Para que serve Venaflon?

06/12/2019 0 Por Alana Dizioli

Venaflon é um medicamento, produzido pelo laboratório Teuto, quem contém os princípios ativos diosmina e hesperidina, ideal para tratar varizes e varicosidades, insuficiência venosa (edema, sensação de peso nas pernas, etc.), sequelas e tromboflebites, estados pré-ulcerosos e úlceras varicosas, edema pós-traumático, hemorroida e crises hemorroidárias.

Venaflon também está devidamente registrado na “>ANVISA, na classe terapêutica de Antivaricosos de ação sistêmica.

 

Vamos conhecer um pouco mais sobre esse medicamento agora mesmo?

 

Apresentação de Venaflon

Uso Oral

 

Uso Adulto

 

Laboratório: Teuto

 

Comprimido revestido 450mg + 50mg

 

Embalagens contendo 30 e 60 comprimidos.

 

Princípios ativos: diosmina, hesperidina.

Composição de Venaflon

Cada comprimido revestido contém:

Fração flavonóica purificada, sob forma micronizada de:

diosmina…………………………………………..450mg

flavonóides (expresso em hesperidina)………..50mg

Excipiente q.s.p………………………………….1 comprimido

Excipientes: gelatina, amidoglicolato de sódio, dióxido de silício, celulose microcristalina, povidona, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose/macrogol, dióxido de titânio, corante óxido ferro amarelo, corante óxido ferro vermelho, álcool etílico, macrogol, água de osmose reversa e acetona.

Para que Venaflon é indicado?

Venaflon é indicado no tratamento das manifestações da insuficiência venosa crônica, funcional e orgânica, dos membros inferiores e no tratamento dos sintomas funcionais relacionados à insuficiência venosa do plexo hemorroidário. 

 

Venaflon também é indicado no período pré e pós-operatório de safenectomia (retirada cirúrgica da veia safena) para alívio dos sinais e sintomas decorrentes desse procedimento. 

 

Venaflon é ainda indicado para o alívio da dor pélvica crônica associada à Síndrome da Congestão Pélvica e para o alívio dos sinais e sintomas pós-operatórios decorrentes da retirada cirúrgica da veia hemorroidal (hemorroidectomia).  

O que podemos esperar de seu mecanismo de ação?

Venaflon atua no sistema vascular, aumentando a velocidade de circulação do sangue nas veias, normalizando a permeabilidade capilar e reforçando a resistência capilar na microcirculação e aumentando a drenagem linfática. 

 

Toda essa ação leva a uma melhora dos sintomas relacionados à insuficiência venosa crônica dos membros inferiores. 

 

A ação do Venaflon também é responsável por atenuar a intensidade da dor, reduzir e acelerar a reabsorção dos hematomas e edemas, melhorar os sintomas relacionados à doença venosa crônica (sensação de pernas pesadas, fadiga dos membros inferiores, cãibras), melhorar os sintomas como dor, tenesmo, prurido, e diminuir a intensidade do sangramento decorrente do pós-operatório de hemorroidectomia e aumentar a tolerância ao exercício no período pós-operatório de safenectomia (retirada cirúrgica da veia safena). 

 

O tempo médio estimado para início da ação farmacológica é a partir das primeiras horas após a administração do medicamento.  

Quando não devo usar este medicamento? Venaflon tem contraindicações e riscos?

 

Venaflon é contraindicado em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

 

Este medicamento é contraindicado para uso em crianças.  

 

Quais as precauções e advertências de uso?

Crise hemorroidária aguda: a administração do Venaflon para o tratamento sintomático da hemorroida aguda não substitui o tratamento específico de outros distúrbios anais e o seu uso deve ser feito por um curto tempo. Se os sintomas não desaparecerem rapidamente, deve-se proceder a um exame proctológico e o tratamento deve ser revisto. 

 

Idosos: a posologia para o uso do Venaflon em idosos é a mesma utilizada para pacientes com menos de 65 anos. 

 

Crianças: Venaflon não se destina ao uso em crianças e adolescentes (com idade inferior a 18 anos). 

 

Precauções 

Não se dispõe, até o momento, de dados sobre o uso de Venaflon em portadores de insuficiência hepática ou renal. 

 

Gravidez: nenhum efeito teratogênico foi demonstrado em vários estudos e nenhum evento adverso foi reportado em humanos. Um estudo aberto realizado com 50 mulheres com gestação entre 8 semanas antes do parto e até após 4 semanas do parto sofrendo de crise hemorroidária registrou alívio dos sintomas agudos a partir do 4º dia de tratamento. 

 

O tratamento foi bem aceito e não afetou a gravidez, o desenvolvimento fetal, o peso do neonato, seu crescimento e amamentação materna. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. 

 

Lactação: em razão da ausência de dados sobre a passagem deste medicamento para o leite materno, a amamentação deve ser evitada durante o tratamento. 

 

Fertilidade: estudos de toxicidade reprodutiva não mostraram efeito na fertilidade de ratos do sexo feminino e masculino. 

 

Efeito na capacidade dirigir e operar máquinas: nenhum estudo sobre o efeito da fração de flavonoides na habilidade de dirigir e operar máquinas foi realizado. Contudo, baseado no perfil de segurança global da fração flavonoica, este medicamento não tem influência ou tem influência insignificante sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas. 

 

Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

 

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Quais as interações medicamentosas de Venaflon?

Até o momento não foram relatadas interações clinicamente relevantes entre Venaflon e outros medicamentos.

Uso de Venaflon na gravidez e amamentação

Uso durante a Gravidez e Amamentação: Em razão da ausência de estudo em gestantes e lactantes, deve-se avaliar o risco/benefício quando da administração do produto em mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

 

Não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica.

Informe a seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

 

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Dicas sobre o armazenamento, a data de fabricação, o prazo de validade e o aspecto físico de Venaflon

Aspecto físico: Comprimido revestido oblongo de cor rósea.

 

Características Organolépticas: Os comprimidos de Venaflon não apresentam características organolépticas marcantes que permitam sua diferenciação em relação a outros comprimidos.

 

Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação (vide embalagem).

Cuidados de conservação e uso: durante o consumo este produto deve ser mantido no cartucho de cartolina, conservado em temperatura ambiente (15 a 30°c).Proteger da luz e umidade.

 

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Não use o medicamento com prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

 

Qual a posologia, dosagem e instruções de uso de Venaflon?

Uso oral 

Adultos: A posologia usual na doença venosa crônica é de 2 comprimidos ao dia: um pela manhã e outro à noite, de preferência durante as refeições, por pelo menos 6 meses ou de acordo com a prescrição médica. 

Na crise hemorroidária aguda: 6 comprimidos ao dia durante os quatro primeiros dias e, em seguida, 4 comprimidos ao dia durante três dias. E após, 2 comprimidos ao dia por pelo menos 3 meses ou de acordo com a prescrição médica. 

 

No período pré operatório de safenectomia: 2 comprimidos ao dia durante 4 a 6 semanas ou de acordo com a prescrição médica. 

 

No período pós-operatório de safenectomia: 2 comprimidos ao dia, por pelo menos 4 semanas ou de acordo com a prescrição médica. 

 

No período pós-operatório de hemorroidectomia: 6 comprimidos ao dia durante 3 dias e, em seguida, 4 comprimidos ao dia durante 4 dias. 

 

Na dor pélvica crônica: 2 comprimidos ao dia, por pelo menos 4 a 6 meses ou de acordo com a prescrição médica. 

 

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. 

 

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. 

 

Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

Venaflon possui efeitos colaterais? 

Assim como todos os medicamentos, Venaflon pode causar eventos adversos, porém nem todos os pacientes irão apresentá-los. 

 

Os seguintes eventos adversos foram reportados e estão classificados usando a seguinte frequência: muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento), comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento), reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento), reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento), reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento) e reações com frequência desconhecida (não pode ser estimada pelos dados disponíveis)

 

Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): -Diarreia, dispepsia (indigestão), náusea e vômitos. 

 

Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): -Colite (inflamação do intestino). 

 

Reações raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): -Tontura, dor de cabeça, mal estar, rash cutâneo (erupções avermelhadas), prurido (coceira) e urticária (erupção cutânea). 

Reações com frequência desconhecida: -Dor abdominal, edema de face isolada, lábios e pálpebras. Excepcionalmente edema de Quincke (tal como inchaço da face, lábios, boca, língua ou garganta, dificuldade em respirar ou engolir). 

 

Se algum dos eventos adversos se tornar sério, ou se você notar algum evento adverso não listado neste artigo, favor informar o seu médico ou farmacêutico. 

 

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do Serviço de Atendimento.  

O que fazer se alguém tomar uma superdosagem deste medicamento?

Superdosagem de Venaflon

 

Conduta em caso de superdose: Não se dispõe, até o momento, de dados acerca de superdosagem.

 

Na eventualidade da ingestão de doses muito acima das preconizadas, deve-se proceder lavagem gástrica e instituir medidas gerais de suporte, caso necessárias.

Como a Diosmina age nos problemas venosos

A insuficiência venosa crônica é o conjunto de alterações que podem surgir nos membros inferiores. Trata-se de uma doença, que como diz o nome, é crônica e provoca dor, inchaço, endurecimento da pele, alterações na pigmentação e até feridas de difícil cicatrização. O problema requer acompanhamento médico e tratamento, já que, se o quadro for grave, algumas de suas consequências podem se tornar irreversíveis.

 

“A causa para a doença está no mal funcionamento das válvulas venosas. O indivíduo pode já nascer com o problema, que vai se agravando ao longo dos anos, ou adquiri-lo, por sequela de trombose venosa profunda, acidentes ou traumas”, explica o angiologista Almar Bastos. 

 

As válvulas fazem parte do mecanismo utilizado pelo sistema circulatório para manter o fluxo sanguíneo. Sedentarismo, sobrepeso e trabalhar muito tempo sentado ou de pé também podem agravar esta condição.

O uso de diosmina melhora o quadro clínico

 

A diosmina é um importante aliado no tratamento contra a insuficiência venosa crônica. “Essa substância pertence ao grupo das drogas venotônicas ou flebotônicas e têm por finalidade ‘tonificar’ a parede da veia, diminuindo sua dilatação e, assim, melhorando o funcionamento das válvulas”, afirma o médico. 

 

Esse grupo também promove a reentrada de líquidos para a veia, diminuindo o inchaço e a sensação de dores e peso nas pernas.

Segundo Dr. Bastos, os venotônicos são a principal forma de tratamento medicamentoso da condição, mas alguns médicos podem indicar o uso de diuréticos leves para diminuir o inchaço das pernas. De forma não medicamentosa, o profissional recomenda o uso de meias elásticas que promovem tonificação mecânica do sistema venoso e melhoram a circulação do sangue.

Um estilo de vida saudável pode ajudar na prevenção

Existem ainda algumas modificações nos hábitos de vida que são importantes no combate à insuficiência venosa crônica, como diz o angiologista: “Mudanças de comportamentos, como se manter dentro do peso adequado, praticar atividades físicas com regularidade e evitar permanecer sentado ou de pé por um tempo prolongado atuam tanto na melhora da doença como em sua prevenção.”

E qual a função da Hesperidina?

A Hesperidina age sobre o sistema vascular, normalizando a circulação e aumentando a resistência dos vasos sanguíneos.

Indicações da Hesperidina

Ela está indicada para varizes; insuficiência vascular crônica; hemorroidas; varicosidades; sensação de peso nas pernas; úlceras varicosas; úlceras de estase.

Efeitos colaterais da Hesperidina

Tontura; vertigem; dor de cabeça; ansiedade; cansaço; náusea; vômito; dor abdominal; dispepsia; diarreia; coceira.

Contraindicações da Hesperidina

Mulheres grávidas ou em fase de lactação; indivíduos hipersensíveis a qualquer componente da fórmula.

Modo de uso da Hesperidina

Uso oral

 

Adultos

Administre 2 comprimidos de Hesperidina diariamente. De preferência um ao acordar e o outro a noite. Se ocorrerem fortes crises de hemorróidas a dose deve ser aumentada para 2 comprimidos, 3 vezes ao dia por um período de 4 dias, seguido pela ingestão de 2 comprimidos, 2 vezes ao dia por um período de 3 dias.

 

Os compostos fenólicos de origem vegetal vem ganhando destaque na saúde por apresentarem propriedade anticarcinogênicas, anti mutagênicas, antiinflamatória e anti aterogênicas. Entre eles os flavonóides das frutas cítricas como a hesperidina e a naringinina. 

 

Os pesquisadores acreditam que a hesperidina reduz a produção de radicais livres protegendo contra a peroxidação lipídica e quelando os íons metálicos. Afirmam ainda que o consumo da hesperidina aumenta as defesas antioxidantes naturais do organismo.

 

Estudos relatam que esse flavonóide reduz a secreção de Apo B responsável pela síntese de colesterol e LDL auxiliando na melhora do perfil lipídico. As enzimas HMG coa edutase e a ACAT são essenciais para a produção de colesterol endógeno e a hesperidina parece diminuir as suas concentrações. Também relataram um aumento do HDL e uma inibição da enzima beta hidroxi-metil-glutaril coA.

 

Doenças neurodegenerativas como Parkinson e Alzheimer são relacionadas à um maior estresse oxidativo e inflamação. Os estudos indicam que a hesperidina apresenta propriedades neuroprotetoras, pois protege contra a depleção de dopamina e quela os metais pesados. Além disso, diminui os níveis inflamatórios através da queda de citocinas pró-inflamatórias como a IL-1, TNF alfa e IL6 e, aumenta as antiinflamatórias como a IL4 e a IL 10.

Onde comprar Venaflon?

Você pode encontrar este medicamento em qualquer farmácia ou drogaria da sua região com apenas um clique! O Cliquefarma é nosso buscador e comparador de preços de produtos e medicamentos das farmácias. Ele te ajuda a encontrar a melhor oferta e com a melhor condição de entrega para você nem precisar sair. Confira já!

Comente no quadro abaixo a sua experiência com Venaflon. Sua opinião é importante para nós!