalhada levará à constatação da melhor combinação de remédios da homeopatia pediátrica para ajudar na melhora completa da criança, esse suporte irá ajudar no tratamento do corpo e da mente da criança. É importante lembrar que o homeopata considera todos os fatores que aflige a criança, tanto físicos quanto mentais. A resolução do problema da criança visará ser completa, buscando assim a cura completa da sua enfermidade.   

A homeopatia na medicina veterinária: para o bem-estar de todos os animais

É isso mesmo, o mundo dos animais também pode se beneficiar, e muito, das vantagens trazidas pelo uso dos medicamentos homeopáticos. Afinal, não são só os humanos que ficam doentes e enfrentam dificuldades, não é mesmo?

A homeopatia veterinária é um verdadeiro tratamento terapêutico que atua nos problemas físicos e comportamentais dos seus bichos de estimação. A atuação da homeopatia veterinária pode ser pensada na prevenção, cura ou até mesmo na melhoria do desempenho do animal de estimação.

Os pequenos merecem essa atenção e cuidados com a saúde, não é mesmo? Afinal, o verdadeiro amigo do homem é, e sempre será, o seu fiel bichinho de estimação, seja ele o bicho que for.

medicamentos Homeopáticos

Considerações finais acerca da homeopatia e dos seus benefícios

Agora que você já viu todas as vantagens do mundo da homeopatia, pode estar se perguntando o porque nunca ter ido ao médico homeopata, não é mesmo? Então não perca tempo e marque o quanto antes a sua consulta! Infelizmente é difícil pensar, ainda mais nos dias atuais, que todas as pessoas estão saudáveis e não estão enfrentando nenhum problema. A questão é outra, as pessoas estão mais adoecidas, mas estão mais preocupadas com essa questão, então elas estão sim se cuidado mais e buscando ajudas mais saudáveis e amenas para lidar com os problemas da saúde e do dia a dia.

Seja qual for o problema que você está enfrentando, seja ele físico ou mental, o mais importante de tudo é sempre reconhecê-lo e buscar ajuda quando for necessário! Lembre-se, a homeopatia está disponível para ajudar as pessoas do “mamando a caducando” (famoso ditado popular que abrange todas as faixas etárias). Por isso, é muito importante que as pessoas busquem, sim, ajuda nesse meio da saúde que promete muito promoção de saúde para todos os envolvidos. A homeopatia nasceu para salvar vidas e proporcionar bem estar para elas!

E lembre-se, você deve ser o seu bem mais valioso sempre, viu? Nada de ficar em segunda opção para si mesmo e não cuidar da sua própria saúde e bem-estar.

Acesse a CliqueFarma, o buscador onde você encontra os melhores preços para seu medicamento.