Menor preço de Magmax Hortela Adulto 120Ml você encontra no Cliquefarma

6 Ofertas encontradas para Magmax Hortela Adulto 120Ml

Magmax Hortelã Adulto 120ml
O

Outros

Categoria: Medicamentos

EAN: 7899470802275

Para que serve: Hidróxido de Magnésio (substância ativa) é indicado como laxante, para o tratamento da constipação ocasional, e como antiácido, para alívio de azia, má digestão e hiperacidez gástrica.(Veja a bula)

6 Ofertas encontradas A partir de R$ 2,44 até R$ 11,99


Ofertas Encontradas

-79,65%

Drogaria Bifarma
Drogaria Bifarma

Leite De Magnésia Magmax Tradicional Com 100 Ml na Drogaria Bifarma.

Ganhe 1 necessaire especial dos pais nas compras acima de R$150,00


Preço:

R$ 2,44

-79,23%

Farmacia Online Farmagora
Farmacia Online Farmagora

Magmax Hortelã 100ml na Farmacia Online Farmagora.

Pagamento em até 6X sem juros. Frete Grátis! Regras no Site.


Preço:

R$ 2,49

-77,90%

Drogaria Nova Esperanca
Drogaria Nova Esperanca

Leite De Magnesia Magmax Hortelã Com 100ml na Drogaria Nova Esperanca.

FRETE REDUZIDO: para a cidade de São Paulo e Grande São Paulo - Loja Ebit Diamante


Preço:

R$ 2,65

-69,22%

Farma Delivery
Farma Delivery

Leite De Magnésia Magmax Suspensão Oral Hortelã 80mg 100ml na Farma Delivery.

Frete grátis SP, consulte condições.


Preço:

R$ 3,69

-44,37%

Droga Nossa em Casa
Droga Nossa em Casa

.magmax 100ml Hortela na Droga Nossa em Casa.

Entregamos somente para os estados de SP, RJ, MG e RS


Preço:

R$ 6,67

Drogaria Araujo
Drogaria Araujo

Magmax Leite De Magnésia Suspensão Sabor Hortelã Com 100ml na Drogaria Araujo.

Entrega em Todo Brasil ou Peça pelo Clique Retire. Sem Frete. Sem Fila.


Preço:

R$ 11,99

Veja onde comprar, qual o valor e para que serve leite de magnésia

O leite de magnésia é composto principalmente por hidróxido de magnésio, que é uma substância ação que diminui a acidez no estômago e que é capaz de aumentar a retenção de água no interior do intestino, amolecendo as fezes e favorecendo o trânsito intestinal. Por causa disso, o leite de magnésia é principalmente utilizado como laxante e antiácido, tratando a prisão de ventre e o excesso e acidez no estômago.

O que é azia e má digestão?

A azia é o sintoma que causa uma sensação de queimação na região do estômago, que pode se estender até a garganta, e que normalmente acontece depois de comer muito ou de comer alimentos ricos em gordura, que são mais difíceis de digerir. 

Qual a causa?

Este sintoma é mais comum em mulheres grávidas ou pessoas acima do peso, pois nestas situações o estômago sofre pressão das estruturas ao redor, entretanto, quando é constante, tende a aparecer quando há úlcera no estômago, gastrite, hérnia de hiato ou refluxo gástrico, por exemplo.

Além disso, nos casos mais graves, o refluxo do ácido clorídrico do estômago pode atingir todo o esôfago, causando um queimação na região do peito que é chamada de pirose, além de provocar tosse, gosto amargo na boca e arrotos constantes.

Quais os sintomas da azia e má digestão?

Os sintomas clássicos de azia e queimação incluem:

  • Má digestão e sensação de estômago cheio;
  • Refluxo dos alimentos;
  • Arroto constante e involuntário;
  • Estômago inchado;
  • Gosto ácido ou amargo na boca;
  • Dor e sensação de queimação na garganta.
Mudanças no estilo de vida são muito importantes para quem sofre de azia, mas existem casos onde a azia não é só provocada pelos hábitos alimentares, havendo outras situações clínicas incluídas, por isso, pessoas que sofrem de azia mais de 1 vez por semana, de forma recorrente, devem ir ao médico para realizar exames. 

O gastroenterologista pode pedir exames como a endoscopia alta digestiva, por exemplo, que é um exame poderá evidenciar alterações na laringe e no esôfago como o esôfago de Barrett, e verificar o bom funcionamento da válvula que fecha o estômago e impede o refluxo dos alimentos para o esôfago. Se esta válvula não estiver bem, medicamentos específicos para este fim devem ser orientados. 


Como evitar?

É necessária uma mudança de hábitos tanto em relação à sua dieta quanto à forma como os alimentos são consumidos. Mastigando bem os alimentos, por exemplo, você facilita a digestão.

Acompanhe todos eles para começar e encerrar suas refeições com muito prazer:

Não exagere
Quem exagera no prato também corre maior risco de sofrer queimação. Quanto maior o volume de alimentos ingeridos de uma vez, maior será o risco que o suco gástrico reflua para o esôfago.

Dê uma pausa antes de exercícios
Muita movimentação física aumenta as chances de refluxo. Até duas horas após uma grande refeição, o estômago ainda acumula ácidos gástricos em maior quantidade e os movimentos podem fazer com que esses líquidos retornem em direção ao esôfago, causando a queimação.

Selecione seu cardápio
Controlar o consumo de alguns alimentos ajuda a evitar crises. Frituras e alimentos muito gordurosos, por exemplo, devem ficar longe do prato de quem sofre com azia.

O mesmo vale para frutas ácidas (incluindo tomate), condimentos, embutidos, bebidas gasosas, menta e hortelã.

Faça refeições na hora certa
Passar longos períodos em jejum aumenta as chances de azia. Isso acontece porque, quando uma pessoa fica sem comer, o ácido gástrico se acumula e pode refluir, irritando o final do esôfago.

Comer a cada três horas mantém o sistema digestivo em funcionamento, sem sobrecarga na produção de ácido gástrico.

Não tome leite gelado durante a azia
Há quem diga que tomar um copo de leite gelado ajuda a aliviar a azia. Mas esse alívio é momentâneo e depois pode até piorar o quadro.

A bebida tem pH baixo (o que neutraliza a acidez estomacal). No entanto, é rica em cálcio, mineral que estimula a produção de ácido gástrico pelo estômago.

Além disso, o leite, em sua versão integral, é rico em gorduras, outro componente que aumenta as chances de azia. O mesmo processo não acontece com o leite de soja, que não possui grandes quantidades de cálcio e é livre de gorduras. Um copo de leite de soja gelado traz alívio, assim como alguns goles de água gelada.

Abandone o cafezinho após o almoço
Outro hábito bastante comum que deve ser evitado por pessoas que sofrem com azia é tomar café após a refeição.

A cafeína provoca um relaxamento demasiado no esfíncter, causando o refluxo de ácido digestivo para o esôfago. O consumo de café deve ser evitado ou ao menos reduzido para até 2 xícaras diárias.

Abra mão do chá preto e chá mate
Assim como o café, o chá preto e o chá mate provocam o relaxamento do esfíncter, facilitando o refluxo e aumentando as chances de azia.

Chás mais claros e sem cafeína não causam o mesmo efeito, podendo ser consumidos sem preocupação. O chá de camomila, por sua vez, possui características calmantes que diminuem os sintomas.

Evite o álcool
Além de irritar naturalmente a mucosa gástrica e esofagiana, o álcool também estimula a produção de ácido pelo estômago e diminui a capacidade de contração da válvula que impede o refluxo.

Por isso, evite esse tipo de bebida durante as refeições como medida preventiva. Também não é recomendável beber com o estômago vazio, prevenindo o acúmulo de ainda mais ácidos digestivos.

Largue o cigarro
A azia é mais um incômodo que pode ser colocado na lista de malefícios que o fumo traz ao corpo.

Além de causar problemas sérios no pulmão, o cigarro também diminui a proteção da mucosa do estômago, deixando o órgão mais sensível à irritação causada pelo ácido gástrico.

É por esse motivo também que o cigarro aumenta as chances de úlcera no estômago. Fumantes têm um risco aumentado de sofrer com complicações derivadas do refluxo.

Tome cuidado com o peso
Pessoas que sofrem com o sobrepeso ou com obesidade têm maiores probabilidades de serem incomodadas com a azia.

Isso porque a pressão sobre o estômago (causada pelo excesso de peso) aumenta as chances dos ácidos gástricos sofrerem refluxo em direção ao esôfago.

Esqueça as bebidas gaseificadas
Bebidas gaseificadas (como refrigerantes) aumentam a pressão dentro do estômago, facilitando que os ácidos digestivos sigam em sentido inverso (refluxo gástrico). Ardência e queimação são resultados possíveis quando há consumo exagerado de bebidas junto às refeições.

Evite deitar após comer
Deitar-se após as refeições facilita o refluxo dos ácidos digestivos que provocam o sintoma. Caso você seja vítima do problema, o ideal é permanecer sentado, pelo menos, duas a três horas após o término da refeição.

Para evitar o refluxo noturno, recomenda-se elevar a cabeceira da cama em 15 cm, permitindo que o material refluído para o esôfago retorne prontamente ao estômago.

Leite de magnésia


Como o leite de magnésia funciona?

O leite de magnésia deve ser indicado pelo médico de acordo com os sintomas apresentados pela pessoa e com o objetivo do seu uso, isso porque o consumo de quantidades muito elevadas desse leite pode trazer consequências para a saúde, sendo, por isso, recomendado que seja usado de acordo com a recomendação médica.

Devido ao efeito laxante, antiácido e antibacteriano, o leite de magnésia pode ser indicada para diversas situações, como por exemplo:

  • Melhorar o trânsito intestinal, aliviando os sintomas de prisão de ventre, pois lubrifica as paredes do intestino e estimula os movimentos peristálticos do intestino;
  • Aliviar os sintomas de azia e má-digestão, já que é capaz de neutralizar a acidez excessiva do estômago, diminuindo a sensação de queimação;
  • Melhorar a digestão, pois estimula a produção de colecistoquinina, que é um hormônio responsável por controlar a digestão;
  • Diminuir o odor dos pés e axilas, já que promove a alcalinização da pele e impede a proliferação dos microrganismos responsáveis pelo cheiro.
Apesar do principal uso do leite de magnésia ser devido à sua função laxativa, o consumo excessivo pode levar à dor abdominal e diarreia, que pode também ser acompanhada por desidratação. Além disso, esse produto é contraindicado para pessoas com doenças renais e para pacientes com alergia ao hidróxido de magnésio ou a algum dos componentes da fórmula.

Posologia (Como usar) leite de magnésia

O uso de do leite de magnésia pode variar de acordo com a finalidade e com a idade, além da recomendação médica:

1. Como Laxante
Adultos: tomar cerca de 30 a 60 ml por dia;
Crianças entre os 6 e os 11 anos: tomar de 15 a 30 ml por dia;
Crianças entre os 2 e os 5 anos: tomar cerca de 5 ml, até 3 vezes por dia;

2. Como Antiácido
Adultos e crianças com mais e 12 anos: tomar de 5 a 15 ml, até 2 vezes ao dia;
Crianças entre os 2 e os 11 anos: tomar 5 ml, até 2 vezes ao dia.
Quando usado como antiácido o Leite de Magnésia não deve ser usado por mais de 14 dias seguidos sem orientação do médico.

3. Para pele
Para usar o leite de magnésia para reduzir o odor das axilas e dos pés e combater as bactérias, este deve ser diluído antes de usar, sendo recomendado adicionando uma quantidade equivalente de água, por exemplo diluir 20 mL do leite em 20 mL de água, passando em seguida a solução no rosto usando um algodão.

Leite de magnésia tem efeitos colaterais?

É importante que o consumo desse produto seja feito sob orientação do médico, isso porque quando utilizado em quantidades acima do recomendado, pode provocar dor abdominal e diarreia severa, podendo ter como consequência desidratação.

Qual o preço de Leite De magnesia?

O preço de Magmax Hortela Adulto 120Ml varia entre R$ 2,44 e R$ 11,99, pesquisamos em 6 farmácias no dia 08/08/2020.

Onde comprar?

Aqui no Cliquefarma você encontra o melhor preço e descobre onde comprar leite de magnésia sem sair de casa, também com as melhores condições de entrega na sua região.

Para que serve

Hidróxido de Magnésio (substância ativa) é indicado como laxante, para o tratamento da constipação ocasional, e como antiácido, para alívio de azia, má digestão e hiperacidez gástrica.

Contraindicação

Este medicamento é contraindicado para pacientes com histórico de hipersensibilidade ao Hidróxido de Magnésio (substância ativa) ou a quaisquer componentes da fórmula.

Como usar

O paciente deve agitar bem o frasco e tomar Hidróxido de Magnésio (substância ativa), diluído ou não em água, nas doses recomendadas a seguir

Como antiácido

Para adultos e crianças de 12 anos ou mais

1 colher de chá (5mL) a 1 collher de sopa (15mL), conforme necessário. O paciente pode repetir a dose, sempre respeitando a dose máxima diária, que é de 3 colheres de sopa (45 mL) a cada 24 horas.

Para crianças de 2 a 11 anos

1 colher de chá (5mL), conforme necessário. O paciente pode repetir a dose, sempre respeitando a dose máxima diária, que é de 30 mL (2 colheres de sopa, ou 6 colheres de chá) a cada 24 horas.

Como laxante

Para adultos e crianças de 12 anos ou mais

2 a 4 colheres de sopa (30 a 60mL) uma vez ao dia.

Para crianças de 6 a 11 anos

1 a 2 colheres de sopa (15 a 30mL) uma vez ao dia.

Para crianças de 2 a 5 anos

1 colher de chá a 1 colher de sopa (5 a 15mL) uma vez ao dia.

Como antiácido, o período máximo de uso recomendado deste medicamento é de 14 dias consecutivos; como laxante, o período máximo é de 3 dias consecutivos.

Para crianças menores de 2 anos, o médico deve ser consultado e acompanhar o tratamento.

Precauções

Pacientes com insuficiência renal ou menores de 2 anos devem consultar o médico antes de tomar este medicamento. O magnésio pode atravessar a barreira placentária e é excretado em pequenas quantidades no leite materno, por isso mulheres grávidas e amamentando devem consultar o médico antes de tomar este medicamento. Caso o paciente tenha dor abdominal persistente, ele deverá consultar o médico. Enquanto estiver fazendo uso deste medicamento, o paciente deve manter uma adequada ingestão de líquidos.

Este medicamente não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Reações Adversas

Este medicamento pode causar diarréia. Caso isto ocorra, principalmente em crianças e idosos, o paciente deve imediatamente interromper o uso deste medicamento. Caso tenha dor abdominal persistente, o paciente deve consultar o médico.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação Medicamentosa

O Hidróxido de Magnésio (substância ativa) pode interferir localmente na absorção de outros medicamentos administrados por via oral devido ao aumento do pH gástrico. Isto pode ser evitado com intervalo de 2-3 horas entre a administração desses medicamentos.

O Hidróxido de Magnésio (substância ativa) pode aumentar a absorção de ibuprofeno e diminuir a absorção de penicilamina, bifosfonatos, cetoconazol e tetraciclina. A excreção de salicilatos aumenta com a mudança do pH urinário. O uso concomitante do Hidróxido de Magnésio (substância ativa) com poliestireno sulfonato de sódio ocasiona excesso de íons bicarbonato, os quais são absorvidos e podem causar alcalose metabólica.

Ação da Substância

Resultados da eficácia

O Hidróxido de Magnésio (substância ativa) tem seu uso tradicionalmente reconhecido como laxante e antiácido.

Características farmacológicas

Hidróxido de Magnésio (substância ativa) um composto que é praticamente insolúvel em água e reage com o ácido clorídrico no estômago, formando cloreto de magnésio e reduzindo a acidez gástrica. O Hidróxido de Magnésio (substância ativa) também age aumentando a retenção de água no lúmen intestinal.

O Hidróxido de Magnésio (substância ativa) exerce seu efeito terapêutico antiácido rapidamente no trato gastrointestinal e, consequentemente, esta ação independe das propriedades farmacocinéticas. Após administração oral, cerca de 1/3 a ½ do magnésio é absorvido lentamente no intestino delgado. Os sais de magnésio são excretados majoritariamente na urina, com pequenas quantidades excretadas pelas fezes e pela saliva.

Quer receber ofertas exclusivas? Subscreva a nossa newsletter!
CliqueFarma

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.

O CliqueFarma não é um comércio eletrônico, apenas uma ferramenta gratuita de comparação de preços entre produtos de saúde. O CliqueFarma, não faz vendas de medicamentos.

Cliquefarma | CliqueFarma Drogarias Online Ltda. CNPJ 14.169.412/0001-64 | Farmacêutico Responsável: Dr. Rodrigo Singolani CRF/SP 25.429 | Rua Voluntários da Pátria, 2.820 - Conjunto 58 Cep: 02402-100 - São Paulo| Fale Conosco

Filtro